25 de fev de 2013

Experiências com Desdobramento (Parte VI) - Desmantelando Bases no Astral



Um dos assuntos mais interessantes pra quem gosta de estudar o plano astral são os relatos sobre projeção astral/desdobramento consciente, pois sempre trazem alguma informação interessante.

Eu li vários relatos bem interessantes nesses últimos anos e uma das coisas que aprendi é que devemos buscar compreender a visão que o médium projetor teve com relação à experiência lúcida, pois a experiência que ele vivenciou em si é uma coisa; a compreensão que teve dessa experiência (que é relatada) é um entendimento pessoal sobre o que foi vivenciado, ou seja, a experiência em si é uma coisa, a visão pessoal dessa experiência é outra coisa.

Vou dar um exemplo bem simples: muitos médiuns que se desdobram conscientemente, sobretudo aqueles que militam na Umbanda e na Apometria, já viram de perto seres semelhantes aos mitológicos dragões ou algo parecido com isso (aparência de réptil) e entenderam que esses seres seriam os ditadores do abismo, conhecidos na literatura espírita (sobretudo através do médium Robson Pinheiro) como os supremos chefes do astral inferior.

Ocorre que nenhum encarnado, em desdobramento consciente, teve contato com essas entidades (dragões), que devido ao alto grau de toxicidade do seu corpo espiritual, permanecem em zonas muito densas do astral inferior.


Os chamados dragões ou ditadores do abismo (a zona mais inferior das trevas no astral) possuem esse nome pelo domínio amplo que possuem dos elementos e não porque tenham a aparência reptiliana dos mitológicos dragões (com asas e cuspindo fogo). O que os médiuns enxergam em desdobramento ou até mesmo combatem em algumas missões, são criações mentais, artificiais, que normalmente são vitalizadas por elementais (*) e uma grande cota de ectoplasma e que se assemelham ao animal mitológico dragão. Por isso é importante saber separar a experiência em si do entendimento sobre essa experiência: muitos médiuns enfrentaram ou viram em desdobramento um artificial e acham que viram ou enfrentaram um ditador do abismo/dragão.

(*) Elementais são as almas que não se encontram mais no estado evolutivo dos animais, mas ainda não atingiram a evolução para encarnar em civilizações primitivas humanas, ou seja, ainda não possuem livre arbítrio mas já possuem o intelecto em estado mais desperto do que as almas dos animais ( cachorro, gato) e dessa forma são mais facilmente manipuláveis e suscetíveis a comandos hipnóticos de magos negros e cientistas das trevas e por esse motivo são utilizados para vitalizar criações mentais artificiais (formas pensamento) que podem apresentar diversas formas astrais: desde monstros, edificações de alta tecnologia e até mesmo perispíritos humanos, com a intenção de ludibriar encarnados e desencarnados. Dessa forma, o mago ou alguém não cria o Elemental (pois o ato de criar uma alma cabe exclusivamente a Deus), cria tão somente a forma pensamento (o chamado artificial) que será vitalizada pelo Elemental e por esse motivo a criação é denominada “artificial” pois é uma forma artificial de vida. Quando o ectoplasma, que funciona como o combustível dessa criação, termina (ou não é reposto pelo mago ou cientista criador do artificial), a forma pensamento se desfaz e o Elemental fica então livre ou desvinculado do artificial, mesmo que ainda hipnoticamente ou telepaticamente ligado ou “programado” aos comandos do mago ou cientista que o utilizou.     

Na madrugada do dia 7 pro dia 8 de fevereiro eu tive uma interessante experiência projetiva que trouxe o entendimento sobre essa confusão que muitos médiuns fazem entre artificiais (com a forma aparente de dragões ou outras formas monstruosas) e os chamados ditadores do abismo/dragões.

A experiência que tive também proporcionou uma pálida idéia do trabalho que os guardiões enfrentam. Antes de relatar essa experiência preciso relatar outro desdobramento consciente que ocorreu semanas antes e que possui ligação com a projeção que ocorreu entre o dia 7 e 8.

Há algumas semanas atrás, uma equipe de guardiões adentrou em um prédio moderno, com aparência refinada e que estava localizado no astral intermediário de alguma cidade do Brasil, sinceramente não consegui identificar (ou simplesmente não foi permitido que eu soubesse).

Assim que a equipe de guardiões adentrou o hall de entrada recebeu as “boas vindas” de homens com roupas típicas dos soldados da segunda guerra, mas com armas modernas que disparavam tiros em direção aos guardiões.

Normalmente os guardiões levam médiuns encarnados em projeção durante o sono pra esses confrontos (mesmo que muitos não se lembrem depois o que aconteceu), pois o ectoplasma desses médiuns, muito vitalizado e denso, sobretudo nos médiuns de efeitos físicos, causa um verdadeiro choque energético no ambiente, com explosões que ajudam a destruir as estruturas energéticas que sustentam esses locais, visto que todo o prédio desse tipo é uma construção artificial de magos negros, uma forma pensamento que apresenta sistemas energéticos que o sustentam, não apenas com ectoplasma, mas com outras construções mentais de matéria astral, muitas estruturas eletrônicas, com tecnologia semelhante a utilizada em aparelhos para obsessões complexas, algo que aparece bastante nos atendimentos aos pacientes de Apometria.

Como a tecnologia desses seres trevosos se baseia em energia negativa, é comum utilizar dentro dessa aparelhagem eletrônica, pequenas larvas astrais, de aspecto enegrecido e gelatinoso, são elas que ativam comandos nesses aparelhos (que são colocados entre o corpo astral e o duplo etérico da vítima) e fazem com que suas ramificações penetrem no sistema nervoso da vítima (no corpo astral), potencializando desequilíbrios, sobretudo nos chacras superiores ligados ao cérebro perispiritual.

A mesma tecnologia é usada nesses prédios criados por magos negros: várias pequenas larvas astrais acionam, ativam os comandos mentais sobre o ectoplasma que os magos negros aplicam na construção dos sistemas eletrônicos desses locais, pois são seres que mais facilmente repetem um único comando mental, como se fossem programas de computador programados pra executar uma função. Juntando esse sistema engenhoso à energia radioativa vinda do Sol Negro, que ativa a circulação do ectoplasma nesse sistema, os magos negros conseguem erguer não apenas um prédio como construções em uma colônia umbralina inteira.

Quando a equipe de guardiões utiliza o ectoplasma dos médiuns desdobrados, essa energia causa uma sobrecarga no sistema criado pelo mago negro que edificou o prédio no astral e vai causando um efeito em cadeia, anulando a programação que foi feita nessas larvas astrais, fazendo com que o sistema entre em colapso e em poucas horas toda a estrutura do prédio venha abaixo.

Enquanto os guardiões respondiam as “boas vindas” no hall, eu recebi a instrução de um dos guardiões pra entrar em um dos elevadores. Sai correndo no meio daquele fogo cruzado astral e subi em um dos andares do prédio que em breve seria ocupado pelos guardiões.

Quando o elevador abriu a porta automaticamente, adentrei num imenso recinto, com aparência requintada, moderna. A maioria das pessoas sem o conhecimento de como sentir a energia de um ambiente certamente acreditaria que ali era um nobre local, mas a atmosfera era densa, até certo ponto sinistra.

O branco das paredes procurava disfarçar aquela energia pesada, uma imensa janela de uns 5 metros de largura por 2 de altura permitia a visão de um dia ensolarado, mas a energia que adentrava era de um amarelo diferente, menos brilhante, menos cintilante, pra um médium treinado era fácil notar que aquela localidade no astral intermediário não apenas estava sob o controle de forças trevosas como também havia sido construída com o máximo de empenho para enganar os incautos que ali fossem levados.

Comecei a vasculhar o ambiente, os “donos” daquele lugar e as pessoas que trabalhavam ali haviam saído a pouco, era possível ver alguns papéis sobre uma mesa de vidro e notar a assinatura energética de pelos menos umas 4 pessoas que não estavam ali, ou seja, a presença energética delas ainda estava “fresca” no ambiente, essa era uma técnica de rastreamento que eu havia aprendido com os guardiões da equipe de Tio Elias e Pai Jeremias. Por certo, com a invasão do prédio aqueles que não fossem responsáveis pela defesa do prédio seriam os primeiros a “abandonar o barco”.


Andando por aquele recinto percebi dois grandes ambientes, um deles possuía alguns sofás e pequenas cestas com alguns livros e revistas. O outro ambiente era maior e possuía uma gigantesca Tv de umas 50 polegadas e alguns brinquedos pelo chão. Mentalmente um dos guardiões me informou que aquele andar era usado com o objetivo específico de alienar crianças encarnadas a pouco tempo na Terra, espíritos que tinham como missão ajudar na modernização de diversas instituições religiosas e doutrinarias e que futuramente seriam médiuns com grande potencial. O objetivo era fascinar os pais daqueles espíritos encarnados ainda como crianças para que os pais levassem seus filhos para aquele lugar achando que seria um local “de luz” e aprendizado.

Concentrei-me naquele momento, pois senti que existia uma estrutura de defesa naquele ambiente com a TV (que passava um simples desenho) e os brinquedos, algo programado que tentava impedir que fosse vista a real forma do lugar.

Eis que de repente as lisas paredes brancas deram lugar a grandes colunas brancas, uma mistura da arquitetura egípcia e grega e logo acima da TV apareceu uma estátua em mármore branco, que tinha apenas um rosto, o rosto de um homem com os olhos fechados, perfeitamente esculpido naquele mármore. Comecei a olhar fixamente para aquele rosto, jogando pulsos magnéticos para que o cidadão, literalmente, “desse as caras”.

Foi então que o “rosto” da estátua começou a se mexer, abriu os olhos e indignado assumiu a aparência de uma medusa falando mentalmente que não deixaria ninguém atrapalhar o trabalho dele ali. Achei engraçada a atitude do "ser", pois com a equipe de guardiões e o tanto que tinha levado de ectoplasma naquele andar, por certo não iria sobrar muita coisa daquela estrutura. 

Observei novamente a TV e vi que fios estavam ligados a cabeça daquela estátua (que nada mais era do que uma forma que um dos asseclas do mago negro que edificou aquele prédio utilizava), fazendo com que aquele ser (na forma de estátua) emitisse pulsos hipnóticos através dos desenhos que eram exibidos e assim, gradativamente, alienasse as crianças desdobradas que ficassem ali brincando e vendo os “simples” desenhos na Tv.

Como aquele recinto tinha uma estrutura de defesa que ocultava sua real aparência, facilmente pais e crianças que eram ali levados nada notavam. Observei que uma equipe de guardiões começava a entrar pelo recinto, vinda do elevador: era chegada a hora de “bater as colunas” que sustentavam aquele local. Após a destruição desse local, que ficava no astral intermediário, seria necessário destruir sua contrapartida no astral inferior, foi nessa missão que participei mais ativamente, semanas depois, entre o dia 7 e o dia 8 de fevereiro de 2013.

Dessa vez não entrei como mero doador de ectoplasma ou como “espião do além”, dessa vez teria que pegar no pesado. Junto com uma equipe que tinha mais uns 5 encarnados em desdobramento (um homem com traços asiáticos e uma mulher com o rosto de feições árabes e pele levemente morena, os outros eu não consegui reparar muito bem), além da equipe de guardiões dando suporte.

O local no astral inferior desse prédio, na verdade seria seu “sub solo”, não era muito diferente da aparência arquitetônica, talvez um pouco mais simples em relação ao prédio que havia sido destruído semanas antes no astral intermediário, a diferença é que agora não estávamos mais na contrapartida astral da superfície terrestre, mas sim em uma zona dentro da crosta, o astral inferior, o umbral. Chegamos através de uma pequena porta que permitia acesso a um ambiente maior com apenas uma mesa e a vista aberta para um “jardim” (que na verdade era uma pequena floresta, habitat dos seres que iriam receber a equipe de guardiões e encarnados em desdobramento naquele local).

Os seres que nos receberam eram uma espécie de mistura genética, algo como Alien e Godzilla, com tamanho entorno de 2 a 2 metros e meio, não eram muito ágeis, tinham um aspecto bem reptiliano e a boca enorme, uma estrutura de pele bem dura semelhante ao rinoceronte, mas ao mesmo tempo gosmenta. Obviamente os “bichanos” estavam ali pra proteger algo importante no local. Começou então o confronto com aqueles seres para que pudéssemos chegar a uma pequena sala que era a central de comando do lugar.


Neste ponto do relato, vale um apontamento importante: O interessante do desdobramento consciente é poder exercer de forma lúcida e plena, certas funções que pro corpo físico e pra dimensão física são impossíveis, não apenas a levitação ou telestransporte de um ponto ao outro, ações que eu já havia realizado em outras projeções, mas poder também se movimentar com grande agilidade. Da mesma forma o raciocínio flui mais intensamente, a gravidade não oprime tanto, mesmo no astral inferior (que ainda é plano astral), a diferença em relação ao plano físico é absurda. Os movimentos ágeis que os guardiões, os encarnados desdobrados realizavam eram parecidos com os do filme Matrix, uma velocidade impossível de ser atingida no plano físico.

O objeto que eu utilizava pra combater aquelas criaturas estranhas era um cajado, de alguma material que por mais forte que fosse a pancada desferida contra aqueles seres, ele jamais se quebraria.

O objetivo daquela missão era aprisionar os responsáveis pela sala de comando que os “alien-godzila” tentavam proteger, bem como rastrear as ações que estavam ali sendo realizadas. Depois de alguns minutos de confronto, a equipe de encarnados e de guardiões transpôs a resistência dos monstros e chegou ao centro de comando, uma pequena sala de comando, com uma espécie de totem onde era possível ver a tela de um computador ali encravado, um local simples, realmente um centro de comando escondido sob uma aparência discreta.

Enquanto a equipe de encarnados em desdobramento dava conta dos seres que teimavam em ainda tentar evitar a prisão dos chefes do local, (dois espíritos que comandavam o tal computador), os guardiões faziam um grande rastreamento naquele computador, também levaram os dois espíritos que cuidavam do local, bem como cuidavam de outro grupo de criaturas semelhante aos “alien-godzila” que estavam na pequena floresta ao redor do prédio e eram responsáveis pela segurança daquela estrutura umbralina.

Aliás, é importante ressaltar que muitos médiuns em desdobramento que já viram essas criaturas ou as enfrentaram em desdobramento consciente, acreditaram que enfrentaram os ditadores do abismo (dragões) ou então magos negros em virtude da sua aparência reptiliana, mas na verdade enfrentaram apenas seres artificiais, uma confusão que é plenamente compreensível, pois realmente esses “alien-godzila” são assustadores e de uma ferocidade realmente impressionante, transmitindo um padrão mental-energético que poderia ser facilmente confundido com um mago negro ou um ditador do abismo (dragão), que segundo os guardiões que já tiveram a oportunidade de lidar com algum ditador do abismo é muito mais cheia de ferocidade e ódio do que a desses seres artificiais.

Mentalmente, um dos guardiões me informou que o trabalho daquele prédio ou “subsolo” do prédio que ficava no astral inferior era semelhante ao do prédio que havia sido destruído semanas antes; só que ao contrário daquele prédio no astral intermediário, que visava alienar crianças que seriam futuros médiuns, o prédio no astral inferior visava combater a atividade de jovens médiuns, jovens que já estivessem realizando algum trabalho de conscientização e despertar e que já estavam causando algum incômodo no submundo astralino pela visibilidade que estavam alcançando, sobretudo entre os meios de divulgação virtual.

Justamente por esses jovens estarem mais engajados e cultivando com firmeza seus projetos, o trabalho de combate por parte dessa ramificação das trevas havia sido instalado no astral inferior, bem escondido e protegido, para que tentasse passar despercebido pelos guardiões.

Segundo eu pude saber depois, os guardiões propositalmente deram a entender para as entidades trevosas que não sabiam desse prédio no astral inferior (uma espécie de subsolo do prédio que havia sido destruído no astral intermediário) e deixaram para realizar a missão naquela região exatamente no carnaval, quando não é muito comum realizar esse tipo de atividade em virtude do grande trabalho que as equipes de guardiões tem em outros locais no astral inferior e intermediário do Brasil. O fator surpresa foi decisivo, sem sombra de dúvida. Os chefes daquele local não esperavam uma investida daquelas bem no carnaval, tanto que a chegada “na surdina” dos guardiões e dos encarnados em desdobramento só foi percebida quando já estavam próximos do centro de comando. 

Enfim, esse é apenas mais um relato pra tentar transmitir uma idéia de como funcionam essas missões no astral, da estratégia que ela envolve, das tramas, dos objetivos, das técnicas que são empregadas, tanto pelo lado trevoso como pelo lado dos guardiões a serviço da Ordem Divina. Espero sinceramente que esse texto possa ajudar no esclarecimento de outros médiuns projetores que já tenham vivido situações semelhantes, sobretudo a compreender melhor como funciona a realidade no astral inferior envolvendo os dragões e magos negros.  

Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:
https://www.facebook.com/josemaria.alencastro2036

             

30 comentários:

João Inácio disse...

José,
Obrigado pela resposta!

Novas notícias sobre o Apophis:

http://noticias.terra.com.br/ciencia/espaco/asteroides-sao-cada-vez-mais-ameacadores-alerta-cientista-russo,dc0bd298f041d310VgnCLD2000000ec6eb0aRCRD.html

Bruno disse...

José, pegando carona na matéria que o J Inácio, colocou, me chamou a atenção uma das frases:
["A Terra teve sorte com as rochas celestiais", disse Zaitsev. O cientista lembrou que a superfície da Lua, Marte e Mercúrio está coberta de crateras deixadas por meteoros.]
Essa "sorte" terrestre pode estar relacionada ao fato de que ainda passaremos por regeneração, e esses locais citados, já regenerados, tiveram muitas quedas de asteróides nos seus ápices de tribulação? Ou eu estou viajando muito e isso é meramente uma coincidência astronomica? grato desde já!!!

José Alencastro disse...

Então Bruno, as grandes mudanças de ciclo e sobretudo as grandes mudanças de Era são normalmente demarcadas pela queda de corpos celestes, foi assim nos 5 afundamentos conhecidos da Atlantida no ultimo milhão de anos, foi assim com o Hyperboreo, foi assim com a Lemúria,foi assim na extinção dos dinossauros para que fossem criadas as bases para o desenvolvimento de sociedades humanas primitivas sem a presença de predadores tão terriveis e será assim tambem quando a Terra vivenciar o auge do exilio planetário, para que então possa deixar de ser um mundo provacional e possa então tornar-se um mundo regenerador, adentrando assim em uma nova era.

Após um mundo entrar na chamada era de regeneração, como acontecerá com a Terra apos 2036, existe um periodo, entorno de mil anos aproximadamente, no qual a matéria do mundo regenerado começa a ficar mais sutil até que "suba" para o plano astral. Isso aconteceu com Marte e outros milhares de mundos e quando esse processo se completa, a vida inteligente passa a existir no astral e no fisico sobram apenas resquicios de um passado com vida. Normalmente quando isso acontece, as quedas de asteroides e outros corpos tendem a ocorrer com maior frequencia, pois nao é mais necessarios que providencias sejam realizadas por parte da espiritualidade para evitar o choque desses corpos com os planetas, visto que o impacto no fisico nao é sentido no astral.

Sendo assim, é muito provavel que apos o planeta Terra deixar de possuir vida inteligente no plano fisico e passe a ter exclusivamente no astral, é muito provavel que possam cair mais asteroides, que nao causarão qualquer dano no astral.

E porque as grandes mudanças de ciclo e de Era sao demarcadas pela queda desses corpos celestes?

José Alencastro disse...

Simplesmente porque o planeta precisa renovar a vida de suas massas continentais: aquelas que ficaram emersas milhares de anos afundam, enquanto outras, a milhares de anos submersas emergem com novos recursos naturais e energia renovada. Ramatis fala amplamente sobre esses processos em "Mensagens do Astral". Por sua vez, a queda do um asteroide proporciona tsunamis em praticamente todas as regioes litoraneas planetarias, possibilitando que uma grande energia ligada a agua salgada limpe formas pensamento e outros miasmas de forma ampla, da mesma forma que dinamiza uma maior atividade vulcanica, para que atraves da energia ignea ligada a lava outras formas pensamento sejam desfeitas.

Outro ponto relevante é que um acontecimento desse porte atrai a atençao de toda a população planetaria, fazendo com que automaticamente toda a coletividade, sem excessoes, fiquem conectado a egregora que controla o evento, egregora essa comandada pela Alta Espiritualidade. Por isso que um evento desse porte precisa ocorrer para que o exilio planetario de bilhoes de espiritos tenha exito, juntamente com a retirada da egregora negativa do Sol Negro, pois é necessario conectar toda a humanidade a essa mudança, algo que somente um evento planetário pode realizar.

Monique disse...

Ótimas matérias sobre desdobramento!

Isso nos da uma alusão sobre o q realmente nos cerca e oprime, mesmo sem perceber.

Mas sobre os dragões, eu fiquei intrigada, eu tenho um parente (muito proximo) que pertence a Wicca e sempre q sempre fazem rituais de energia a Terra e coisas antigas. A pouco ela foi a um encontro em Parapiacaba (uma conveção de bruxas) e no meio da mata ela jura q viu um dragão imenso dourado, bom depois de tantas ênfase não consigo mostrar a ela q isso é ruim... msm tendo ela me mostrado o Espiritismo.

Isso é algum tipo de lavagem cerebral ou ela escolheu esse caminho?

Obrigado por compartilher suas experiencia conosco!!
Abraço

José Alencastro disse...

Olá Monique. Tudo depende do contexto. O Dragão, como símbolo, simboliza o domínio pleno dos elementos, o que significa que nem todo dragão, simbolicamente falando, representa algo negativo. Muitas vezes os espiritos, inclusive os ligados a natureza (elementais) aparecem com a simbologia adequada a determinado grupo. No Espiritismo por exemplo, em muitos centros, se Ramatis aparecer na roupagem do caboclo atlante, certamente muitos mediuns irão querer doutriná-lo. Da mesma forma ocorre em grupos mais orientalistas ou ligados a magia, onde o dragão é tido como um símbolo de grande força, que pode ser usada tanto pro bem ou para mal. Dito isso, nem todo dragão que aparece é uma emanação ou representação dos ditadores do abismo, sendo necessário reparar todo o contexto da manifestação. Da mesma forma ocorre com símbolos como o caduceu, a serpente, a caveira: pra muitos carolas são autenticos simbolos do "capeta", mas possuem um significado profundo ligado a uma historia muito da antiga da humanidade, com uma simbologia especifica de força e conhecimento, que pode ser tanto usado pro bem ou pro mal.

O que eu nao gosto em certos grupos, seja de wicca ou outros espiritualistas e new age é a crença de que todo mundo ali é bruxo ou mago....a coisa não funciona bem assim, virou moda inclusive em muitos centros espiritos se manifestarem como magos negros ou mediuns achando que foram magos no passado....existem atualmente entorno de 10 mil magos negros na Terra e a grande maioria que jura de pe junto que é ou ja foi mago das sombras está ainda muito longe de ter os requisitos pra tanto. Ser mago é muito mais do que fazer algumas iniciaçoes, conhecer alguma coisa de energia ou realizar um desdobramento consciente....sobretudo , aquele que realmente é um mago JAMAIS se apresenta como um.

É sempre um prazer compartilhar essas experiencias. Abraço

PAULO ROLIM disse...

Obrigado por compartilhar as suas experiencias. A minha duvida é, pq eu nao consigo mais sair ? eu fazia exercicios e aos poucos os sonhos foram ficando lucidos e depois passava para pequenas saidas, mas pq eu nao consigo mais ? ja que eu queria estudar o outro lado, queria ver o outro lado, nao por curiosidade, mas pq eu queria me conectar a isso, mas parece que os do bem fogem de mim hehehe

José Alencastro disse...

Depende Paulo, pode ser uma série de motivos. Mutas vezes por uma questão de "saude energetica" a pessoa é temporariamente impedida pelos amigos espirituais (mentor, anjo guardiao). Em outros casos, o medium que outrora ate conseguia ir, levado pelo seu mentor, a colonias mais elevadas do astral intermediario e ate mesmo superior, por desequilibrio proprio e falta de prática na caridade acaba por não ter mais esse suporte do mentor, que não tem como levar alguem em tamanho desequilibrio a esses locais. Nesses casos, o mentor pode agir impedindo que o medium se desdobre, realmente "travando" seus chacras e impedindo, temporariamente, que ele se desdobre, para evitar que o medium va direto para o baixo astral. Em alguns casos o mentor permite que o medium vá, para que ele mesmo veja o que anda aprontando em função do seu desequilibrio emocional.

Dito isso, a melhor receita para o desdobramento consciente é ocupar positivamente a mente diariamente, com boas leituras, boas reflexoes principalmente e buscar exercer uma mudança moral de atitudes diaria, vencendo os principais desequilibrios, pois todo medium salvo rarissimas excessoes tem desequilibrios, seja de ordem sexual, seja por desejo de fama e poder, seja por desejo de riqueza ou seja por tudo isso junto, o problema é deixar o desequilibrio tomar conta, deixar de realizar as atitudes mentais e de açao pra combater esses desequilibrios, pois a coisa começa a ficar feia quando o medium em desequilibrio já nao tem o menor interesse em buscar vencer, sinceramente, os seus desequilibrios.

Com essa atitude de leitura, reflexao, reforma moral e se possivel um trabalho ativo em algum centro (seja no desenvolvimento ou trabalho ativo mesmo, de passe ou de mesa) naturalmente os canais mediunicos ficam menos obstruidos, alem da propria vibraçao permitir que o medium seja auxiliado pelos amigos espirituais e as equipes que fazem parte, desde as socorristas como de guardioes, pois o que esses espiritos buscam não é pessoas santificadas ou perfeitas, mas gente que tem ciencia VERDADEIRA dos proprios desequilibrios, gente que SABE que é imperfeita e precisa melhor muito em determinado ou determinados aspectos e que BUSCA vencer suas más inclinaçoes no dia a dia.

Com essas atitudes, certamente ao realizar os exercicios novamente você obterá exito. O trabalho do Wagner Borges, do Waldo Viera e do Saulo Calderon ensina algumas tecnicas bem interessantes para quem deseja investir nesse tipo de treinamento. Abraço

hoof disse...

Levando este artigo ao pé da letra. É possível que a causa de algumas doenças no corpo físico, senão de todas, eteja vinculada a ação destes magos negros e destas larvas astrais ? Jesus quando curava, acionava ou acessava diretamente o campo astral além do físico, do doente ? No seu modo de ver, como devemos manter uma boa saúde, astral e ou física ? Tem alguma literatura indicativa, com exercícios práticos, para estudo e aplicação para uma boa saúde tanto física como espiritual ?

José Alencastro disse...

Algumas doenças,não todas, estão vinculadas a ação de larvas astrais e ovoides, implantados no corpo astral do paciente. Esses casos estao mais ligados a processos obsessivos ligados a vinganças, quando um encarnado ou desencarnado busca uma desforra, uma vingança sobre alguem recorrendo a certos "serviços" do submundo astral (amplas explicações no livro Tambores de Angola). Ocorre que em muitos casos, na maioria, as doenças no corpo fisico sao uma manifestação da "descida" de toxinas astrais do corpo astral para o corpo fisico. A maioria das curas de Jesus foram de pessoas que padeciam a varios anos de seus males, gente que estava 10, 15 anos purgando um karma e que teve o mérito de ter a doença fisica curada. O mesmo processo ocorre nas curas atraves de cirurgias astrais ou atendimentos nos centros, se o paciente demonstra merecimento pra ter a doença curada, ou seja, o processo de descida das toxinas astrais interrompido, ele terá a cura, que sempre é TEMPORÁRIA, pois para que seja TOTAL é preciso que o paciente invista na reforma intima e assim pare de produzir tantas toxinas e tenha, apos alguns meses ou anos, o retorno da doença ao corpo fisico. Por isso que Jesus dizia que a fé do paciente é que curava, pois sem reforma intima nao existe cura, o maximo que os amigos espirituais fazem é impedir o processo doloroso de forma temporaria, para que o paciente ao inves de evoluir pela dor da doença evolua pela reforma interior e assim produza, atraves da vibração elevada do amor, a diluição dessas toxinas no corpo astral.

A melhor forma portanto de manter a boa saude é buscar a reforma interior a cada dia, assim como os tratamentos adequados (apometria ou antigoecia espirita) quando , porventura, for vitima de uma açao obsessiva.

Wescley Rolim disse...

Na verdade meu nome é Wescley, nao Paulo. E que so deu p comentar nesse que nao esta meu nome e nao conseguia corrigir.

Mas quando eu conseguia eu era igual hoje em dia sabe ? os mesmo defeitos, so se para eles eu piorei, mesmo apegado firmemente a materia, eu tambem sou a esses assuntos, e queria conseguir, queria compreender as coisas, falar com o meu mentor, mas parece que ele nao quer.

Obrigado!

forceback disse...

Olá José, saudações. Primeiramente parabéns pelo artigo, muito interessante e esclarecedor. Eu sempre me interessei pelo espiritismo desde muito jovem, e desde então devorei vários livros, com sede de conhecimento, principalmente os do Allan Kardec, André Luiz, Emmanuel e Irmão X. Há pouco tempo venho lendo outros livros, principalmente por influencia deste blog, pois havia muitos assuntos que me interessavam e não os achava na biblioteca espírita. Bom, o caso é que em relação ao artigo em questão, aconteceu comigo um desdobramento consciente há uns 7 anos atrás, depois de uma fase de intensa emoção. Acordei no meio da noite, o sono simplesmente sumiu, comecei a sentir uma vibração em todo o corpo que nunca havia sentido nada igual antes, e lá dentro do meu cérebro sentia essa vibração cada vez mais rápida acompanhada de um som estranho que ia acelerando também, até que eu sentia "sair" do meu próprio corpo, e começava a ve-lo, meu corpo, ali deitado na cama, e ao lado a minha esposa. Mas eu ficava muito estranho, parecia que eu tava dopado, um pouco confuso, mas consciente que aquilo era real, e ficava pouco tempo assim, logo eu voltava pro corpo, voltava a acontecer em seguida a mesma coisa, umas 3 vezes seguidas saindo e voltando, e demorava pra pegar no sono de novo quando cessava. Isso aconteceu quase todos os dias durante uns 3 meses, eu tinha me acostumado tanto que as vezes conseguia sair do quarto e ir até a sala, varanda, cheguei a atravessar a porta, ficava tudo claro como se não fosse noite, (sei que a visão é um atributo do espírito) conseguia ver os abjetos, paredes, teto, etc... porém me sentia pesado, tinha que me esforçar pra ficar um pouco mais assim em desdobramento, mas sempre foi rápido. Quando parou de acontecer esse fenomeno, passaram-se 7 anos sem acontecer mais nada, e agora há pouco tempo, uns 6 meses pra cá, voltou a acontecer, porém com menos frequencia. E todas as vezes sei que é um fenomeno de desdobramento por causa dos estudos espíritas. Porém, José, o que me deixa com a pulga atrás da orelha é, porque isto esta acontecendo comigo? Significaria algo? Ou seria algum fenomeno "comum" sem maiores significados? Fui no centro espírita fazer tratamento espiritual mais pelo lado emocional, antes de começar estes fenomenos de 7 anos atrás, e a médium disse que eu tinha mediunidade, perguntei a ela, como assim, ela disse "nas mãos, sinta como elas são sensíveis". Porém, sinceramente nunca percebi nada, e os fenomenos que ocorrem comigo pouco tem a ver (eu acho) com o tipo de mediunidade dito por ela. Trabalho de dia estudo a noite, mas terminarei meu curso no meio do ano e pretendo me dedicar a mediunidade no centro pra ajudar pois sei que a mediunidade é pra isso. Me desculpe pela longa carta, mas peço-lhe por favor, se puder me esclarecer alguma coisa, fico desde já muito agradecido.

Abraço.

José Alencastro disse...

Então Wescley,sendo assim provavelmente você está no primeiro caso que eu citei na resposta anterior, o de "saúde energética"

Abraço

José Alencastro disse...

Então Forceback, vamos por partes. Normalmente os amigos espirituais minimizam ou até mesmo "fecham" temporariamente alguma mediunidade em virtude de vários motivos, no seu caso aconteceu pra que você pudesse terminar seus estudos e agora, que você terá mais tempo livre, o fenomeno voltou a acontecer.

A sensação que você teve a 7 anos atras é tipica da projeção consciente, o chamado estado vibracional (E.v), uma energia fluindo pelo corpo (como na realidade realmente ocorre atraves dos chacras centrais ao longo da coluna), além do som metálico caracteristico no cerebro quando a projeção esta pra acontecer, pois normalmente nao projeçoes mais lúcidas orientadas pelos amigos espirituais são utilizados aparelhos tecnologicos, assim como ocorre nas cirurgias espirituais e produzem esse som metálico pois aumentam o magnetismo da região da nuca e do terceiro olho, é a ciencia da espiritualidade atuando para que as lembranças da projeção permaneçam bem gravadas no cerebro fisico.

Desdobramento cansa mesmo, alguns sentem um peso, outros cansaço, não porque foram em regioes astrais inferiores (nesse caso as sensaçoes fisicas sao outras) pois o gasto de ectoplasma é grande e a expansao energetica envolta do cerebro causa mesmo de inicio uma sensação de cansaço mental e corporal, que com o tempo o projetor aprende a lidar e controlar

Nem todo medium de uma casa espirita esta apto a dizer que tipo de mediunidade uma pessoa tem. Nesses casos normalmente o medium mais experiente e de preferencia incorporado ou pelo menos magnetizado pelo mentor pode dar essa orientação. Normalmente os projetores possuem mais magnetismo e por essa razão dispoe de uma cota extra de ectoplasma que podem utilizar em processos de cura.

A nivel de ectoplasma, existem 3 níveis: pessoas normais, mediuns magneticos e os de efeitos fisicos, que seria o medium com uma cota de ectoplasma no seu corpo eterico muito superior ao de uma pessoa normal. A maioria dos mediuns da Umbanda, que trabalham muito com a incorporaçao sao ou magneticos ou de efeitos fisicos.

Assim que possivel inicie uma escola mediunica, pra que possa iniciar um trabalho espiritual, seja num passe no inicio ou então, um pouco mais experiente, um trabalho de mesa, que certamente será muito positivo pro seu desenvolvimento.

Abraço

Rodrigo disse...

José Alencastro

Nas últimas semanas, tenho treinado a projeção astral, porém com alguns pequenos sintomas provavelmente decorrentes da projeção/estado vibracional. Vejamos:
1) Ontem, não senti nada do corpo. Só senti a parte cerebral.
2) Hoje tive sonho onde eu, muito lúcido, me levantei do cão, evitando me aproximar dos fios elétricos e consegui sobrevoar. Isso foi em Salvador onde morei até 2011.
3) Ultimamente sinto ora dor de cabeça ora cansaço da cabeça. Raramente tenho dor de cabeça.

Amigo,

Os sintomas acima podem ser decorrentes da projeção ou do estado vibracional (este menos o item 2)?

Abraço

José Alencastro disse...

Olá Rodrigo. Depende....tanto da intensidade como do prolongamento dessa dor de cabeça. Sentir um certo peso na nuca apos uma atividade projetiva lucida é ate certo ponto normal, desde que nao seja uma dor intensa e que ela nao dure mais do que um dia, ou seja, o cidadao volta a dormir, descansa e acorda no dia seguinte sem o peso naquela regiao.

Se a dor persistir pode ser que voce esteja fazendo um esforço excessivo pra realizar a tecnica (talvez precise relaxar mais) ou ainda esteja absorvendo/sugando muita energia dos locais onde tem se projetado, o que pode causar normalmente dores na regiao da nuca ou do "terceiro olho".

O ideal é fazer exercicios de relaxamento, sobretudo de respiração, se possivel com meditação, ou seja, "esvaziar" a mente, pois muitas vezes acumulamos muitas formas pensamento ao redor do nosso campo vibratorio e essas formas, que ficam orbitando ao redor, podem tambem causar certo peso na região da cabeça (em algumas pessoas é nos ombros, costas, pode variar).

Somado a isso procura receber um passe no centro de vez enquando, caminhar com o pé descalço no verde, pois tudo isso ajuda a renovar as energias e colabora pra um estado espiritual mais equilibrado.

Abraço

forceback disse...

Muito obrigado pelos esclarecimentos José, foram muito úteis pra mim. Fiquei particularmente impressionado quando voce disse do som metálico na cabeça, pois é exatamente esse som que "ouço" dentro dela. E é muito interessante saber que isso é produzido por aparelhos, eu não fazia ideia disso. Inclusive essa noite aconteceu de novo comigo, porém não consegui sair, saí só um pouquinho e já voltei, duas vezes seguidas.Agora que voce disse, faz sentido esse tempo de pausa do fenomeno, e faz sentido também a mediunidade nas mãos, por causa do ectoplasma que é utilizado pelos mentores espirituais. No caso da médium que me atendeu, era a médium principal da casa, de incorporação, e me disse isso na triagem, e disse estar acompanhada do guia da casa, que alias estava com meu "relatório" completo no momento. Esse é o maior centro espírita da minha cidade, e vem gente da região toda fazer tratamento aqui.
Enfim, obrigado novamente, José, pela elucidação e pelas dicas de trabalho, começarei o mais breve possível.

Paz e força no seu trabalho.

Ricardo Couto disse...

Olá José, no dia 12 de Fevereiro (Carnaval) eu tive um sonho consciente muito estranho. Eu me lembro de estar em uma casa bem antiga com uma mesa branca que parecia de mármore e havia uma TV muito antiga, parecia um modelo de válvula. O conteúdo que estava passando na TV eu não me lembro ao certo, mas o que me assustou um pouco foi uma criatura que ficava perto de mim, ela era negra, peluda, com um gorro na cabeça e tinha perto de 65 a 70 cm. Eu não conseguia observar ela direito porque ela era extremamente rápida e corria perto de mim de um lado para o outro dando uma pequena risada. Sinceramente eu não sei como classificar essa criatura e fiquei o mês quase todo pensado o que ela poderia ser até que eu lembrei hoje do imp (http://www.paranormaltheory.com/2011/05/16/personal-case-study-001-the-imp/), esse ser mitológico bate com a descrição da criatura que eu vi. Qual seria a classificação dessas criaturas, seriam elementais? Os imps são mesmo ajudantes de magos e bruxas? Existe algum livro espírita ou umbandista que descreve essas criaturas?
Abs,
Ricardo Couto

José Alencastro disse...

São elementais sim Ricardo. Eu não conheço um livro espirita que fale especificamente sobre eles, você poderá conhecer um pouco mais sobre eles nas obras do Robson e do Ramatis. Eles ajudam tantos equipes socorristas, guardioes como tambem magos negros e suas milicias, inclusive o resgate desses seres quando usados por equipes ligadas a magos negros é muito comum na espiritualidade.

Eles apresentam formas mais humanoides (quando mais parecidos anoes, fadas) ou formas mais animalizadas (salamandras entre outras)pois estão em preparação para um dia encarnarem em humanidade primitivas, ou seja, não estao mais ligados as almas grupos mas ainda nao tem o perispirito plenamente desenvolvido para encarnar em civilizações humanas mais primitivas. Nesse processo de desenvolvimento, por ainda estarem muito ligados a natureza, eles conseguem canalizar muito bem certas energias ligadas a natureza e justamente por isso são utilizados por magos, tanto da luz como da escuridão. Na propria equipe do Dr.Fritz tem um , conhecido como anão papudo, com aproximadamente 1 metro de altura e que volta e meia realizava fenomenos de efeitos fisicos nas reunioes. Aqui em casa ele volta e meia mostra a presença da equipe espiritual, dando estalos em diversos moveis e aparelhos, eles gostam de brincar mesmo, fazer algazarra, são como crianças, inclusive se manifestam com voz muito infantil, mesmo os de aparencia mais idosa ou carrancuda. Abraço

José Alencastro disse...

Excelente Forceback. Abraço

Rodrigo disse...

José Alencastro

Obrigado pelo esclarecimento que tem-me ajudado.

Pode ser que a dor de cabeça seja apenas mera dor, causada por preocupação, postura errada e outra coisa.

A dor não é for, não me incomoda e aparece de vez em quando, principalmente quando penso na energia positiva.

Quase todos os finais de semana, fico sozinho na área verde, pensando.

Obrigado pela resposta.

Mudando o assunto... Tive vários sonhos em que via grande número de pessoas totalmente inconscientes, sem se mexer nada. Em alguns sonhos, eles ficavam parados, em grupo na quadra, galpão e em diversos lugares que possam reuní-los. Sentia que eles eram dominados por força invisível, digo, por espíritos inferiores.
Várias vezes, tentava evitar ser hipnotizado por esses espíritos.

Os sonhos pareciam ser reais.

Um abraço

Ricardo Couto disse...

Olá José, obrigado pela resposta. Fiquei um pouco em dúvida se era um elemental ou não porque a descrição que li nos livros do Robson Pinheiro é bem resumida e não fala desse comportamento brincalhão deles. Vou procurar ler as obras de Ramatís para aprender mais sobre eles.
Abs

Unknown disse...

Não tenho um comentário mega inteligente a fazer aqui não José... Só fiz qustão de registrar o quanto fiquei pensativa com a publicação.
TANTA coisa para aprender, para ter conhecimento, para aprender a lidar... Tanto chão para andar...
Enfim, agradeço muito o post, sempre muito bom vir aqui!

Grande abraço,
josilaine

José Alencastro disse...

Eu fico feliz em poder colaborar Josilaine. Abraço

Rafael disse...

Você sente algo fisicamente depois de uma missão assim?

José Alencastro disse...

As vezes cansaço físico pelo uso do ectoplasma, as vezes sensações energéticas ao redor do corpo como se ainda ficasse uma lembrança viva e perceptivel do que estava envolta do perispirito e que pode ser sentido no fisico nos primeiros minutos que volto ao corpo, mas é normal, é o chamado estado vibracional.

Heliamar Corrêa disse...

Boa noite. Talvez alguém de vocês possa esclarecer minha dúvida. Eu costumo ter sonhos com finais de tragédias que ainda vão acontecer, eu vejo só o resultado, depois que chegaram os bombeiros e tudo foi resolvido mas nunca posso prevenir porque embora veja as pessoas e na maioria das vezes não as conheço, eu nunca vejo onde e quando para impedir o acontecido. Como faço para me livrar disso, não quero ficar vendo tragédias que não posso evitar e nem fazer nada.

Fabrício disse...

Descobri recentemente o seu blog, sou completamente leigo nos assuntos tratados aqui. Muitas dúvidas eu tenho, mas queria fazer só uma pergunta hj: Quem são esses guardiões de que tanto fala?

José Alencastro disse...

Olá Fabricio. Guardiões são os espíritos que tem como função manter a ordem e a disciplina em zonas de conflito no plano astral, funcionam mais ou menos como uma policia do astral, trabalhando diretamente com equipes socorristas (médicos, enfermeiros, etc), além de garantir a segurança das atividades de muitas casas espíritas e espiritualistas, as protegendo de ataques orquestrados por milicias umbralinas ou kiumbas, que são os espiritos obsessores ou em desequilibrio que trabalham em conjunto a mando de magos das trevas, asseclas destes e chefes de legião (milícia)e que tem como principal objetivo combater qualquer trabalho ou atividade que motive o esclarecimento da realidade espiritual, o socorro e amparo contra processos obsessivos, assim como combatem todo e qualquer incentivo para a reforma moral de atitudes. Um livro bem interessante sobre o tema é "Tambores de Angola" do Robson Pinheiro que ajuda a compreender um pouco mais dessa realidade

Adriana Leme Paes disse...

Um aula belíssima explicação. Luz e conhecimento!!!