13 de set de 2012

Edgard Cayce, Apocalipse e o Fim do Milênio

Mapa da Terra após o apocalipse em 2036 com a Atlantida
    Clique no mapa para ampliar

Questão interessante que foi enviada por email: 

José, O que vc pode nós dizer de Edgar Cayce ? Dizem que no ultimo livro do Robson Pinheiro "O Fim da Escuridão" ele prediz algumas grandes catástrofes.” (Alexandre)

Olá Alexandre. No recente livro "O Fim da Escuridão" existe sim a previsão de alguns eventos, algumas do Cayce outras não, sobretudo no final do livro no que tange a uma interpretação, no meu ponto de vista equivocada, do capítulo 20 do Apocalipse.

Antes de mostrar o estudo abaixo, que mostra meu ponto de vista discordante ao que está no livro “O Fim de Escuridão” sobre esse assunto específico, é importante frisar a minha admiração pelo trabalho do Róbson, sobretudo na abordagem sobre a Umbanda e o plano astral, em livros como “Tambores de Angola” e trilogia “Reino das Sombras”

Essa admiração, entretanto, não impede que eu analise o tema exposto; não como fã, mas com a postura de estudioso do assunto, até porque existem concordâncias e discordâncias em qualquer obra que se leia. 

Na própria trilogia “Reino das Sombras”, no terceiro volume “A Marca da Besta” é informado que o Cristo e Jesus são o mesmo ser, quando  Ramatís, pela mediunidade de Hercílio Maes nos informa (e acredito que seja essa a visão mais correta) de que o Cristo é uma entidade arcangélica, sem forma humana, enquanto Jesus é uma entidade angélica, diferente e muito menos evoluída que o Cristo Planetário.

Da mesma forma, na obra “Mulheres do Evangelho” existe a afirmação de que o apóstolo Pedro foi uma das encarnações de Kardec, quando o espírito Conde de Rochester já havia afirmado pela médium Maria Gertrudes que naqueles tempos de Jesus, Kardec estaria encarnado como o centurião Quintus Cornélius (visão que também compartilho) e que foi confirmada na obra "Herculanum", também de Rochester, só que pela psicografia da médium Vera Kriajanovskaia. 

Dito isso, é preciso deixar claro que o objetivo do estudo abaixo é tão somente mostrar com estudos e argumentos uma visão diferente da que é exposta no livro, a cerca de algumas questões proféticas que foram ali levantadas, pois é através da comparação construtiva de entendimentos diferentes, com argumentos, que podemos formular um entendimento mais amplo sobre determinado assunto. 

Feitas essas considerações, segue o estudo abaixo:

Edgard Cayce previsões, o fim da escuridao, profeta adormecido


Especificamente através de Cayce o livro não traz muitas interpretações, até porque em vida Cayce demarcou o período final de reconstrução da Terra após os grandes eventos da tribulação até os idos de 2100 e profetizou que a Rússia se tornaria o berço de uma nova ordem social após esses conflitos, o que segundo o profeta em suas profecias levaria alguns anos e não séculos.


A interpretação de parte do capítulo 20 do Apocalipse assim como a explicação de como devemos estudar profecias, levando em conta a busca de um foco comum entre os profetas mais confiáveis do mundo, está totalmente explicada nesse post do blog: AQUI


Segundo nos esclarece O Evangelho Segundo o Espiritismo, capítulo 3, item 17, nos mundos regenerados "a humanidade está livre das paixões desordenadas, do orgulho que faz calar o coração, da inveja que tortura, do ódio que sufoca, a palavra amor está escrita sobre todas as frontes, todos tentando ir a Deus e seguindo suas leis". Esse relato deixa claro que não existe a menor possibilidade de existir um mundo regenerado com espíritos da estirpe dos dragões presos a esfera terrestre. Ou seja, enquanto existirem seres como os dragões, mesmo que presos nas zonas inferiores da Terra, não teremos uma Era de regeneraçao iniciada.

Da mesma forma as profecias e o estudo mostrado no link acima demonstram que a Bíblia expõe claramente que até 2100, concordando com as profecias de Edgard Cayce encarnado, a Terra será um mundo de regeneração, ou seja, até lá não teremos nenhum dragão preso a esfera terrestre ou qualquer outro espírito que não tenha condição moral de permanecer em um mundo de Regeneração.

Da mesma forma, baluartes do Espiritismo como Chico Xavier e Divaldo Franco acentuam que já pelos idos da década de 2050 a Terra poderá sentir as mudanças próprias de uma Era de Regeneração, ou seja, relatam que o período denominado "Transição Planetária" ou numa linguagem bíblica "o ápice da Grande Tribulação" já terá passado, confirmando sem sombra de dúvida os estudos do blog Profecias o Ápice em 2036, que apontam 2036 como o ápice desses eventos transformadores.

Em virtude desses argumentos e dessa análise aqui demonstrada e através do link que deixei, sou obrigado a discordar da análise profética que foi apresentada ao final do livro "O Fim da Escuridão"(páginas 349 a 353), mesmo que admirando o trabalho que o Robson realizou em livros como Tambores de Angola e na trilogia Reino das Sombras, onde traz importantes informações a respeito da Umbanda e também da realidade do plano astral.

A questão do capítulo 20 do Apocalipse é até simples de ser compreendida:

No versículo segundo é dito que o Dragão será preso por mil anos, no versículo terceiro é dito que após esses mil anos ele será solto por um pouco de tempo. No versículo oitavo é dito que Gog e Magog se reunirão para o confronto logo após a soltura do dragão.

Ou seja, aqui está claro que os mil anos de prisão são ANTERIORES ao confronto entre Gog e Magog.

O confronto entre Gog e Magog é amplamente descrito já no Velho Testamento, no livro de Ezequiel capítulos 38 e 39, um conflito que retrata a completa destruição de Israel por um povo estrangeiro vindo do norte.

Esse mesmo conflito é retratado no livro de Daniel, na profecia dos 70 períodos, onde o profeta relata um número exato de anos desde a restauração de Jerusalém até o fim do confronto, quando sobre as “asas” das abominações (asa pois vem do céu) virá o devastador (destruidor, apep, apophis, o asteróide) a semelhança de Apocalipse 20:9 que fala em um “fogo devorador vindo dos céus” (um asteróide caindo em chamas) atingindo as nações inimigas mais numerosas que grãos de areia de uma praia.

Um asteróide caindo do céu é exatamente como um fogo devorador, destruidor. 

Não bastasse falar sobre esse confronto mundial no capítulo 9, Daniel cita novamente no capítulo 11 ao falar do conflito entre “norte” e “sul”, repetindo o que é dito nas profecias de Ezequiel e Jeremias sobre uma invasão a Israel vinda de exércitos do norte (ou seja ao norte de Israel)

Jeremias inclusive deixa isso claro no capítulo 25, versículo 26 ao falar em um conflito que envolverá todas as nações do mundo, a mesma referência do capítulo 20 de Apocalipse ao falar de Gog e Magog como a representação de todas as nações do mundo em um conflito mundial e decisivo, antes que seja instalada a Era de Regeneração que aparece simbolicamente como “o novo céu e a nova terra” ou “a nova Jerusalém” logo no início do capítulo 21 do Apocalipse.

Fica fácil compreender que esse conflito mundial entre norte e sul, gog e magog, é o auge da grande tribulação, que será finalizado nos 70 períodos de Daniel, até porque Jesus cita essa profecia no sermão profético (Mateus capítulo 24) ao falar dos tempos finais da tribulação.  Temos, portanto, os eventos do Apocalipse 20 assim divididos cronologicamente segundo o relato do próprio capítulo 20 do Apocalipse:

1)      Prisão por mil anos do dragão
2)      Em seguida sua libertação pra que só então se inicie o confronto entre Gog e Magog
3)      Gog e Magog ao se confrontarem demarcam o auge da grande tribulação

Tanto Daniel como Jeremias explicam claramente como calcular de forma exata QUANDO ocorrerá a grande tribulação: são 70 anos (Jeremias 25:11)

Daniel relembra essa passagem em Daniel 9:2 pra dizer que o número de cada um dos 70 períodos é em anos, ou seja, são 70 anos.

As traduções para o português cometeram o erro de traduzir o termo “períodos” (shavuim) como “semanas”, que em hebraico se escreve shavua. Em Daniel 9:24-27 quando a profecia dos 70 períodos é feita, a palavra utilizada no hebraico é shavuim, sendo que no capítulo 10, versículo 2, aí sim aparece a palavra “shavua” indicando que naquele versículo a medida temporal era em semanas.

Sendo assim, nunca houve “profecia de 70 semanas ou 490 anos”, mas sim uma profecia de 70 períodos de um ano, ou seja, 70 anos,  tema esclarecido em Daniel 9:2 e obviamente por uma simples tradução correta do hebraico para o português.

Daniel informa que esses 70 anos começam a ser contados a partir da RESTAURAÇÃO DE JERUSALÉM (ou seja, quando a cidade de Jerusalém fosse restaurada ao domínio dos judeus). 

Aqui o entendimento começa a ficar interessante, pois Jesus no sermão profético fala que isso ocorreria no futuro (ou seja, após sua morte na cruz) , quando o cristianismo fosse conhecido no mundo inteiro, ou seja, essa restauração só poderia ter ocorrido DEPOIS de Jesus ter feito o sermão profético e mais ainda, depois de Brasil e Austrália terem sido descobertos, pois foi quando o cristianismo chegou ao conhecimento de todas as terras do mundo. 

As contas mirabolantes de 490 anos que começam segundo alguns intérpretes  bem antes do nascimento de Jesus não fazem, portanto, o menor sentido (pelo menos pra quem leu com atenção o sermão profético e conhece o mínimo da história da humanidade nos últimos 2 mil anos)

Falta saber quando ocorreu a restauração de Jerusalém. A CRIAÇÃO do estado judeu ocorreu em 1948, entretanto nessa época os judeus não tinham o controle de toda a Jerusalém, pois a cidade velha (Jerusalém oriental) não estava sob domínio judeu, algo que só aconteceu em 1967 com a guerra dos seis dias.

Se contarmos a partir de 1967 (quando a Jerusalém do tempo de Canaã foi restaurada aos judeus) os 70 períodos, chegaremos exatamente ao ano de 2036, quando Daniel cita que “nas asas da abominação virá o devastador”, assolador, destruidor, todos sinônimos para a palavra grega Apophis, ou então no próprio capítulo 20 do Apocalipse que fala de “um fogo devorador descendo dos céus” qual a figura de um dragão cuspindo fogo, o mesmo dragão que é chamado de “primitiva serpente” (Apocalipse 12:9), primitiva serpente essa que era conhecida na antiguidade como Apep, o ser em forma de serpente gigante e primitiva que vivia no abismo, que tinha como nomes Apolion/Abadon ou simplesmente no seu sinônimo mais conhecido, Apophis, um asteróide descendo do céu no formato de uma grande serpente voadora, com uma “cauda” e trazendo um fogo devorador.

Exército em formação


Dessa forma, o auge dos eventos da tribulação será em 2036, o ponto culminante do conflito descrito por Jeremias, Ezequiel, Daniel e Apocalipse como “Gog e Magog” ou a luta de todas as nações do mundo representadas pela invasão de uma nação do norte ao solo de Israel, evento que, como deixa claro Apocalipse 20, ocorre DEPOIS da prisão do dragão por mil anos, sendo assim o Apocalipse capítulo 20 não fala em prisão alguma de dragão em 2012.

Além de tudo isso, o auge dos eventos da grande tribulação em 2036 se alinha perfeitamente com os relatos de Chico Xavier e Divaldo Franco (apontando para a década de 2050 uma Terra já visivelmente em regeneração, ou seja, após os eventos finais da grande tribulação e da era de expiação e provas) e também do próprio Edgard Cayce que em vida apontou o processo de reconstrução das cidades americanas incluindo aí Nova York pelos idos de 2100.

Mas fica então a pergunta: quando afinal começou a serem contados esses mil anos de prisão? 

O próprio Apocalipse capítulo 20 descreve que um anjo, que tem a chave do abismo prendeu a primitiva serpente, a representação mitológica de Apep, a serpente que vive no abismo e citada em outras partes do Apocalipse. 

Essa serpente primitiva, que figurativamente ora representa o asteróide Apophis (Apep em grego), ora representa a entidade draconiana descrita nas obras do Róbson Pinheiro, JÁ ESTAVA NO ABISMO, ela foi apenas acorrentada por esse anjo que tem a chave do abismo, para que ficasse presa por mil anos. Outra passagem bíblica fala de espíritos em prisão desde os tempos de Noé, são estes os seguidores da serpente primitiva (1 Pedro 3:18-19) e para eles Jesus foi pregar assim que desencarnou na cruz, e também,bem como descrito no Apocalipse 20 acorrentar o dragão, restringir ainda mais sua ação por mil anos, o que permitiu o crescimento espantoso do Cristianismo primitivo mesmo frente a opressão romana.

Notemos que após essa soltura (um pouco antes de 1054 quando ocorreu a cisma da Igreja e já havia passado os mil anos, em 1033, quando se iniciou uma ação mais livre do dragão livre de sua prisão e que dividiu a Igreja, para que seu poder de atuação se espalhasse pelo mundo) é dito em Apocalipse capítulo 20 que o dragão deveria ser solto por um pouco de tempo (ou seja, entre 1033 e 2036). 

Mas mil anos é um pouco de tempo? A Bíblia esclarece que sim, exatamente em 2Pedro 3:8 que diz literalmente “Mas há uma coisa caríssimos que não deveis esquecer: um dia diante do Senhor é como mil anos e mil anos como um dia”. Considerando que os dragões foram exilados para a Terra a centenas de milhares de anos, realmente mil anos é um pouco de tempo para eles. 

A partir da soltura desse ser que teve mais liberdade para influenciar a humanidade, vimos o auge da  Idade das Trevas (no período após 1033 até 1500 chamada de Alta Idade Média) , com a cisma da Igreja em 1054, as cruzadas poucas décadas depois e posteriormente o início da Inquisição, bem como é a época do senhoralismo e do feudalismo.

Temos portanto, interpretando todos esses eventos pela lógica apresentada nos diversos textos bíblicos:

33 – desencarne de Jesus, vai pregar ao espíritos em prisão e acorrentar a primitiva serpente (que já estava no abismo) por mil anos pra limitar sua ação nefasta sobre a humanidade

1033 – a serpente primitiva é libertada por um curto espaço de tempo (2 Pedro 3:8) para que exerça com mais intensidade seu primitivismo nos séculos finais de Era de expiação e provas, esse curto período é de 1033 a 2036.

2033 - 2036 – Os 3 "ais" do Apocalipse (grande evento vulcânico que abrirá as portas da Europa para uma invasão,  o confronto entre "norte" e "sul" ou "gog" e "magog" e por fim o terceiro "ai" que representa o grande terremoto em virtude da queda do asteróide Apophis. 

2036 – A queda do Apophis, auge do exílio planetário, o ápice da Grande Tribulação descrita na profecia dos 70 períodos de Daniel e citada no sermão profético de Jesus

2050 – Segundo os relatos de Chico Xavier e Divaldo Franco, nessa década já poderemos sentir a Era de Regeneração, processo final de reconstrução das áreas terrestres atingidas pelos 3 “ais” que compõe o auge da grande Tribulação, processo que prolonga até os idos de 2100 segundo os relatos do profeta Edgard Cayce. Segundo recentes previsões do renomado astrofísico Neil de Grasse Tyson, o Apophis deve cair no mar a poucos kilometros da costa de Malibu, o que explicaria que o território americano remanescente seria o mais atingido nesse evento e portanto o que demoraria mais para finalizar seu processo de reconstrução.  

Juntando esse amplo estudo de diversas fontes proféticas confiáveis em um foco comum, fica evidente que o auge da tribulação está muito próximo (menos de 25 anos), assim como o início da Era de Regeneração que virá logo em seguida após esses eventos e não daqui a mil anos

Mais sobre a cronologia desses eventos : AQUI 

Interpretação completa, versículo por versículo da profecia dos 70 períodos e suas referências no sermão profético de Jesus: AQUI


Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:
http://www.facebook.com/josemaria.alencastro2036


17 comentários:

Alexandre T disse...

José, veja se eu entendi: então o Apophis vai passar pela Terra em 2029 (ele passa em 2013 e 2029, antes de 2036, certo?) e causar terremotos e a grande explosão do Etna, entre outros vulcões, que causará muitos danos à Europa e os islâmicos se aproveitarão para invadir a Europa; depois, em 2033, a Rússia ou alguma grande força militar vinda do Norte invadirá e destruirá Israel; e em 2036 o Apophis cairá ou colidirá com a Terra, certo?

Bem, pelo que li sobre as centúrias de Nostradamus, os muçulmanos(parte deles) invadem a Europa(2030?) mas, por fim, são repelidos ou expulsos pelos europeus, ao que parece chefiados por um grande lider francês, "Henrique II". Parece que há então um período de paz e, segundo Nostradamus, uma nova guerra, que deve ser, então, o Armagedon e a destruição de Israel, em 2033. É isso?

E como o "fim" só virá em 2036, também teremos um período sem guerra até lá ou haverá guerra desde 2033 até 2036? O Aphopis cairá num período de guerra ou não?

E através dos mapas "pós-tribulação" de Gordon Michael Scallion (entre outros) parece que a maior parte da Rússia e da China será encoberta pelas águas, enquanto que os EUA não perdem muito de seu território, ainda que possa haver muita destruição pelo "big one". Você concorda com esses mapas?

E como serão bilhões de exilados, então só continuará na Terra, encarnado ou desencarnado, apenas uma minoria? A maioria será exilada para um planeta primitivo? É um duríssimo "castigo" que eu pensava que seria só para os MUITO "malvados"...

José Alencastro disse...

Olá Alexandre, essa é uma questão importante, pois envolve algo que abordei no post do facebook sobre a interpretação dos evangélicos sobre as profecias do “final dos tempos”: interpretações pessoais, que não levam em conta ou não encontraram um foco comum que unisse as profecias mais confiáveis do mundo. Nostradamus em momento algum menciona qualquer data em relação a um conflito entre árabes e muçulmanos, o que é possível de se obter ao ler suas centúrias são interpretações, que por conseqüência devem estar alinhadas com um foco comum que englobe uma mesma linha de raciocínio que encontre bases no Apocalipse e em outras profecias de valor sobre o auge da tribulação ou transição planetária.

Essas perguntas abrem campo pra uma outra questão: qual a validade de estudar profecias? Já vi espiritualistas e espíritas dizerem que o que importa são estudar os valores do evangelho e que esse “negócio” de estudar sobre dragões, magos negros, Atlântida, transição planetária e profecias não é importante. Já li até em um site espiritualista, desses que defendem nova era em 2012, que esses estudos nada tem haver com a prática do amor...pobres crianças.

Será mesmo que espíritas e espiritualistas devem estar alienados de estudos mais profundos? Será mesmo que buscar alertar os irmãos, até mesmo de outras religiões mas com quem se tem amizade, sobre as profecias e leituras que muitas vezes eles também leram (Bíblia por exemplo), não é um ato de amor? Pra estudar conceitos mais profundos sobre o amor já existe os 4 evangelhos bíblicos com informações trazidas pelo maior dos filósofos, não é preciso ler as mesmas palavras, com outra roupagem em livros duvidosos que muitas vezes por trás de palavras bonitas (mas muitas vezes vazias) buscam apenas exaltar a imagem de pseudo profetas ansiosos por aumentar o rebanho de seguidores.

Infelizmente vejo ainda muita ignorância (não no sentido pejorativo, mas no sentido de ignorar mesmo) com relação a esses assuntos, a falta de vontade em estudar temas mais profundos, como são as profecias.

José Alencastro disse...

Será mesmo que se as profecias não fossem importantes, vários profetas bíblicos, inclusive Jesus e o seu mais dileto apóstolo, teriam tanta preocupação em divulgar amplas visões e alertas sobre o futuro pra humanidade? Buscar entender as profecias e delas extrair reflexões para mudanças de atitude na vida é um DEVER de todo espírita e espiritualista, mas um dever que deve ser exercido de forma racional, com pesquisa comparativa e não com crenças sem qualquer base profética nas escrituras, como por exemplo a teoria furada de inicio de era de luz em 2012, algo inclusive que está em desacordo com os relatos de Chico Xavier e Divaldo Franco (que apontam esse período para os idos de 2050).

Eu espero sinceramente que espíritas e espiritualistas abandonem essas crenças duvidosas, como por exemplo a historia de que em 2012 se inicia uma era de luz e comecem a buscar o estudo sério desse tema (profecias) em fontes que busquem uma comparação ampla desses temas e não se prendam em interpretações pessoais sem qualquer nexo (que inclusive ferem conhecimentos básicos de astronomia).

Dito isso é importante esclarecer: a Bíblia fala nos livros de Jeremias, Ezequiel, Daniel e Apocalipse sobre o confronto entre gog e magog, uma guerra global que se iniciará a partir da invasão de Israel por um exercito vindo do norte, que vai reunir 200 milhões de soldados. Segundo o que interpretei do que é dito no apocalipse, sermão profético e nas profecias de dom Bosco, o primeiro dos 3 “ais” será um evento vulcânico, natural, semelhante ao que aconteceu na época de Sodoma e gomorra (descrito por Jesus no sermão profético que está nos evangelhos sinóticos) que abrirá as portas pra invasão árabe-chinesa sobre a Europa e em seguida o armagedon, que é a derrota de Israel pra essa força invasora, fato narrado pelos livros que falam do confronto entre gog e magog. A partir daí se iniciarão tensões que levarão a dificuldades tão grandes que será cogitado o uso de artefatos atômicos, algo que será impedido justamente pela queda do asteróide Apophis. Esses 3 “ais” estão inseridos nessa janela de 2033 a 2036 datas que foram obtidas pelo estudo comparativo não de uma profecias mas de várias profecias em pelo menos 5 profetas diferentes com profecias cumpridas.

O mapa do Gordon Scallion é bem interessante porque mostra algo que o Dr. Fritz dizia desde os anos 90: todas as zonas litorâneas serão atingidas, no Brasil estados inteiros no litoral ficarão debaixo de água e tudo isso, segundo ele informou, ocorreria na década de 30, sem informar especificamente um ano (algo que achei pelos meus estudos ao longo de anos). Quanto ao mapa americano eu acho que pode ser um pouco pior do que está ali, sobretudo se a bomba relógio de Yelowstone entrar em ação.

José Alencastro disse...

Quanto ao exílio, as profecias esclarecem: 2 terços de todos os espíritos, sendo que metade dos encarnados morrerão ao longo do auge dos eventos. E pros espíritas e espiritualistas que dizem que isso é “terrorismo” , podem acusar então Jesus no sermão profético que é claro ao dizer que onde estiverem dois, um será levado, ta la no capitulo 24 de Mateus. Se pensarmos , na definição que é feita sobre os mundos regenerados no Evangelho segundo o Espiritismo, cap 3, item 17, o numero de 1 terço de espíritos permanecendo na Terra é ate muito grande, em virtude do gigantesco materialismo e alienaçao que assola a humanidade.

E no meu entendimento, não há nada mais profundo e impactante mentalmente pra combater a alienação do que estudar as profecias, como não se sentir tocado ao ler o sermão profético, que fala da necessidade da caridade, dos falsos líderes religiosos que apenas desejam holofotes ou ainda ler as experiências que João vivencia em desdobramento chegando inclusive a vislumbrar o cristo planetário e os 7 mestres dos raios, são palavras que estão no inconsciente da maioria dos cristãos mas que ainda não são estudadas como se deveria, sobretudo no meio espírita e espiritualista. As fortes imagens do Apocalipse ou do sermão profético de Jesus visam nos mostrar uma realidade que já existe em muitos pontos do mundo, como na África e nas zonas miseráveis da Ásia e da América latina e que em alguns anos será a realidade da maioria dos sobreviventes da grande tribulação, isso é um choque de realidade pras pessoas que pensam em era de luz em 2012, ascensões miraculosas e um choque dado pelo Rabi da Galileia nas mentes que insistem em negar os eventos que estão demarcados para acontecer.

Esse é o método e a base séria, lógica e amplamente comparativa para os estudos que realizo sobre as profecias, método esse que inclusive tem atraído para o blog muitos católicos (praticantes e não praticantes), protestantes e até mesmo evangélicos, uma forma de buscar unir e levar conhecimento a todos os ramos do cristianismo no ocidente, pois é um tema que cada dia mais atrai o interesse de todos os segmentos do cristianismo ocidental. A união das doutrinas, religiões e seitas cristãs começa a partir desse ponto comum, inocente aquele que acha que pode liderar um processo de união desses sem o mínimo conhecimento de profecias.

Quem estiver pronto pro estudo e realmente interessado, como é o teu caso Alexandre, será muito bem vindo sempre ao blog, pois a idéia é fomentar o estudo sério e amplamente comparativo desse tema tão vasto e fascinante chamado profecias.

Cabo Julião disse...

Olá, José!

Bom trabalho. Como sempre corajoso. Confesso que me surprendi com o final do livro O Fim da Escuridão. É como se fosse escrito por outra pessoa. O final da Marca da Besta, aquela história de que a marca da besta é um chip, já me deixou desconfortável em acreditar. Pareceu-me uma explicação simplista, espalhada pelos evangélicos teóricos da conspiração.

Gosto muito do trabalho do Robson, contudo, alguns dos seus livros e palestras, a meu ver, parecem contraditórios.
Não sei se já viu a palestra do link abaixo. Se já viu, que me diz. Se acredita na existência de tal planeta, por que não aparece em seus livros? Em Crepúsculo dos Deuses é dito que um cometa gigante será o gatilho para as mudanças geológicas na Terra.

Segue i link:
http://www.youtube.com/watch?v=FR-6tVCCtlM

No mais corcordo plenamente contigo, temos o dever de estudar esses assuntos, com racionalidade e sem paixões. Se não têm importância, por que a Bíblia é toda baseada em profecisas?

Abs,

Danton

José Alencastro disse...

Com certeza Danton, se o estudo das profecias fosse tão sem importância assim, como alguns espíritas e espiritualistas pregam por aí, porque será que Jesus se daria ao trabalho de profetizar em vários momentos diferentes, de forma ampla e taxativa e ainda depois de ter morrido na cruz, voltou pra trazer novas profecias ao discípulo amado em Patmos. Mas enfim, o tempo se encarregará de mostrar a esses espíritas e espiritualistas que é justamente no estudo profundo desses temas que os seguidores do catolicismo, do protestantismo e do neo pentecostalismo encontrarão, juntamente com espíritas e espiritualistas, as respostas e a união que o Cristianismo tanto preciso, deixando de lado certas disputas que existem hoje, pra encontrar uma solução e entendimentos sobre o que está por vir nos próximos anos.

Acredito que por esse motivo o Róbson tenha investido em alguns temas na trilogia Reino das Sombras, que atraíssem mais o publico evangélico e de outros segmentos do Cristianismo, antenado com certas teorias conspiratórias. O mesmo ocorreu na palestra que você disponibilizou, que aborda a vinda dos dragões muito ligada a teoria proposta pelo Zecharia Sitchin. Particularmente eu acho mais lógica a teoria proposta pelo Feraudy, até porque no livro que ele fala sobre esses eventos em épocas remotas ele também profetiza uma data pro auge muito próxima aquela que eu encontrei (ele fala em 2035, eu em 2036). Pra mim os relatos de “Erg” se conectam perfeitamente aos relatos dos dragões, feitos de forma brilhante pelo Robson na trilogia Reino das Sombras.

Essa questão especifica de Nibiru (se é um planeta ou um cometa) é realmente complicada, sobretudo para os espíritas, pois certas teorias (como as do Sitchin) “parecem” casar perfeitamente com os relatos, por exemplo, de Ramatís em Mensagens do Astral ou ainda com os relatos de um “segundo Sol” por Nostradamus.

José Alencastro disse...

Aí chega um cara dizendo que não tem planeta ou astro algum vindo de fora do sistema solar pra invadir o nosso sistema solar (afirmação que a ciência já comprovou com sobras), que o tal do “segundo sol” é uma egrégora (sol negro) que vai se materializar em um asteróide (Apophis, apep, a primitiva serpente) durante algumas horas fazendo com que surja um astro vermelho semelhante a um planeta monstruoso de primitivo magnetismo que arremessará sua “cauda” (o apophis descendo em direção a Terra) e que após isso arrastará bilhões de espíritos, tal como o astro descrito por Ramatis de natureza muito mais astral do que física (inclusive abordei isso em pormenores no post “O Astro intruso versus Mensagens do Astral) e que na verdade essa egregora é o veiculo que levará por trilhos energéticos os exilados a um portal em Alcyone (que por sinal não tem o nosso sistema solar orbitando ao seu redor, o que dá mais um nó nos que acreditam em tal teoria de “10 mil anos de escuridão” e “2 mil anos de luz”), imagina alguém trazer uma informação ampla dessas para as pessoas que já cresceram acostumadas não apenas a clássica teologia cristã (seja porque eram católicos, protestantes, evangélicos) como também se acostumaram, após engressarem no Espiritismo, com interpretações já pré determinadas sobre as obras de Ramatis, Nostradamus e teorias como as do Sitchin e algumas ainda mais massificadas, como “Alcyone new age centro do sistema solar” ou “nibiru invadindo o sistema solar”, convenhamos que com toda essa bagagem de informação fica difícil chegar alguma coisa diferente ou inovadora sobre esses temas para esses médiuns que já têm enraizados esses paradigmas e mais difícil ainda é que eles rompam com esses conceitos, por mais lógico ou racional que se apresente qualquer argumento contrário ao que já foi enraizado .

Por saber que essa mudança é muito difícil, é que eu procuro “amarrar as pontas” em um foco comum onde todos esses temas (Alcyone, Astro higienizador, Apocalipse, segundo sol, historia antiqüíssima da Terra) possam encontrar argumentos embasados na ciência e não em crenças que passem por cima de conhecimentos elementares da Astronomia e encontrar argumentos que estejam alinhados num foco comum, lógico, racional.

José Alencastro disse...

É um trabalho duro, mas fico feliz de pelo menos colocar uma enxurrada de argumentos e análises para que as pessoas comparem, se quiserem.

Se alguém quer continuar acreditando em Nibiru vindo de fora do sistema solar em 2012 ou em 2019 ou em 2036 é um direito de cada um, cabe a mim apenas mostrar porque as tais fotos que dizem ser de nibiru não são de Nibiru e porque os vídeos com “dois sois” não mostram qualquer astro intruso. Quem quiser estudar e tiver pronto pra comparar, tem o livre arbítrio pra comparar ou não, e nesse caso, permanecer com as próprias crenças.

Todo médium, inclusive eu, está passível de errar e certamente vai errar em muitos momentos que for “decodificar” uma mensagem que recebeu espiritualmente. O que me deixa mais seguro nessa questão das profecias é o método que utilizo, uma espécie de “controle universal do entendimento das profecias” que busca um foco comum entre as profecias mais confiáveis do mundo (feitas por profetas que já tiveram acertos em profecias) e busca sempre comparar as informações com os conhecimentos existentes da ciência e da racionalidade lógica. Esse filtro, esse método, não me transforma num médium melhor do que qualquer outro, mas cria sem qualquer dúvida um mecanismo muito mais seguro pra exercer tanto a intuição como a mediunidade no estudo das profecias, diminuindo assim em muito o número de incongruências.

Abraço

Ricardo Couto disse...

Olá José, eu assisti uma palestra do Robson faz uns dois meses e ele falou que havia dois fatores preponderantes que provocariam o desencarne de milhões de pessoas. A primeira seria um vírus (segundo ele, este vírus já existe, mas não especificou qual é ou se seria uma nova mutação de algum vírus de baixa propagação). E a segunda causa seria um astro intruso no sistema solar, que segundo ele, provocaria muitas alterações no planeta (erupções, tsunamis) e seria o responsável pela destruição de muitas cidades. Eu não lembro se ele citou qual espírito passou essas informações para ele (acredito que seja o Angelo Inácio). O Robson disse que quem ficasse no planeta teria décadas de trabalho para a reconstrução do planeta, que não seria uma nova era de felicidade, mas de sim de muito trabalho, pois grande parte do planeta precisaria ser reconstruído. Eu ainda estou lendo Senhores da Escuridão e por isso não sei se o livro O Fim da Escuridão trata deste assunto.

José Alencastro disse...

Então Ricardo, nesse mesmo vídeo deixado pelo Danton nos comentários anteriores, o Róbson fala claramente sobre esse assunto:

http://www.youtube.com/watch?v=FR-6tVCCtlM

A partir dos 7 minutos nesse vídeo (que o Danton deixou no outro comentário) o Róbson começa a falar sobre a vinda dos dragões e do tal astro intruso. Em 11 minutos e 15 segundos ele fala claramente que esse astro intruso com uma órbita de 36 mil anos entraria no nosso sistema solar passando próximo a orbita de Marte exatamente entre o final de 2012 e 2013. Como já expus na série de comentários sobre a palestra do André Luiz Ruiz, no post sobre os livros o astro intruso e mensagens do astral de Ramatis, não teremos astro intruso algum invadindo o sistema solar nem em 2012, nem em 2013 e nem em 2036, essa é uma teoria desenvolvida pelo Zecharia Sitchin (que comento em outro post e também deixarei o link ao final desse post) mas que a astronomia e as leis da física já colocaram abaixo. Os posts são esses aqui:

Série de comentários da palestra que fala de Nibiru (ao final de cada post tem o link pro post seguinte): http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com.br/2012/03/comentarios-palestra-parte-i-de-v.html

“O Astro intruso” versus “Mensagens do Astral”: http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com.br/2011/12/transicao-planetaria-o-astro-intruso.html

Anunakis e Nefelins, afinal, quem são?: http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com.br/2012/07/anunakis-e-nefelins-afinal-quem-sao.html

Os dois sóis - Nibiru non ecsiste (texto disponível na fanpage): http://www.facebook.com/photo.php?fbid=463167347038568&set=a.366298710058766.83206.360490373972933&type=1&theater&notif_t=photo_comment

Nostradamus e a profecia sobre os 2 sóis: http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com.br/2011/05/nostradamus-e-profecia-sobre-os-dois.html

O livro “O Fim da Escuridão” não faz qualquer referência à vinda de um astro intruso, um dos temas principais do livro é exatamente o abordado nesse post do blog: o suposto aprisionamento de mil anos do dragão como um suposto cumprimento da profecia do Apocalipse 20, tema vastamente analisado nesse post.

Pra quem não ouviu a palestra, vale a pena ouvir e depois comparar com o que expus nos textos que disponibilizei a pouco nos links e então que cada um tire suas próprias conclusões. Abraço

Fabrício E. disse...

Muito bom o texto e a parte dos comentários agora com essa explicação envolvendo diversos assuntos e como vc mesmo disse, amarrando as pontas.

Farei uma crítica construtiva, porém não tenho uma solução para o problema que acho que esta aumentando conforme o site aumenta em quantidade de informação.
Acredito que uma pessoa que queira pesquisar algum assunto especifico terá problema em achar a resposta pois são diversos posts, com diversos títulos, e com comentários enriquecedores. Eu apesar de ja ter lido todos os posts, me sinto perdido quando vou procurar alguma informação que sei uqe li mas não consigo reencontrar, por não lembrar se foi em algum comentário ou no próprio texto. Um exemplo é um texto que queria enviar pra minha amiga, sobre astrologia e o porque de irmãos gêmeos podem ter personalidades tão diferentes. Acredito que li algum comentário seu sobre isso, mas não o encontrei (posso estar enganado tb).
Bom, não gosto de apontar algo sem ter uma ideia para melhorar, imagino que seja complicado. Mas fica o feedback.
Mais uma vez parabéns e continue o bom trabalho.
E mais uma pergunta, sensacional a análise do personare. Mesmo o sinastria amorosa acertou em cheio vários aspectos. Gostaria de saber sua opinião sobre a parte de numerologia deles, sobre a análise par ao próximo ano, tanto numerológica quando astrológica.
Atenciosamente

José Alencastro disse...

Pois é Fabricio, como são muitos comentarios, eu procuro sempre levar os mais recentes e interessantes na forma de textos à fanpage. Eu não conheço o trabalho da personare quando a numerologia, mas sei que a análise astrologica deles é bem interessante. A questão dos irmãos gêmeos é algo bem interessante pois explica um aspecto muito importante da astrologia: a astrologia mostra no mapa do nascimento dificuldades e facilidades em determinadas áreas que serão fortes influencias ao longo de uma vida inteira inclusive tendencias de como a pessoa tende a lidar com problemas, dificuldades e limitações que são mostradas no mapa de nascimento, mas a forma como a pessoa irá lidar com isso, exercendo seu livre arbitrio, isso é impossivel de prever. Eu gosto de enxergar o mapa astral como uma série de caminhos que sao fornecidos pra pessoa quando da data do seu nascimento, os caminhos principais em diversas areas da sua vida, mas a forma como a pessoa vai segui-los, em qual vai seguir e quando vai seguir, é uma escolha de cada pessoa, por isso que gêmeos podem possuir muitas caracteristicas diferentes entre si, mesmo que apresentando um mapa praticamente igual. Uma pessoa pode ter, por exemplo, diversos bloqueios na area de comunicação e mesmo assim ser uma pessoa que ao longo dos anos foi superando essa dificuldade e aprendeu a se expressar de forma fácil e ampla, mas naturalmente, de tempos em tempos, encontrará situações externas que bloqueiem seu potencial, seja porque foi encaminhada pra um serviço onde terá que passar várias horas ao dia num serviço mais isolado, onde terá essa capacidade mais restrita. Uma hora ou outra as caracteristicas do mapa acabam se manifestando e a grande questão é justamente compreender onde estão os pontos fortes e fracos pra saber as areas da vida onde a pessoa necessariamente terá de canalizar mais energia e empenho, algo que muitas vezes a pessoa já busca instintivamente. Por essas razões é que muitas vezes algumas pessoas leem o seu mapa astral e nao compreendem certas afirmaçoes que parecem erro do interprete do mapa, mas que na verdade falam de caracteristicas ou bloqueios que a pessoa naturalmente já começou a superar desde os primeiros anos ou ainda de situaçoes e caracteristicas que a pessoa tende a desenvolver somente com a maturidade. Um mapa astral não diz o que faz ou fará com a sua "bagagem", ele apenas diz o que está na "bagagem" e certas tendencias que podem impulsionar um maior ou menor uso dessa "bagagem" assim como a falta, o equilibrio ou excesso de algumas coisas nessa "bagagem". Abraço

Kaàyarê disse...

Olá Alexandre!
Você afirma que "se encontra discordãncias em qualquer obra que se leia"
Será mesmo verdade?
Sei que você é esclarecido, mas parece soar um pouco "presunçosa esta afirmação.
Por exemplo, nas obras "Cartas de Mahatmas" de A.PsSinnet, nos Livros do Mestre "O Tibetano", e nas obras de Krihnamurti, e Helena P. Blavatsky a grande maioria não possui alcance para compreender, muito menos poder discordar ou encontrar discordâncias. Ate porque a grande maioria ainda não atingiu o estágio em que estes Grandes Mestres se encontram.
É como você interferiri em uma palestra de Jesus ou Budha por exemplo, e dizer que não concorda, ou que há discordância.
Entende, meu irmão?
Paz profunda!
Gandharananda Shanti

José Alencastro disse...

Kaayare se você ainda confunde quem escreveu o texto (José Alencastro) com alguém que comentou (Alexandre), pode sinceramente confiar na sua percepção totalmente?

Segundo ponto: comparar Jesus ou Buda com Blavatsky não dá, o nível é beeem diferente. Mesmo considerando Blavatsky como uma valorosa fonte de informação ela discorda, por exemplo, de outros grandes mestres da Teosofia, como Leadbeater em questões como por exemplo a comunicação mediunica, tema que Ledbeater se aproxima mais de Besant que afirma, categoricamente, que existe comunicação mediunica com espiritos desencarnados e nao apenas com cascoes astrais

Terceiro ponto: se existem discordancias entre mestres da teosofia como mencionei no paragrafo anterior e entre mestres do Espiritismo, como Kardec e Chico é óbvio que é preciso ler, comparar e se posicionar com qual dos pontos de vista se parece o mais adequado.

simone Costa disse...

Oi Zé, como vai? Sou admiradora do seu trabalho e venho acompanhando seus estudos em torno de importantes acontecimentos o que considero muito respeitado. A vários anos venho lendo um pouco aqui e ali sobre esses eventos proféticos e a maioria deles chamam a atenção para a possibilidade de uma 3 guerra mundial, o que explica os três dias de escuridão previsto nas mensagens de NSra entre outras. Gostaria que você pudesse falar um pouco sobre as visões do famoso alemão Alois Irlmaier.que Tbem falou sobre eventos terríveis para a humanidade e se essa movimentação de imigrantes ,refugiados vindo para a Europa pode ser um estopim para o início desses acontecimentos? Obrigada desde já.

Gerson Pereira disse...

José, gostaria que nos desse sua opinião a respeito de quais estados brasileiros poderiam ser totalmente imersos e se tem algum mapa que esteja mais próximo da realidade do que irá ser a configuração de nossa querida Terra no instante após a chegado de Apophis.
Gratidão pelos esclarecimentos e por nos colocar a pensar.

José Alencastro disse...

Aqui Gerson:

http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com.br/2010/09/mapas-do-evento-de-24042036.html