28 de ago de 2012

O Dia que um Tsunami atingiu o Brasil

tsunami imensa, tidal wave, paredão de água, onda destruidora
























Algumas pessoas talvez não saibam, mas a costa do Brasil já sofreu a ação de pelo menos um tsunami. O fato ocorreu na vila de São Vicente (atualmente localizada na área metropolitana de Santos) pelos idos de 1541 deixando submersa a Igreja da Matriz e o pelourinho (também conhecido com “picota”, uma coluna de pedra que se erguia na praça central das vilas, onde eram afixadas as leis e as penas como açoite e mutilação eram exercidas pela jurisdição portuguesa). Pois bem, a onda chegou até a praça central onde estava a Igreja e o pelourinho, submergindo a Igreja, o que dá uma idéia do tamanho da massa de água.    

Segundo o frei Gaspar da Madre de Deus , autor em 1797 da obra “Memórias para a história da capitania de São Vicente” descreveu sobre a vila de São Vicente que a duração de suas casas foi muito breve, pois tudo levou o mar. Frei Gaspar ao estudar as atas da Câmara de São Vicente  informa em seu livro que no primeiro de janeiro de 1542 a câmara reuniu-se em uma outra Igreja, mais distante da costa, pois o mar tinha levado as casas do conselho português no Brasil.

Em 1543 o governo português providenciou o resgate do que foi possível, entre os objetos o pelourinho e os sinos da matriz (enormes peças de bronze) levadas pelas águas e que tiveram de ser resgatadas no fundo do mar. Nessa mesma época a vila foi reconstruída, dessa vez distante da costa.

Em 1542 em virtude das mortes e da fuga de muitos dos sobreviventes, a vila de São Vicente ficou tão desprotegida que foi alvo de ataques de tribos indígenas, o que fez a câmara chamar moradores de outra colônia (o campo de Piratininga) pra defender a região despovoada.

Segundo o oceanógrafo André Luiz de Belém, professor da Unimonte, um pequeno tremor na costa poderia causar a tsunami, pois o deslocamento de sedimentos no leito marítimo faria o mar recuar e gerar um tsunami. Um evento parecido ocorreu em 17 de julho de 1998 , quando um pequeno tremor na costa de Papua Nova Guiné gerou um tsunami de 10 metros que adentrou poucos quilômetros adentro da costa, mas foi suficiente pra matar 3 mil pessoas. Na época os pesquisadores ficaram intrigados como um tremor tão pequeno poderia ter gerado um tsunami tão potente. Em 2002 os estudiosos concluíram que o tremor ocorreu muito longe de onde se formou a onda, na verdade o tremor causou um movimento no fundo do oceano fazendo com que uma grande camada de terra no fundo do mar, próximo a costa, deslizasse e assim gerasse o paredão de água.

Dependendo da força, um tsunami pode adentrar de 10 a 40 kilometros pra dentro da costa (caso seja gerado por um tremor de terra no oceano, ou seja, um maremoto) e segundo alguns estudos recentes de cientistas americanos, poderia entrar de 100 a 200 kilometros adentro da costa caso um asteróide de grandes dimensões (acima de 300 metros) caísse no mar próximo a costa. As ondas variam de tamanho também, podem ser de 10 a 40 metros de altura. No último tsunami, o do Japão, as ondas não chegaram a mais de 10 metros, mas adentraram 40 kilometros adentro do país.

Alguns estudos sobre esses eventos mostram que o tsunami normalmente dá um sinal: antes da chegada da parede de água, o mar recua entorno de 800 metros na praia e leva entorno de 10 minutos para o tsunami chegar na praia. Os maremotos (terremotos no fundo do oceano) que geram tsunami são os mais difíceis de prever, pois dependendo da distância que ocorreu em relação à costa, a formação do tsunami é muito rápido (a onda viaja no mar a 800 kilometros por hora), impedindo a verificação da formação ou não de tsunami, antes que o tsunami atinja a costa, foi exatamente isso que ocorreu no tsunami recente do Japão.

Um dos eventos que poderá ser previsto com antecedência caso ocorra é um tsunami provocado pelo deslizamento do Cumbre Vieja nas ilhas Canárias, pois caso isso ocorra uma onda de choque levaria de 6 a 8 horas para chegar a costa brasileira. De qualquer forma, quem mora em regiões costeiras precisa ter um plano de salvamento em mente, pois os poucos minutos que separam o recuo do mar a chegada de uma onda podem ser decisivos no salvamento de muitas vidas.

Nesse sábado, dia primeiro de setembro aqui no blog, a interpretação completa do mapa astrológico de Jesus  


Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook: http://www.facebook.com/josemaria.alencastro2036


26 de ago de 2012

Astrologia - Cúspide e as Interseções no Mapa Astral

Rei de Espadas, cúspide Touro-Gêmeos


Esse texto é um complemento das 3 partes que compõe a série de textos "Mapa Astrológico Simplificado", portanto é altamente aconselhável ler os  3 posts anteriores sobre o tema para que se compreenda melhor o que será abordado aqui (exceto se o leitor já possui conhecimentos mais avançados de Astrologia).

O primeiro dos 3 posts está nesse link: AQUI

Interseções no Mapa Zodiacal

Interseção – É quando um planeta está em dois signos ao mesmo tempo, ou seja, quando aparece nos 2 primeiros graus de um signo ou nos 2 últimos graus. No caso do meu mapa astral, Marte está a 29 graus de Touro muito perto dos primeiros graus de Gêmeos (pois o sentido zodiacal é antihorário), sendo assim no meu mapa se diz que Marte está em Touro-Gêmeos, interseção conhecida como o Rei de Espadas, ou seja, as características do Rei de Espadas são potencializadas pela ação de Marte. Deixarei abaixo a tabela com as 12 interseções e com o significado dos planetas (no caso de Kíron ou da Cabeça do Dragão é importante olhar a série de 3 textos sobre Astrologia que eu já postei no blog).

Mapa astral José Alencastro (profecias o ápice em 2036)


Tabela com interseções:

Áries – Touro (Cavaleiro de Moedas): O Artista - O ímpeto de iniciar inúmeras atividades de Áries, somado à estabilidade de carreira do touro, que permitem a criação de seu império, dão a chance de finalização de projetos e idéias de Áries, caracterizando o Valete de Ouros.

Touro- Gêmeos (Rei de Espadas): O Rei do Conhecimento - Rei de Espadas, aquele que cria o império trabalhador de touro aliado às várias experiências de gêmeos. A acumulação de bens de touro, aliada à acumulação de experiências de gêmeos.


Gêmeos – Câncer (Rainha de Taças): O Compositor - a Rainha de Copas soma a vontade de novas experiências de gêmeos e o cuidado com o próximo de câncer e tem a capacidade de criação que cativa as pessoas, pois é capaz de se atentar à sensibilidade.



Câncer – Leão (Cavaleiro de Bastões): O Defensor de Causas - Valete de Paus, sendo o cuidado pelo próximo de câncer e a manipulação (não se tratando da manipulação negativa) de imagem de leão. O brilhantismo do signo do sol, somada ao acolhimento de câncer gera a personalidade defensora.    



Leão – Virgem (Rei de Moedas): O Promotor - A criação de imagens de Leão à sua vontade e seu desejo de ser o exemplo, aliados à percepção de organização de virgem, permitem entender causas e efeitos, originando o Rei de Ouros.



Virgem – Libra (Rainha de Espadas): O Relojoeiro - Rainha de Espadas, a capacidade de enxergar as engrenagens de virgem somada à racionalidade de libra.



Libra – Escorpião (Cavaleiro de Taças): O Professor - Valete de Copas, que soma o entendimento ao próximo e diplomacia de libra com o cuidado pelo grupo de escorpião. É um ótimo orador, pois sabe reconhecer as dificuldade e facilidades do grupo.



Escorpião – Sagitário (Rei de Bastões): O Inventor - o Rei de Paus, aquele que soma as oitavas altas (ou baixas!) de escorpião, o conselheiro, com sagitário, o especialista. Enquanto o escorpião corta os pedaços podres e se sacrifica pelo grupo, cuidando dos bens de terceiros, o signo de sagitário é aquele bom avaliador, filósofo, que se especializam nos detalhes. A soma dessas características cria a personalidade inventora, capaz de se atentar àquilo que falta ao grupo para seu melhor desempenho, inovando em alguma idéia ou solução devido à capacidade de especialização.



Sagitário – Capricórnio (Rainha de Moedas): O Inspetor - A Rainha de Ouros é a inspetora, que soma o instinto e luta pela sobrevivência de capricórnio mais a especialização de sagitário, que estuda e se aprofunda em temas específicos.



Capricórnio – Aquário (Cavaleiro de Espadas): O Marechal - A liberdade de aquário mais a ética e moral de capricórnio criam o Valete de Espadas. Apesar da luta e trabalho duro pela sobrevivência de capricórnio, a quebra de regras de aquário cria a personalidade do Marechal, capaz de montar a logística.



Aquário – Peixes (Rei de Taças): O Provedor - o Rei de Copas. A espontaneidade de aquário, somada à sensibilidade de peixes criam os “reis festeiros”, que provém ao grupo suas necessidades.



Peixes – Áries (Rainha de Bastões): o Cérebro Mestre - a Rainha de paus, somando características de peixes, o espiritualista, com Áries, o líder. É aquele que executa idéias, pois traz do campo imaginário para o físico, com a intuição de peixes e a praticidade e objetividade de Áries.


Completo aqui:  Mapa astral 



Observando o mapa que está no exemplo, podemos notar que existem outros planetas em interseção: O Sol está a 3 graus de Câncer, temos, portanto a interseção Gêmeos – Câncer (Rainha de Taças), ou seja,  o Sol na Rainha de Taças. Já Mercúrio está a 28 graus de Câncer, fazendo assim interseção com Leão, dessa forma temos Mercúrio no Cavaleiro de Bastões. Temos dessa forma três interseções no meu mapa astral, um exemplo bem amplo para que cada um possa encontrar e calcular as interseções no seu próprio mapa. Dessa forma, sempre que um planeta estiver entre zero e 2 graus ou entre 28 e 30 graus teremos uma interseção, respectivamente com o signo anterior e com o signo posterior como mostrado nos exemplos acima. Vamos então compreender melhor esses arquétipos:


Arquétipos



Cavaleiro de Moedas – O empreendedor, aquele que faz, o prático desbravador, o trabalhador obstinado e persistente. Perfil dos grandes empresários (muitas vezes os que construíram impérios a partir do zero), grandes estadistas, grandes juristas, pessoas extremamente obstinadas, pacientes e persistentes, jamais desistirão do seu ideal de vida seja ele qual for. Exemplos: Rui Barbosa, Monteiro Lobato, Freud, Charles Chaplin, Steve Jobs


Rei de Espadas – O acumulador de conhecimento, estuda diversos assuntos ao mesmo tempo (perfil de Gêmeos) com grande profundidade e segurança (perfil de Touro) perfil extremamente metódico, analítico e estrategista, o rei lutador e guerreiro, desbravador, vanguardista. É o perfil clássico dos grandes cientistas e artistas inovadores, homens que em geral atingem o poder, seja material ou espiritual, possuindo uma visão das coisas a frente do seu tempo. Exemplos: Nicola Tesla, Elvis Presley, Pablo Picasso, Paulo Coelho, Monteiro Lobato, Jorge Amado, Bob Dylan, Karl Max



Rainha de Taças – A contadora de histórias, facilidade para criar e fantasiar, grande imaginação (perfil de grandes oradores e/ou escritores, facilidade em falar e/ou escrever para o público). Exemplos: George Lucas, Nicola Tesla, Mozart, Machado de Assis, Gaudi, Bento XVI

Cavaleiro de Bastões – O exemplo de herói (perfil dinâmico, guerreiro, unificador, facilidade para perceber e intuir o outro, perfil dos grandes diretores e executivos que precisam liderar muitas pessoas e motivá-las para um mesmo ideal, propósito, estilo de vida) Exemplos: George Lucas, Madonna

Rei de Moedas – O rei trabalhador, justo e sereno, o realizador bem sucedido, generoso e com muita facilidade em obter êxito nos seus negócios. Perfil dos grandes comerciantes e empresários, em geral homens com grande visibilidade na sociedade, mas sinceramente preocupados com o bem estar da sociedade e do país onde vivem o arquétipo clássico do Rei Salomão. Exemplos: Rui Barbosa, Paulo Coelho, Jorge Amado, Goethe, Vitor Hugo

Rainha de Espadas – A líder diplomata, maturidade, sabedoria, lealdade, raciocínio lógico, calculado. Perfil dos embaixadores, trabalhadores em outros países, funcionários do alto escalão de um governo (ministros, cargos de confiança), pessoas que desejam revolucionar na sociedade, sabem dissimular seus sentimentos. Exemplos: Bento Gonçalves, Anita Garibaldi, Nietzsche

Cavaleiro de Taças – O visionário sonhador e imaginativo, o artista na busca de profundas emoções para conhecer a si mesmo. Perfil: artistas em geral, pessoas extremamente inovadoras em qualquer área profissional. Exemplos: Charles Darwin

Rei de Bastões – A força de vontade na busca da mudança e criação de algo novo, dinamismo e uma busca por sentir como funciona a mente das pessoas próximas. Perfil de professores, educadores e pesquisadores. Exemplos: Júlio Verne 

Rainha de Moedas – A grande mãe, o líder bondoso que se preocupa única e exclusivamente com o bem estar do seu povo, canalizando todos os recursos para melhorar a vida de um local, perfil prático, o trabalhador rico, vigoroso e generoso. Perfil dos grandes médicos, advogados e administradores. Exemplos: Gandi, Anita Garibaldi

Cavaleiro de Espadas – O conhecedor profundo das regras e dramas do mundo e que luta para mudá-las, modernizá-las, aquele que rompe barreiras. É a força de realização material de Capricórnio somada ao perfil modernizador de Aquário. Perfil de filósofos, pensadores e psicólogos que tentam desenvolver rupturas com velhos pensamentos e tradições. Exemplos: Nietzsche

Rei de Taças – o rei messiânico, o líder espiritual que usa habilmente o dom da oratória, o poder criativo voltado para as causas sociais, o homem carismático e popular. Perfil de grandes políticos, religiosos e artistas que possuam ampla ligação com a espiritualidade. Exemplos: Renato Russo, Ramakrishna, Elvis Presley, Lula, Thomas Edison

Rainha de Bastões – A guerreira espiritual, o processo de autodescobrimento quando a luz do entendimento ilumina as sombras interiores, a guardiã que busca ajudar os espíritos perdidos no submundo astral. Condutora, exploradora introspectiva, busca seus limites sempre, quer sempre melhorar a si e ao mundo, é a conselheira filosófica. Perfil dos assistentes sociais, enfermeiras, filósofos na busca ativa pela resolução de problemas sociais. Exemplos: Renato Russo, Rui Barbosa, Ayrton Senna, Nietzsche

O ponto exato de transição de um signo para o outro chama-se cúspide (que em outras palavras significa o ápice da transição de um signo para o outro) entretanto é também usada para definir esse período de interseção que equivale aos cinco primeiros graus/dias ou os cinco últimos dias/graus de um signo. Sendo assim, por exemplo, Touro se inicia em 21 de abril (pois Áries termina em 20 de abril), quem nasceu, por exemplo, entre 21 e 23 de abril é taurino, mas com forte influência de Áries, pois nasceu no exato período de interseção.

Sendo assim, 24 de abril de 2036 (estudo amplo do blog sobre o ápice da transição planetária) é a cúspide Áries-Touro ou simplesmente o Sol no Cavaleiro de Moedas, demonstrando que essa data trará também uma transição astrológica.     

Com essas informações extras, somadas aos 3 posts sobre o mapa astrológico simplificado, é possível realizar uma leitura bem ampla do próprio mapa astral, uma ferramenta de suma importância para o autoconhecimento.

Deixarei como complemento a indicação de um belo livro sobre Astrologia, que pode ser baixado no 4shared ou visualizado no Scribd, trata-se do livro "A Prática da Astrologia" de Dane Rudhyar

Scribd:  Mapa astral  

Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:  http://www.facebook.com/josemaria.alencastro2036 


18 de ago de 2012

Mapa Astral e Astrologia (Parte III – Final) – Os Aspectos e Configurações



Dando prosseguimento a série de textos que mostram como fazer o mapa astrológico, vamos compreender um pouco mais sobre os aspectos e configurações no terceiro texto da série Mapa astral e Astrologia.

Parte II: mapa natal 

Nessa última parte dessa série sobre Astrologia vamos finalizar o estudo com algumas questões ainda mais complexas na leitura de um mapa astrológico: analisar os Aspectos, as relações de energia entre os planetas e os signos (exaltação, queda, etc), os hemisférios no mapa astral, algumas configurações no mapa (figuras geométricas que aparecem no disco zodiacal), os graus críticos em um mapa astrológico, a leitura dos planetas retrógrados e por fim os 10 aspectos básicos de uma pessoa que normalmente servem como base para grande parte dos mapas astrológicos que são feitos.

 Comecemos pelo mais fácil: a leitura dos hemisférios em um mapa astral.

Os hemisférios no mapa astral:

São 4: norte (metade de cima), sul (metade de baixo), ocidente (metade a esquerda), oriente (metade a direita). Cada um ocupa 50% do disco onde está o mapa astral. A preponderância de um número maior de planetas em uma ou duas dessas regiões, indicará importante característica da personalidade da pessoa:

Norte: Pessoa extrovertida que tende a buscar nos outros as soluções para os problemas cotidianos e a força  pra enfrentar as dificuldades

Sul: Pessoas introvertidas, meditativas, buscam a solução dos problemas dentro delas próprias bem como a solução diária para essas questões

Ocidente: Na hora de decidir busca tomar as decisões baseado nos próprios desejos e necessidades do momento

Oriente: Baseia suas decisões nos desejos e necessidades dos outros

Ao observarmos o mapa podemos também observar a existência de algumas figuras que se formam a partir das retas traçadas entre um planeta e outro ao longo do disco zodiacal, essas figuras são também conhecidas como configurações:


Configurações

Mapa natal, mapa astrologico, mapa astral


O Grande Trígono – Pra analisar os planetas que compõe essa figura, quando ela aparece no mapa, é importante saber os signos de ar, água, fogo e terra:

Ar: Gêmeos, Aquário, Libra
Água: Câncer, Escorpião, Peixes
Fogo: Leão, Áries, Sagitário
Terra: Capricórnio, Touro, Virgem

No exemplo do meu mapa, Netuno está em Sagitário (fogo), Cabeça do Dragão em Virgem (terra) e Vênus em Gêmeos (ar), o link abaixo mostra apenas grandes trigonos com a prevalência de um elemento (composto por 2 ou 3 elementos iguais). No caso de elementos diferentes é preciso notar qual o mais forte: o ar é combustível pro fogo que consome a terra, sendo assim o elemento predominante é fogo. 

Outra questão interessante de se observar é que normalmente o Grande Trígono pode ser confundido com uma Quadratura. A Quadratura (que é o caso do meu mapa) é formada por dois planetas em oposição (como no exemplo do meu mapa, Netuno e Vênus em oposição) deixando um planeta ligado a esse aspecto que fica a ambos ligados (nesse caso, a Cabeça do Dragão), ou seja, a Quadratura é uma imagem semelhante ao Trígono, mas no Trígono não existe a oposição entre dois planetas (basta observar as imagens iniciais dos links a seguir):

Grande Trígono: mapa natal

Quadratura:  mapa natal

Existe ainda outra rara formação, que é conhecida como Estrela de Davi. Pra conhecer um pouco mais sobre essa rara formação, ver: mapa astral e Astrologia 

Existem ainda configurações interessantes de serem analisadas e que aparecem com mais freqüência nos mapas (vale lembrar que o sentido zodiacal é o anti-horário):

Locomotiva (240 graus):  mapa natal

Berço (180 graus):  mapa astral 

Martelo:  mapa natal

A Grande Cruz:  mapa astrológico

Após observarmos  essas configurações e até como forma de entendê-las melhor, precisamos nos aprofundar no estudo principal desse terceira e última parte: os Aspectos.

Aspectos astrológicos

Os planetas estão dispostos ao longo de 12 casas no disco que forma o mapa astral, cada uma delas com 30 graus. Em algumas casas não teremos planeta algum, em outras teremos às vezes 3 ou mais planetas e esse posicionamento cria energias que interagem entre si dependendo da distancia que um planeta está do outro, podendo essa interação ser harmoniosa, tensa (criando dificuldades e conflitos) ou neutra (energias que podem se neutralizar como podem potencializar um conjunto de dois ou mais planetas com extrema força). Vamos descobrir então os nomes e variações desses aspectos:

Conjunção – zero a 8 graus de diferença – neutro - fusão de energias planetárias, atuarão juntas 

Semi- sextil30 a 32 graus – harmonioso - recursos mentais harmônicos

Sextil60 a 64 graus – harmonioso - recurso mentais harmônicos

Quadratura 90 a 98 graus – tenso - energias conflitantes, tendem a atrapalhar uma a outra

Trígono120 a 128 graus – harmonioso - relação harmoniosa de energia

Oposição180 a 188 graus – tensão e harmonia  - energias complementares  mas que podem entrar em conflito

Semi – quadratura45 a 47 graus – tenso - exaltação do aspecto egoísta da combinação

Quincúncio150 a 152 graus - tenso - falta de integração, impulso energético negativo  

Podemos observar nas “tabelas adicionais (PDF)” que temos visto desde o primeiro post, quando é gerado o mapa astrológico no computador, que existe um conjunto de informações nesse pdf. Ele é denominado de Aspectos, pois mostra oposições, conjunções, quadraturas e etc. Pra poder ler essa tabela é necessário conhecer o símbolo de cada aspecto como podemos observar na imagem abaixo:


Entretanto essa tabela mostra um número muito grande de Aspectos, quando o que interessa mesmo é analisar os aspectos maiores. Então basta fazer o seguinte:  primeiro entrar nesse link: mapa astral e Astrologia

Percorrendo a página até chegar lá embaixo aparece uma lista com os aspectos maiores, mas essa lista aparece após a pessoa digitar os dados do seu mapa clicando em "Clique aqui para ir para a página de inserção de dados"

De posse desses dados, basta conferir com os links abaixo (a descrição dos Aspectos está sempre no final de cada página no link):



Mercúrio:  mapa natal


Marte:  mapa natal

Júpiter:  mapa natal

Saturno:  mapa astral


Netuno: mapa natal

Plutão: mapa astral

Vamos analisar agora a interação de energia entre os planetas e os signos:



Planetas e suas relações com os signos: 

Planeta -      Exaltação -        Queda -               Regência -                   Detrimento
                                                                            (Domicílio)                      (Exílio)

Sol               Áries                  Libra                      Leão                               Aquário

Lua              Touro                Escorpião               Câncer                            Capricórnio

Mercúrio     Aquário             Leão/Peixes           Gêmeos/Virgem             Peixes/Sagitário

Vênus         Peixes                Virgem                    Touro/Libra                   Escorpião/Áries

Marte         Capricórnio        Câncer                   Áries/Escorpião               Libra/Touro 

Júpiter       Câncer                Capricórnio            Sagitário/Peixes              Gêmeos/Virgem

Saturno      Libra                  Áries                      Capricórnio/Aquário       Câncer/Leão

Urano        Escorpião           Touro                     Aquário                           Leão 

Netuno      Câncer               Capricórnio            Peixes                             Virgem

Plutão        Leão                  Aquário                  Escorpião                       Touro



Regência: energia do planeta se expressa de forma mais clara

Exaltação: expressão da energia de forma mais clara e rápida (intensa)

Detrimento: a energia do planeta é difícil de ser manifestada, lenta e com pouca força

Queda: a energia do planeta se apresenta mediana, não tão fraca como no detrimento nem tão forte como na regência e exaltação, ou seja, com uma vibração mediana

Por isso na Astrologia existe o mapa com planetas mal posicionados, pois no mapa ele pode aparecer tanto em detrimento ou em queda (aspecto desfavorável energeticamente) como também pode aparecer em regência ou  em exaltação (aspecto favorável energeticamente). O próprio programa de computador que gera o mapa astral mostra essas energias, bem ao lado do disco zodiacal com os dizeres "Fall" (quando existe um planeta em queda), "Dom" (domínio), "Exalt" (Exaltação) e por fim "Detr" (Detrimento)      

Vamos ver agora a relação dos signos com os planetas, até pra compreendermos melhor o significado da energia ligada a cada signo, ligada a cada planeta e a ligação entre si ( signo e planeta):


Signos e suas ligações com os planetas no mapa astral e Astrologia :


Áries – A impulsividade, o impulso agressivo e lutador, é a energia mais rápida e elétrica do zodíaco, onde Marte tem domicílio e o Sol a exaltação, é o desejo da ação. Tem boa combinação com Saturno (apesar de estar em queda) que confere cautela e responsabilidade e limites a essa carga energética audaciosa e entusiasmada de Áries. Aqui está a energia pioneira, desbravadora, competitiva, dinâmica, mas que muitas vezes pode tender pra agressividade e irracionalidade, não a toa é em Áries que a energia de Vênus está mais fraca (exílio) pois aqui o emocional e o amor ficam em um plano menor, perdendo força frente ao jeito aguerrido e aventureiro da energia ariana, também associada a impaciência e a um jeito turrão, o clássico “cabeça dura”
Domicílio: Marte
Exaltação: Sol
Detrimento: Vênus
Queda: Saturno

Touro – É a energia mais lenta e estável do zodíaco, é o domicílio de Vênus e onde a Lua está exaltada. Marte aqui obviamente está em exílio assim como Plutão com Urano (planeta que também está associado a uma energia elétrica e contestadora) em queda . Tanto Plutão e Urano trazem energias de transformações profundas, muitas vezes associadas a grandes mudanças históricas algo contrário a energia de Touro mais ligada ao conforto, o prazer e o contentamento, além de que existe uma tendência a uma grande importância para o campo sentimental o que naturalmente faz com que essa energia enfraqueça rompantes de lutas revolucionárias (em prol do bem estar sentimental e da relação emocional que tenha estabelecido em virtude da vibração de Vênus). A energia de Touro é lenta, gradual, consolidadora, profunda diferente da energia de Marte e Urano que representam revoluções mais abruptas, explosivas, enquanto Plutão representa as revoluções intensas porém longas que demoram para terminar, algo que naturalmente se opõe a energia sentimental de Vênus e também da Lua que se destacam em Touro.
Domicílio: Vênus
Exaltação: Lua
Detrimento: Marte e Plutão
Queda: Urano

Gêmeos – É a energia da comunicação, das novas experiências e sensações, aquele que deseja sempre algo novo, é a energia mais inquieta do zodíaco. Justamente por isso Mercúrio é seu domicílio, planeta de órbita rápida representa o jeito “espoleta” da energia desse signo enquanto que Júpiter aqui está exilado, pois Júpiter é o signo da convicção, da causa, do ideal a ser alcançado, é uma energia focada muito mais em um propósito definido que se opõe a dualidade inquieta de Gêmeos e Mercúrio. Em Gêmeos está a energia da comunicação escrita e falada, a capacidade de aprender, decodificar, argumentar. É uma energia ágil, curiosa, nervosa porém espirituosa.
Domicílio: Mercúrio
Exaltação:  
Detrimento: Júpiter
Queda:

Câncer – A energia emocional mais intensa do zodíaco, facilita a expressão dos sentimentos, a capacidade de sentir o outro, é a intuição, o feedback do ambiente, em função de ser o domicílio da Lua (que com sua energia suave equilibra a Terra), é onde Júpiter está exaltado (o ideal, o objetivo, a vontade, a lealdade, o sentimento que direciona a flecha ao seu alvo). Obviamente a energia de Marte aqui está em queda, pois este lado sentimental da Lua Câncer ameniza o jeito guerreiro de Marte enfraquecendo essa energia de confronto, assim como Saturno está em exílio (pois representa uma energia cautelosa, rígida, formal, disciplinada demais que naturalmente perde força frente ao sentimentalismo emocional e intuitivo de Câncer)
Domicílio: Lua
Exaltação: Júpiter e Netuno
Detrimento: Saturno
Queda: Marte

Leão – A energia criativa, da manifestação da própria imagem em público, a necessidade de reconhecimento, uma energia ambiciosa, segura, afirmativa, que busca autoridade e afirmação, conquistar espaços, fazer sucesso. É o domicílio do Sol com todo seu brilho e calor, é onde Plutão está exaltado ( o planeta que representa o 8 ou 80, do radicalismo, daquilo que precisa ser mudado, a transmutação como o fogo solar que renova as forças do planeta) e Saturno em exílio (energia que influencia discrição, reservado, tradicional oposto ao jeito expansivo e impaciente de Leão). Curiosamente Mercúrio está em queda, apesar de ser uma energia também ligada a manifestação criativa (conhecimento, comunicação), a questão é que a energia de Leão cria com o objetivo de exaltar a própria imagem, enquanto que a energia de Mercúrio estimula a criação pela acumulação de conhecimento, é uma energia impessoal contrária a exaltação da personalidade presente na energia leonina.
Domicílio: Sol
Exaltação: Plutão
Detrimento: Saturno e Urano
Queda: Mercúrio

Virgem – É a energia metódica, precisa, analítica, quase neurótica, racionalidade extrema, cético e perfeccionista. Mercúrio aqui tem seu domicílio e exaltação, favorecendo amplamente o aprendizado de novas e variadas informações, mas sempre de forma ampla, abrangente, nunca superficialmente, é detalhista ao extremo e consegue encontrar qualquer mínimo erro que comprometa a realização de alguma tarefa. Vênus aqui está em queda  pois sua energia ligada a expressão do sentimento, do amor é enfraquecida pelo perfil racional e metódico de Virgem, enquanto que Júpiter e Netuno estão exilados em Virgem, Netuno por ser muito ligado a espiritualização e ideais coletivos se contrapõe ao caráter individualista e da energia centrada em si mesmo de Virgem, enquanto que Júpiter (a energia do ideal, do objetivo do futuro, do ponto onde a flecha deve chegar) encontra dificuldades com o caráter energético de Virgem que também focaliza no futuro, mas se preocupando excessivamente com os mínimos detalhes o que de certa forma é um “freio de mão” na velocidade da flecha Júpiter, simbolizada na mítica figura de Sagitário que prefere ir firme, forte e rasante ao seu objetivo sem excessos de análise ou de minúcias. Virgem é tímido, analítico demais já Júpiter galopa com força de flecha em punho orgulhoso do seu ideal, energias que enfraquecem uma a outra
Domicílio: Mercúrio
Exaltação:
Detrimento: Júpiter e Netuno
Queda: Vênus

Libra – É a energia do equilíbrio, o intelecto em harmonia com o espiritual, a tranqüilidade, o belo, a busca por criar um ambiente balanceado com as outras pessoas ao redor, é a energia da cooperação, do fazer por algo em troca (sempre visando o equilíbrio da balança), energia ágil que busca se adaptar a energias adversas. Seu domicilio é Vênus, mas num sentido diferente ao que existe em Touro (também domicilio de Vênus): em Touro existe uma doação e preocupação emocional muito maior com o ser amado, em Libra isso se traduz numa troca, num jogo de adaptação, não tão sentimental e mais racional. Saturno aqui está exaltado, o planeta dos limites, da discrição, reservado, que tende sempre a impor limites pra evitar o desequilíbrio. Sol está em queda, pois brilho e ardor demais não combinam com a energia desse signo que deseja equilíbrio e não exageros, da mesma forma Marte está em exílio, pois Marte é o signo do guerreiro, que luta para abrir seus caminhos, que mesmo sozinho alavanca seus objetivos, enquanto a energia de Libra funciona melhor em cooperação, sem tantas lutas e diferenças (novamente as duas balanças buscando o equilíbrio). Libra representa a energia das associações e muitas vezes a manipulação do outro para se atingir a harmonia.
Domicílio: Vênus
Exaltação: Saturno
Detrimento: Marte
Queda: Sol

Escorpião – A energia da competição, da busca pelo controle a nível emocional, energia que canaliza os sentimentos pra vida prática, altamente calculista e paciente. Essa energia tende a dominar emocionalmente com firmeza, profundidade, intensidade e determinação, sempre pronto pra destruir aquilo que considera necessitar ser reconstruído segundo o seu jeito e o seu controle da situação. A energia de Escorpião é como um ariano (com seu ímpeto, força e eletricidade pra vencer) mas com equilíbrio emocional e paciência de um signo de água, que não queima (como o fogo de Áries) mas simplesmente envolve e inunda, é a força direcionada com controle, com estratégia. É regido por Marte e Plutão e exaltado em Urano, planetas que, sobretudo Plutão e Urano, estão ligados a grandes revoluções, quedas de tabus, avanço até as últimas conseqüências, com um ímpeto de confronto. Vênus está exilado (da mesma forma como ocorre com relação a energia agressiva de Áries, que também exila Vênus) e a Lua em queda (ambos, Lua e Vênus apresentam energias muito ligadas ao sentimento e ao emocional e pouca disposição para guerras ou conflitos radicais)
Domicílio: Marte e Plutão
Exaltação: Urano
Detrimento: Vênus
Queda: Lua

Sagitário – A energia da lógica, da síntese, da observação filosófica, do entendimento de padrões comportamentais. É o domicílio de Júpiter, que busca a expansão, o crescimento, atingir seu objetivo como a flecha que representa esse signo, é a energia da liberdade, da busca por novos horizontes. Mercúrio aqui está em exílio, pois Mercúrio (associado a Virgem e Gêmeos, seus domicílios) representa a análise ampla que é assimilada enquanto que Júpiter representa a síntese, onde os detalhes escapam. Júpiter é a energia ligada ao planejamento do futuro como a flecha que percorre o seu caminho até o alvo: o pensamento de Júpiter é sempre vislumbrar o alvo da flecha, é interiormente o modelo do grande sábio filosófico, avesso a   teorias em demasia mas grande conhecedor de experiências práticas que necessita conviver com muitas pessoas em virtude do seu aspecto multifacetado, normalmente franco e de boa conversa.
Domicílio: Júpiter
Exaltação:
Detrimento: Mercúrio
Queda:

Capricórnio – A energia da disciplina, do trabalho incansável e focado na construção e na realização de forma compulsiva e muitas vezes quase obsessiva, a capacidade de comandar ou guiar pessoas com ordem e foco, é a energia da cautela, do sangue frio, da paciência aliada a tenacidade, introvertido, realista, todas as características que explicam seu planeta regente, Saturno. Marte aqui está exaltado, mas a energia aqui se expressa diferente; se em Áries a energia de Marte é como o Usain Bolt correndo os 100 metros livres e em Escorpião a energia de Marte é como uma corrida de 400 metros que requer velocidade mas com resistência e sem tanta força extrema, já em Capricórnio a força de Marte é como um maratonista: a constância, a  resistência e o fôlego mostram a força de Marte aqui ao invés do ímpeto rápido e inflamado visto em Áries e em menor proporção em Escorpião. Júpiter e Netuno estão em queda; Júpiter por ser extrovertido e expansivo em oposição ao reservado Saturno, enquanto que Netuno muito ligado a questões espirituais e de aspirações de ideais morais e coletivos elevados não encontra muito espaço na energia ligada ao material, ao físico e ao trabalho financeiro de Capricórnio. A Lua está em exílio, afinal rege Câncer que é o signo oposto a Capricórnio, a Lua com a sua sensibilidade e intuição fica oposta a ponderação e o sangue frio saturnino de Capricórnio
Domicílio: Saturno
Exaltação: Marte
Detrimento: Lua
Queda: Júpiter e Netuno

Aquário – A energia mais libertária e indisciplinada do zodíaco, aquele que deseja ser sempre livre, independente, diferente de todo mundo, inovador em tudo, com natureza energética pacífica e contemporizadora, muito ligado a razão e a tecnologia e interessado em participar ativamente de alguma causa social com ideologia modernizadora. É também criativo e se preocupa com o progresso, o que algumas vezes cria um desequilíbrio na busca ansiosa por poder e posses financeiras. Seu domicílio é Urano e Saturno, o que explica o espírito moderno, libertário e em busca de progresso, mas que é contido e limitado no aspecto explosivo de Urano (revolucionário) pela ação mais centrada de Saturno. O Sol está em exílio pois a necessidade de atuação através do coletivo é muito forte em Urano, o que faz com que o aquariano precise de uma equipe pra brilhar ou pra realizar suas idéias mesmo que veja o grupo como um meio pro objetivo e não como ele sendo parte desse grupo (devido ao seu caráter independente). Essa necessidade de comunicação e ação através do coletivo faz com que Mercúrio esteja exaltado (o planeta da comunicação)
Domicílio: Urano e Saturno
Exaltação: Mercúrio
Detrimento: Sol
Queda: Plutão

PeixesA energia intuitiva, mística, a emoção sempre presente no campo mental, energia que facilita a inspiração e a mediunidade mas que também pode provar uma certa fuga do mundo real ou dificuldade de se adequar a realidade da matéria. Seu domicílio está em Netuno (muito ligado a questões espirituais e de aspirações de ideais morais e coletivos elevados, a busca por superar as dores pela união coletiva) e Júpiter (aquele que sintetiza, tem as grandes visões, grandes objetivos e aspirações, mas muitas vezes se esquece dos detalhes). Vênus está exaltado (a energia emocional, o arquétipo do sentimento amor) enquanto que Mercúrio está em exílio e queda ( o caráter excessivamente racional e analítico de Mercúrio que rege Gêmeos e Virgem se distancia da energia muito ligada a emoção e ao místico de Netuno Peixes. 

Domicílio: Netuno e Júpiter
Exaltação: Vênus
Detrimento: Mercúrio
Queda: Mercúrio

Temos ainda de observar duas questões importantes na leitura do mapa astrológico: os graus críticos e os planetas retrógrados:

Graus críticos: mapa astral

Graus Tenebrosos no disco: mapa astrológico

Planetas retrógrados:  mapa natal


O que diz a hora do nascimento:


Da 0 h. às 2 hs. Quem nasceu neste horário precisa de um lar para se sentir protegido e é uma pessoa que confunde segurança com dependência. Procure se comunicar mais e verá que o mundo lá fora não é tão assustador assim.

Das 2 hs. às 4 hs. Falar e escrever são coisas que você faz muito bem, mas lidar com dinheiro, nem tanto. Seja mais prático, use mais estes dons para se dar bem profissionalmente e resolver a questão material, tão importante para você.

Das 4 hs. às 6 hs. A determinação faz parte do seu jeito de ser, mas você é um tanto lento na busca de seus objetivos, que incluem todos os prazeres que o dinheiro pode proporcionar. Não perca tempo, seja mais ativo e corra atrás de seu sucesso.

Das 6 hs. às 8 hs. Você sabe muito o que quer e tem um senso natural de liderança, só não deixe que tudo isso se transforme em egoísmo. Lembre-se de que os outros também podem ajudar e são muito importantes nas buscas pessoais.

Das 8 hs. às 10 hs. Com você os inimigos não têm vez e com os amigos são sempre bem-vindos. A procura da verdade o impulsiona na luta pelo sucesso, não deixe a autoconfiança brecá-lo. Você tem um grande potencial.

Das 10 hs. às 12 hs. Mesmo rodeado de gente você preserva sua individualidade e sabe aonde quer chegar. Sempre pronto a ajudar você merece o sucesso que tanto procura e geralmente alcança. Cultive esse jeito especial e astral que você tem.

Das 12 hs. às 14 hs. Ambicioso você quer ser bem sucedido e não mede esforços para isso. Não troque os pés pelas mãos. Com disciplina e paciência seus sonhos podem se realizar levando você a ser reconhecido por todos.

Das 14 hs. às 16 hs. Você é um eterno curioso, gosta de ler e viajar. Estude mais, coloque os pés no chão, que certamente a inteligência brilhante que está escondida em você irá despertar.

Das 16 hs às 18 hs. Intuição é a sua palavra chave. Você “saca” as pessoas e os acontecimentos com muita facilidade. Seu magnetismo pessoal e sexual é marcante. Procure apenas não usar isso para manipular os outros.

Das 18 hs. às 20 hs. Os relacionamentos são muito importantes e das duas uma: ou você domina ou é dominado. Deixe disso, aproveite esta organização mental para tomar atitudes mais equilibradas e não sofrer tanto.

Das 20 hs. às 22 hs. Tudo bem que você gosta de trabalhar, mas não precisa ser tão submisso e exigente consigo mesmo. Relaxe, cuide de você e aproveite a vida. Se dê o direito de lazer e o seu próprio bem-estar.

Das 22 hs. às 24 hs. Você ama viver e curte tudo que seja intenso e divertido. Canalize toda essa força interior para concretizar seus sonhos e se estabilizar. Lembre-se de que a vida não é uma festa o tempo todo, é preciso também trabalhar.

Por fim, de posse de todas essas informações fornecidas nesses 3 posts sobre Astrologia, um pequeno esquema de como se elabora a leitura de um mapa astral em 10 partes:


Analisando 10 aspectos básicos da personalidade de uma pessoa na Astrologia:

Caráter geral – Ascendente, planetas e signo na casa 1, os signos no Sol e na Lua

Família – Planetas e signo regente da casa 4, os filhos se apresentam na casa 5, irmãos e irmãs na casa 3, a Lua mostra a relação com a mãe

Emoções – Lua, Vênus, planetas em água (câncer, escorpião, peixes)

Relacionamentos – Casa 7 com seus planetas e signo regente, já a casa 5 mostra os romances, a casa 11 os grupos de amigos ou círculos sociais de atuação, já os planetas em Libra mostram as sociedades

Intelecto, razão, mental – Mercúrio, Júpiter, os planetas e signo regente da casa 3 (habilidade mental, capacidade de aprender e se comunicar), planetas e regente na casa 9 (educação, modos, filosofia), casas 8 e 12 (intuição, conexão com a espiritualidade), Netuno indica os aspectos ligados a imaginação, assim como indica capacidade de contato com a espiritualidade.

Habilidade criativa e nas manifestações artísticas – Planetas e signo regente da casa 5, planetas em  signos de terra (Capricórinio, touro, virgem ) mostram as habilidades mais práticas

Carreira e trabalho – Os planetas e o signo regente da casa 10 (MC ou meio céu) mostram a carreira, já os planetas e regente da casa 6 mostram  as condições do trabalho e a sua natureza. Marte mostra a energia pra efetuar as ações e possíveis confrontos, já Saturno mostra a disciplina e a capacidade de organização

Dinheiro – As casas 2 e 8 com seus respectivos planetas e signo regente mostram esse aspecto no mapa astrológico. Por exemplo, o planeta Saturno na casa 8 indica possibilidade de perdas ou muitas dificuldades nos negócios que necessitarão de um árduo trabalho pra reverter essa tendência astrológica, já a presença de Urano nessa mesma casa mostra atividade rápida, eletrizante, revolucionária que necessita de um impulso, originalidade e coragem para aproveitar essa grande energia e obter muito sucesso profissional

Viagens – Caso existam planetas na casa 3 indicam viagens curtas ao longo da vida, já na casa 9 se existirem planetas indicam viagens longas ou para o exterior, tudo depende se aparecer um ou mais planetas nessas casas e a energia que terão (por exemplo em queda ou exaltação)

Saúde – Planetas e signo regente na casa 6

Acredito que com todas essas informações contidas na série mapa astral e Astrologia seja possível pra cada pessoa fazer e interpretar o próprio mapa natal, aprendendo como fazer o mapa astral e conseguindo importantes informações que ajudem no seu processo pessoal de autoconhecimento. 


Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:  http://www.facebook.com/josemaria.alencastro2036


12 de ago de 2012

Mapa Astral e Astrologia (Parte II de III) – As 12 Casas e os Signos, Kíron e o Caput Draconis


Sol dourado no horizonte
















Parte I: mapa astral 

Na segunda parte da série Mapa Astral e Astrologia vamos compreender como analisar as 12 casas, signos e o posicionamento de Kíron e do Caput Draconis (também conhecido como nodo lunar norte)

Meu canal no Youtube:




Vamos começar pela análise das casas astrológicas:

Como já mostrado no post anterior, o disco do zodíaco tem 12 casas, cada uma com 30 graus e no centro desse disco temos a marcação numérica de 1 a 12. Pra cada mapa astral teremos combinações diferentes de signos nessas 12 casas, bem como a distribuição nas casas dos planetas, com algumas casas sem planeta e outras com um ou mais planetas. Vamos continuar observando no exemplo o meu próprio mapa astral. Clicando em “ver tabelas adicionais (PDF)” temos na tela que se abre, à direita, a descrição completa da cada signo por casa:

Casas planetárias sistema Placidus




Temos, portanto no exemplo:

Ascendente (casa 1) – Capricórnio
Casa 2 – Aquário
Casa 3 – Peixes
Inferior Céu (casa 4) – Áries
Casa 5 – Touro
Casa 6 – Gêmeos
Descendente (casa 7) – Câncer
Casa 8 – Leão
Casa 9 – Virgem
Meio Céu (casa 10) – Libra
Casa 11- Escorpião
Casa 12 – Sagitário

Vejamos agora os planetas por casa. Basta ir diretamente no disco zodiacal do mapa astral pra saber. É importante notar que muitas vezes um mesmo signo engloba duas casas.

As casas 1,2,3, 9 e 12 estão vazias no meu mapa, temos portanto casas astrológicas com planetas essas aqui:

Inferior Céu (casa 4) – Kíron
Casa 5 – Marte e Vênus
Casa 6 – Sol e Lua
Descendente (casa 7) – Mercúrio e Júpiter
Casa 8 - Saturno e Nodo Lunar Verdadeiro (Cabeça Dragão)
Meio Céu (casa 10) – Plutão e Urano
Casa 11 – Netuno

Com essas informações, basta saber o significado de cada casa, ou melhor, o que ela expressa e depois comparar com o signo. As duas listas estão a seguir.

As 12 Casas da Astrologia:

Casa 1 (Ascendente) – Os planetas aqui colocados tem papel preponderante no caráter da pessoa que normalmente se identifica fortemente com eles (e por conseqüência com o signo ligado a cada um desses planetas) da mesma forma mostram a identidade, a aparência física, é a imagem que temos de nós mesmos e a primeira impressão que deixamos nas outras pessoas. 

Casa 2 – Esta casa está ligada a materialidade, como por exemplo, finanças, capacidade de ganhar dinheiro, mostra como lidamos com o dinheiro e com as coisas materiais, incluindo nessa questão o próprio corpo físico. É a casa das posses, daquilo que temos como segurança a nível físico.

Casa 3 – É a casa do entendimento, da comunicação, da percepção, do pensamento consciente, da memória, da oratória, a relação em sociedade com as demais pessoas Os planetas nessa casa descrevem a quantidade e qualidade da energia mental da pessoa e seu reflexo no sistema nervoso

Casa 4 (I.C. ou F.C., céu inferior ou fundo do céu) –  É a casa liga a família, ao aspecto emocional mais intimo, ligada aos assuntos domésticos, sobretudo na relação com o pai, as circunstâncias que influenciam a infância e a juventude, mostra em suma os alicerces emocionais mais profundos da pessoa

Casa 5 -  A casa da autoexpressão emocional , a capacidade de brincar, de expor a própria identidade emocional , a capacidade de arriscar pela alegria de viver, a forma como nos expomos no mundo, seja através de hobbies, especulações, dramatizações. O dinamismo, a capacidade criativa, a busca por superar nossos próprios limites em busca dos nossos sonhos e objetivos.

Casa 6 – A casa da rotina, do trabalho, dos serviços prestados aos outros, mostra o tipo de trabalho que a pessoa tem mais afinidade pra exercer e suas relações com os colegas de serviço. Essa casa também fala da rotina com relação ao corpo, a forma como permitimos a ação do estresse ao longo da nossa vida e o desenvolvimento de doenças conforme a rotina que legamos ao nosso dia a dia.

Casa 7 (Descendente) – As pessoas com as quais escolhemos nos relacionar, seja no aspecto da amizade ou no aspecto romântico na escolha de um parceiro, mostra as qualidades que negamos ter e aquilo que projetamos nas outras pessoas, é a casa que mostra também o perfil dos nossos inimigos, é inclusive muito comum nos atrairmos por pessoas que tem o  signo solar igual ao signo que está na nossa casa 7, mostra dessa forma os tipos de associações que a pessoa busca a nível de amizade e a nível amoroso

Casa 8 – É a casa do ego, com seus traumas emocionais e ansiedades, as emoções reprimidas, mostra o relacionamento íntimo com outras pessoas, sobretudo na questão sexual e nas alianças profissionais (sócios), essa casa mostra as questões emocionais que precisam ser resolvidas, sobretudo na questão das perdas, é em suma o trabalho de regeneração emocional que precisamos realizar e de que forma recebe-se o apoio das pessoas que fazem parte das relações mais íntimas.

Casa 9 – A casa das aspirações morais, a busca pelo entendimento sobre a verdade da vida , a filosofia de vida que é criada através dessa busca , a casa da espiritualidade, da fé, da religião, da expansão da consciência em busca de um entendimento mais amplo da vida, formando a visão pessoal e filosófica a respeito do mundo.

Casa 10 (Meio Céu) -  A casa da imagem pública, social, é a casa que identifica nossa escolha profissional e o chamamento espiritual ou filosófico, é a casa da ambição pessoal que mostra o talento que a pessoa possui para trabalhar, é a casa que mostra a nossa honra nas relações profissionais com outras pessoas, normalmente um espelho da relação emocional que desenvolvemos com a própria mãe. Muitos planetas nessa casa indicam uma necessidade de aparecer e ser reconhecido pelas outras pessoas, a ausência de planetas nessa casa mostra exatamente o oposto: pessoas mais reservas que não necessitam de “holofotes” pra serem realizadas na vida.

Casa 11 – A casa dos ideais sociais, esperanças e sonhos para o futuro, é a casa que mostra facilidade ou dificuldade de integração social, é a casa da consciência social. Muitos planetas nessa casa indicam que necessitamos do apoio de pessoas próximas pra valorizar aquilo que nos propusemos a realizar, mostra também o tipo de amigos que atraímos para o nosso convívio, mostra também os interesses sociais e a forma de como pensamos em coletividade 

Casa 12 -  É a casa do subconsciente, do mundo mental interior, a expressão mais espiritual da energia que influencia os sonhos e a imaginação, é a casa que demonstra a comunhão com Deus e como isso interfere em diversos processos, como por exemplo na questão do enfrentamento a doenças e graves problemas, é a casa que mostra o lado espiritual e místico de uma pessoa . É a casa que mostra nossas fraquezas e forças mais profundas, seja naquilo que insistimos em jogar pra “debaixo do tapete” e não admitir, seja na força de iniciar novos ciclos para resolver alguns desses problemas.


Vamos analisar então os signos nas casas do mapa astral:

Áries – Onde se luta ou briga, começa-se ou toma-se atitudes impulsivas. Onde se tem pressa ou se rompe alguma coisa. Onde pode iniciar um ciclo de evolução e preenchimento onde se necessita independência.

Touro – Onde se acumula, apega-se e há dificuldade em mudar. Onde se é possessivo, persistente e determinado. Onde os resultados são mais demorados, e também mais práticos. Onde se valoriza ou são usados recursos e talentos. Onde os sentimentos são mais estáveis, duradouros e práticos, e alguma coisa nessa área pode ser manifestada ou ter forma, concretizar-se. Onde se quer ter conforto, prazeres, satisfação dos desejos. Onde se constrói algo e se é ligado materialmente.

Gêmeos – Onde se relaciona, movimenta-se, raciocina-se e deduz-se. Onde se pensa e tem curiosidade em aprender ou conhecer. Aqui é o caleidoscópio do zodíaco, anda-se depressa, coisas se modificam, há inconstância ou resultados rápidos. Onde toma-se conhecimento do ambiente e comunica-se de alguma forma e pode haver dualidade, superficialidade ou dispersões. Onde se pergunta, mas nem sempre se conclui; embora responda-se mentalmente às impressões, mas também pode haver prejuízo se ficar condicionado às impressões passadas. Onde deve se usar a inteligência, a capacidade de assimilar e ajustar.

Câncer – Onde se coloca a emoção e proteção, desejo de maternalizar e cuidar, podendo ser observador ou instável. Onde se fantasia e torna-se receptivo, e a memória é longa; ou faz-se um lar e uma família. Onde se espera estímulo ou dá-se voltas e quer-se ter segurança e sentir-se protegido. O santuário do zodíaco, o lugar sagrado, como o lar é sagrado e as interferências externas atrapalham. Onde também se é possessivo, sensível, carente, reservado. E flutuante: apático ou ativo, egoísta ou simpático, popular ou retraído. Onde se usa o instinto e capta-se.

Leão – Onde se tem firmeza e autoridade, não se desiste fácil. Centralizado, orgulhoso, vaidoso. Onde sequer brilhar, mandar e exibir-se. Onde se expressa com mais espontaneidade; consciente e claro. Onde existe disciplina ou teimosia; ternura, afeto ou despotismo, vaidade. Onde se expressa criatividade ou dramatiza-se, e obedece-se ao coração e a providência surge na hora difícil. Mas também pode haver preconceitos e luxúria.

Virgem – Onde se analisa, critica, discrimina, cataloga, vê-se minúcias, quer-se exatidão, ordem, limpeza. Onde se é cuidadoso ou relaxado, aparentemente modesto e adaptável. Onde não se sente seguro, mas utiliza-se a experiência do passado e se serve com desprendimento. Onde se quer perfeição e procura-se ser eficiente, ser útil ou tirar uma utilidade. Onde há trabalho ou pode-se ficar doente ou curado ou deve-se eliminar pensamentos negativos para não prejudicar a saúde. Onde deve haver purificação.

Libra – Onde há interesse em relacionamentos mais íntimos e harmônicos, busca-se a suavidade, a paz,o equilíbrio, a companhia – ou a dependência. Onde se atrai e faz-se concessões, mas podem ocorrer conflitos e litígios. Precisa-se cooperar, partilhar ou unir. Onde também se usa o intelecto, a sociabilidade, o refinamento. Deve-se avaliar, pesar, ser justo e imparcial, usar a psicologia. Onde se evita briga e confusão, coisas drásticas e dramáticas, preferindo-se a diplomacia. Onde pode-se relacionar mais pessoalmente com alguém ou alguma coisa, unir-se

Escorpião – Onde envolve-se intensa e emocionalmente, transforma-se; luta-se entre ser vitorioso o derrotado pelos instintos. Onde se mata e se constrói, onde se manipula ou se regenera. Onde se usa o instinto e pode-se elevar a grandes alturas ou descer a um abismo. Onde se deseja, coloca-se determinação, usa-se poder, esquemas, mudanças, leva-se muito a sério o assunto e quer-se que os outros façam o mesmo. Aí não se admite brincadeira e pode-se tornar terrível adversário, é como se fosse o calcanhar de Aquiles.

Sagitário – onde há, também, dualidade, instabilidade, liberdade de expressão, desejo de expandir e aventurar-se. Onde há entusiasmo, audácia, confiança, otimismo. Fé, previsão. Onde se encaram as coisas de maneira filosófica, espiritual ou cultural. Onde existe ética ou hipocrisia. Onde se propaga, ouse exagera, ou se ostenta, ou se quer ir mais além, buscar na distância e no desconhecido, ou no estrangeiro. É preciso estar em sintonia para se ter êxito, usar o faro, distinguir entre a intuição e a imaginação colorida. É onde pode haver abundância, felicidade, apoio ou negligência, descuido, irresponsabilidade. Onde se é guiado por um protetor humano ou espiritual ou pode-se guiar. Aí precisa haver independência e fraqueza; ou se é fanático ou intolerante.

Capricórnio – Onde se responsabiliza, trabalha-se e esforça-se duramente, de maneira prática, útil e determinada, com o objetivo de ambição ou de vencer. Onde se encara a realidade, aprofunda-se e leva-se a sério. Onde as coisas andam devagar, mas se concretizam, podendo haver ansiedade, tensão ou repressão. Tem-se que fazer sozinho, pois raramente existe ajuda. Onde se é disciplinado, rígido, eficiente, seguro, realiza-se o objetivo ainda que custe. Quer-se subir e conquistar o poder, é preciso ter paciência e assumir a carga. Onde nada lhe escapa e pega-se oportunidade para preenchimento material social; onde se consegue status agindo de maneira prudente, concentrada e estável. Onde se organiza ouse sacrifica para vencer, usa-se calculismo e se age de acordo com as regras e regulamentos vigentes: mas também precisa haver humildade.

Aquário – Onde se é intelectual, fraternal, humanitário, embora possa haver agressividade. Onde se inova, age-se com liberdade e de maneira original, inconvencional ou rebelde. Onde deve-se unir a grupos, equipes, confraternizar, fazer amigos. Onde acontecem coisas inesperadas e é necessário fazer mudanças. Age-se de forma impessoal, objetiva, lógica, fria, desapaixonada ou imprevisível, oscilante, irracional, excêntrica. Aqui aplica-se a frase bíblica: “Eu fiz todas as coisas novas”.

Peixes – Onde há empatia, sonho, imaginação, irrealidade, fuga, confusão, engano ou bondade e compreensão. Deve-se usar criatividade e estar aberto às percepções. Onde há ilusão, sublimação, apatia, sacrifício. Onde se é suscetível ao sentimento, emoção, intuição, às influências subliminares e emocionais do ambiente, absorvendo-se o clima. Onde aparece se conhecer, por já ter sentido experiências passadas, há uma espécie de dejà vú . Onde há dedicação, fé. Acredita-se e idealiza-se. Ouse escapa das situações, é influenciável ou impressionável. Onde existe crescimento espiritual e para isso é preciso servir ou sofrer. Onde as coisas se acabam.

Sol dourado brilhando


Após analisarmos os signos  nas casas astrológicas, podemos analisar os planetas nas casas astrológicas, bem como a ausência de planeta ou planetas em alguma das casas:

Casas astrológicas vazias: mapa astral e Astrologia

Os planetas nas casas:

Sol nas casas:  mapa natal

Marte nas casas: mapa astral

Lua nas casas: mapa astrologico

Mercúrio nas casas:  mapa natal

Vênus nas casas: mapa astral

Júpiter nas casas: mapa astrologico

Saturno nas casas:  mapa natal

Urano nas casas: mapa astral

Netuno nas casas: mapa astrologico

Plutão nas casas:  mapa natal

Faltaram ainda duas análises importantes: Kíron e o “True Node” que é o Nodo Lunar Verdadeiro lido no mapa como a Cabeça do Dragão (com a cauda em oposição, ou seja, a 180 graus)

Nodo Lunar Verdadeiro ou Cabeça do Dragão – A função do nodo verdadeiro no mapa astral é definir questões kármicas, envolvendo descobertas pessoais interiores, tanto no que se refere às provações, que todos necessitamos passar, como também aquilo que nos propomos a realizar nessa encarnação que é a missão ou projeto de vida visando nosso crescimento espiritual. Quando o Nodo / Cabeça do Dragão aparece ao norte no disco zodiacal ele mostra nossa missão primordial, os aspectos interiores que precisamos conhecer para realizar de forma positiva o crescimento espiritual, enquanto que o ponto oposto a cabeça do Dragão (ou seja, a 180 graus desse ponto no disco) é a chamada “cauda do dragão” que define justamente o karma negativo, as provações, as situações difíceis que teremos de passar para descobrirmos a nós mesmos. Da mesma forma, se o Nodo verdadeiro/Cabeça do Dragão aparece ao sul do disco astrológico, ele mostrará os aspectos ligados também ao karma negativo e dificuldades ao longo da vida para o auto descobrimento, enquanto que seu ponto oposto, a 180 graus, que ficará ao norte do disco será a “cauda” do dragão, mostrando a missão de vida. Dessa forma temos:

Nodo Lunar/Cabeça do Dragão ao norte = missão, Cauda do Dragão ao sul = karma negativo

Nodo Lunar/Cabeça do Dragão ao sul = karma negativo, Cauda do Dragão ao norte = missão
    
No meu mapa, por exemplo, o Nodo Lunar/Cabeça do Dragão está ao norte, na casa 8 que está em Virgem e a cauda está em Peixes, ele está em movimento retrógrado, formando uma quadratura com Vênus e Netuno.  Duas imagens normalmente aparecem em um mapa: a Quadratura e o Grande Trígono. O Grande Trígono é sinônimo de descanso, plenitude, inércia e sorte passiva; Falarei sobre o Grande Trígono mais adiante, no terceiro post dessa série.

Mas vamos a análise dos nodos nesse excelente link: mapa natal

Kíron – Esse asteróide com órbita entre Saturno e Urano tem um significado interessante nos mapas astrológicos pois aborda questões ligadas aos traumas emocionais mais profundos de uma pessoa bem como o necessário processo de cura que precisa ser realizado para superar essas experiências negativas da presente encarnação. Kíron traça um importante perfil emocional da alma da pessoa, sendo muitas vezes objeto de meticulosa análise quando é feito um mapa astral. Kíron fala das feridas, dos sacrifícios, mas num aspecto mais interior, de como a pessoa lida com esses problemas que estão dentro dela.  Dito isso, tanto o Nodo Lunar Verdadeiro como Kíron apontam em conjunto os desafios que devemos superar, tanto internamente como externamente.


Pra entender um pouco mais sobre a função de Kíron esse link é bem interessante: mapa astrologico


Vejamos então Kíron por cada signo (no caso, basta ver em qual casa Kíron está no seu mapa e analisá-lo pelo respectivo signo. No caso do meu mapa que serve como exemplo Kíron está na casa 4 que no meu mapa está com Áries como signo, dessa forma busco na tabela a seguir Kíron em Áries)

Kíron em Áries: mapa natal 

Kíron em Touro:  mapa astral 

Kíron em Gêmeos: mapa astrologico

Kíron em Câncer: mapa natal 

Kíron em Leão: mapa astral 

Kíron em Virgem: mapa astrologico

Kíron em Libra: mapa natal 

Kíron em Escorpião: mapa astral 

Kíron em Sagitário: mapa astrologico 

Kíron em Capricórnio: mapa natal 

Kíron em Aquário: mapa astral 

Kíron em Peixes: mapa astrologico 

Com todas essas análises, temos um panorama bem amplo do estudo dos signos nas 12 casas e seus planetas, com enfoque especial em Kíron e Nodo Lunar.

Mapa natal, mapa astrológico, zodiaco, mapa astral


Na terceira e última parte dessa série sobre mapa astral e Astrologia vamos entrar num estudo ainda mais complexo: analisar os Aspectos, as relações de energia entre os planetas e os signos (exaltação, queda, etc), os hemisférios no mapa astral, algumas configurações no mapa (figuras geométricas que aparecem no disco zodiacal), os graus críticos em um mapa astrológico, a leitura dos planetas retrógrados e por fim os 10 aspectos básicos de uma pessoa que normalmente servem como base para grande parte dos mapas astrológicos que são feitos.Com todas essas ferramentas eu acredito que a tarefa de como fazer um mapa astral ficará um pouco mais fácil.

 Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:  http://www.facebook.com/josemaria.alencastro2036