25 de abr de 2012

A Arte da Magia: Umbanda e Kimbanda

Supernova, sistema solar, estrela brilhante, universo em arte digital

Nos últimos anos, com o sucesso das obras do Róbson Pinheiro, o meio espírita pôde conhecer um pouco mais alguns dos conhecimentos da Umbanda, graças ao trabalho pioneiro desse médium, sobretudo com o grande sucesso “Tambores de Angola”, desmistificando uma visão muitas vezes errônea que alguns espíritas tinham da Umbanda.

Nesse post falarei sobre a magia branca e a magia negra, sobre o que é afinal a kimbanda, a diferença entre exus e kiumbas e qual a forma de se realizar um trabalho voltado pra magia branca, inclusive na questão do horário. Só pelo horário de um trabalho é possível saber sua finalidade.

Mas antes de mais nada, um importante esclarecimento do livro “Tambores de Angola”, que deixarei disponibilizado em link ao final desse post, é um livro pequeno com pouco mais de 60 páginas:

“Não se devem confundir as pessoas mal intencionadas, os médiuns interesseiros com a religião em si. Em qualquer lugar onde as questões espirituais são colocadas como uma forma de se promover, tirar proveito ou manipular a vida das pessoas, envolvendo o comércio ilícito com as esferas invisíveis, ocorre desequilíbrio e é atraída a tensão de espíritos infelizes.” (Capítulo intitulado “Um Recurso Diferente”)   

O comércio ilícito com as esferas invisíveis é justamente a troca de favores com entidades trevosas, ou seja, doar algo que elas necessitam (ectoplasma dos encarnados) em troca de algum benefício, é quando o médium deixa de se preocupar com a causa, religião ou doutrina a qual milita e passa a usar essa causa, religião ou doutrina apenas para o benefício da promoção da própria imagem, extraindo energias ectoplasmáticas das pessoas com as quais tem contato das mais diversas formas, desde processos de vampirização direta no astral chegando até mesmo a ações de vampirização em grupos inteiros.

É importante ressaltar que em toda ação ou trabalho, seja por aqueles que operam no bem (magia branca) ou no mal (magia negra) necessita-se de energia ectoplasmática. Nos trabalhos de magia branca o ectoplasma serve como condutor das energias em alta vibração enviada pelos mentores, pretos velhos, espíritos de alta evolução moral, para que essa energia possa ser usada como remédio nos encarnados. Da mesma forma, nos trabalhos de magia negra, a energia coletada dos encarnados através de vampirização é impregnada com criações e clichês mentais negativos pra fortalecer as equipes trevosas e possibilitar que essas ataquem algum ou alguns encarnados em determinado trabalho.

Esse ectoplasma é armazenado numa espécie de reservatório psíquico, simbolizado na Umbanda na figura do congá (o altar) pra onde todos aqueles que trabalham em prol do bem canalizam sua energia mental, criando ali uma verdadeira egrégora, que utilizará o ectoplasma que está nesse resevatório para energizar os médiuns, favorecer os trabalhos de desobsessão, encaminhamento e tratamento das entidades trevosas, em suma, pra dar a sustentação energética aos trabalhos.  Em oposição a esse trabalho de luz, na magia negra também existem os reservatórios psíquicos, utilizados pelas milícias (equipes de espíritos trevosos) a serviço dos magos negros e seus asseclas, encarnados e desencarnados, pra realizar todo tipo de trabalho de combate a luz.

As milícias, falanges trevosas, recebem na Umbanda o nome de kiumbas, ou seja, espíritos a serviço dos magos negros, de má índole, encarnados ou desencarnados. Os kiumbas encarnados procuram os desencarnados pra conseguir vantagens materiais, explorar os outros e até mesmo trabalhos de morte ou destruição contra outras pessoas.

Por esse motivo a kimbanda ou quimbanda é conhecida no Brasil como magia negra, em oposição a Umbanda, que é conhecida como magia branca, essas são as nomenclaturas mais usuais, o próprio Robson Pinheiro faz essa clara associação: kimbanda ou quimbanda – trabalho feito com kiumba. É a definição que acho mais simples e de fácil compreensão. Entretanto, existe na Umbanda um trabalho que também é de magia branca, só que voltado para o resgate de seres trevosos ou simplesmente perdidos no astral inferior, realizado com o auxílio específico de seres de boa índole, mas de índole guerreira, que atuam como protetores dos trabalhos da Umbanda, sobretudo na entrada da casa onde ocorrem os trabalhos como nos quarteirões envolta.

Guardião, guardiões, exú, hostes do cristo no umbral, guerreiros

São a polícia do astral, a falange do bem, espíritos justiceiros a serviço dos mentores e pretos velhos. São eles que combatem as milícias e falanges trevosas, bem como combatem os kiumbas e magos negros. Esse trabalho de resgate e de polícia é feito pelos espíritos conhecidos como guardiões, falange do bem, exus, é um trabalho conhecido na Umbanda como “Trabalho de Esquerda” pois visa o combate aos marginais do astral inferior, os kiumbas e também os magos negros e suas instalações no astral, que volta e meia são destruídas pelas equipes de guardiões/exus, dentre essas instalações muitas “usinas” de reservatório ectoplasmático, uma espécie de congá, só que utilizado para fins trevosos que em nada tem haver com a nobre função do congá usado na Umbanda.

Alguns desses casos são narrados no livro “Tambores de Angola” e também aqui no blog, na série de 5 textos sobre experiências com desdobramento. O primeiro desses 5 textos está  AQUI 

Inclusive muitos kiumbas tentam se apresentar nas casas de Umbanda e a seus médiuns (cavalos) como se fossem exus, pra gerar confusão e dúvida quanto a ação dos verdadeiros exus, que são os guardiões guerreiros da Umbanda. Por esse motivo muitas pessoas ainda enxergam com maus olhos os exus, pois os associam de forma errônea aos kiumbas.

Outra confusão ocorre com as pombas-giras, pois muitas pessoas ainda associam seu nome a espíritos de polaridade femina (perispírito na forma feminina) muito ligados ao sexo desregrado e bebedeiras. Antes de mais nada, é preciso esclarecer que pomba-gira nada mais é do que o nome das guardiãs, ou seja, as exus de polaridade feminina que exercem o mesmo serviço dos guardiões/exus, normalmente nos trabalhos de esquerda e na proteção das casas de Umbanda ou toda e qualquer casa (espírita, apométrica) que trabalhe com magia branca, ou seja, voltada pra luz, para o bem ao próximo visando o crescimento espiritual e a reforma íntima. Espírito que se apresenta na forma de mulher que gosta de sexo desregrado ou bebedeira não é pomba-gira mas sim kiumba matreira ou maga das trevas querendo enganar os médiuns menos desavisados. Na trilogia “Reino das Sombras” o médium Robson Pinheiro também esclarece a real natureza da pomba-gira.

Pomba gira, sacerdotisa da luz, guardiã, guerreira, exú feminino

Inclusive a principal ação das guardiãs pomba-gira é ajudar a frear os desvios sexuais do ser humano (por isso são tão atacadas pelos kiumbas, pois é do desvio sexual que surge grande cota de ectoplasma que as trevas se alimentam), desvios que normalmente aparecem na forma de sexualidade desregrada, promiscuidade, uso excessivo de energia vital e mental na prática sexual, obstrução do chacra cardíaco devido a animalização do ato sexual em detrimento do sentimento (o que nos médiuns faz com que estes não consigam mais entrar em contato com esferas superiores pelo bloqueio do cardíaco, fazendo com que necessitem de vampirização de ectoplasma pra “cobrir” o gasto excessivo que realizam), bem como o total desequilíbrio do chacra básico, deixando a energia kundalínea ou telúrica totalmente presa aos chacras inferiores, fazendo com que o instinto sexual obstrua cada vez mais a razão e obstrua de forma completa expressões mais elevadas de sentimento. A guardiã pomba-gira é, em suma, uma guerreira magista, uma autêntica sacerdotisa, que tem firmes os seus propósitos, sobretudo quando encarnada, não se deixando levar pela sexualidade desregrada ou uso da sexualidade pra conseguir ascensão social ou fama.

Outra questão interessante é quanto ao horário de realização dos trabalhos espirituais, tanto na Umbanda, Espiritismo e Apometria, bem como exercícios de mentalização e meditação. Quem já freqüenta casas espíritas, de umbanda ou apometria, sabe que todos os trabalhos a noite tem um limite de horário, todos invariavelmente terminam as 23 horas ou no máximo 23:30h (salvo raras exceções quando por falta de médiuns suficientes, algumas pessoas são atendidas após esse horário, mas nesses casos de exceção a segurança astral entorno do local é redobrada naqueles minutos extras) e praticamente em sua totalidade, não existe trabalho espiritual em época de carnaval (aqui no Brasil). 

Isso ocorre por um motivo muito simples: na época do carnaval, as equipes de guardiões, que protegem os centros e casas espíritas e espiritualistas, não tem como realizar a plena segurança desses locais, devido a tamanha carga de energias negativas que é gerada nessa época. Da mesma forma, entre meia noite e uma e meia da manhã é o horário onde fluem com mais força as energias negativas do astral inferior (umbral) para o astral intermediário ( a contrapartida astral da superfície terrestre), quando os espíritos trevosos chegam em maior quantidade e força a superfície. Exatamente por isso, trabalhos espirituais de magia branca, em centros ou casas, assim como mentalizações e meditações não são realizadas nesse horário, pois a influencia negativa dessas entidades é muito maior e desordenada.

Nesse horário, entre meia noite e uma e meia, no auge da escuridão, é que as pessoas encarnadas e desencarnadas ligadas a magia negra fazem seus trabalhos de baixa magia. Inclusive na kimbanda, existe um dia especifico pra esse tipo de trabalho, quando é ainda menos aconselhável realizar qualquer trabalho espiritual, é exatamente no primeiro segundo de sexta feira, ou seja, na virada da noite de quinta pra sexta, entre os últimos minutos de quinta e a primeira uma hora e meia de sexta, é o dia da semana onde ocorrem os mais terríveis trabalhos de magia negra.

A magia negra ( magia realizada com a intenção de fazer mal a alguém) é usada em cultos em algumas terreiras (que não possuem ligação com a verdadeira Umbanda) sob o nome de catimbó (do tupi “morte na floresta”), onde trabalhos com kiumbas são iniciados sempre a meia noite . Pai Da Matta (W.W. da Matta e Silva) esclarece o assunto nos livros “Mistérios e Práticas da Lei da Umbanda” pagina 27 e 28 e no “Segredos da Magia de Umbanda e Quimbanda” páginas 132, 133 (4ª edição), ambos da editora Icone. O link para maiores informações pode ser visto AQUI 


W.W. da Matta e Silva esclarece:

 “Nesse “Catimbó”, que ainda hoje em dia existe (infelizmente) e em muitos Estados e que, por aqui, pela Guanabara, já incrementaram como uma espécie de apêndice de muitos “terreiros”, o qual fazem funcionar depois da meia-noite. Isso é que há de mais escuro, trevoso e prejudicial. Nele, o que manda é o dinheiro e o mal. Os despachos, “as arriadas” para os tais mestres de linhas com seus encantados é coisa corriqueira e tudo é feito na base do pagamento...Os seus praticantes – os chamados de “catimbozeiros” são de baixíssima moral espiritual etc. Esses infelizes estão irremediavelmente presos nas garras do astral inferior – no que há de mais inferior mesmo, do baixo astral..”

Como já exposto aqui, entre meia noite e uma e meia da manhã é o auge da escuridão, quando a energia solar se encontra em menor quantidade sobre a terra. Isso se explica pelo nascente e o poente do Sol, no inverno temos dias mais curtos, com intervalos de até 13 horas entre o poente e o nascente. Isso explica porque em países com invernos mais rigorosos, mesmo com a boa qualidade de vida (Suíça, Noruega) o índice de depressão e suicido é enorme. No Brasil por exemplo, o estado do RS e a capital Porto Alegre são os recordistas nessas estatísticas proporcionalmente, justamente pela diminuição dos raios solares. Em virtude disto, dessa baixa energia solar que atinge o auge exatamente entre meia noite e uma e meia da madrugada é que os trabalhos de magia negra são feitos. Se pegarmos os mapas com o horário do nascente e do poente veremos que o auge da escuridão é exatamente próximo a esse horário:

2 de abril de 2012: 18:04 – 06:15  (auge 00:09)

21 de maio de 2012: 17:30 – 06:36 ( auge 00:03)   

Quem quiser ver um pouco mais:

Texto sobre os efeitos do inverno rigoroso: AQUI 

Efemérides: AQUI 

Kiumba feminino, catimbó, obsessor, umbral, kimbanda, magia negra

Mentalizações e meditações entre meia noite e uma e meia da madrugada, tornam-se ainda mais perigosos em dias de abertura de grandes portais, como por exemplo o de 11-11-11 ou o de 21 de dezembro de 2012, que curiosamente vai ocorrer numa sexta feira. 

Magos negros e kiumbas , sabendo dessa grande energia purificadora que virá pra Terra nos primeiros raios de sol da sexta feira, 21 de dezembro, tentarão desesperadamente fortalecer suas construções astrais e usinas reservatórias de ectoplasma com pesados trabalhos de magia negra, exatamente de quinta pra sexta (20 de dezembro pro dia 21), tentando conseguir o máximo de ectoplasma dos desavisados , pois sabem que a partir dos primeiros raios de Sol do dia 21 de dezembro, uma pesada ofensiva será imposta pelos guardiões, aproveitando a energia desse portal. 

Essa ofensiva dos guardiões ocorrerá no mundo todo, respeitando o fuso horário de cada país, quando os primeiros raios de Sol chegarem a cada território global, começará intensa ação no astral intermediário e depois no astral inferior, pra levar uma quantidade significativa de espíritos já considerados exilados pela justiça divina que estão no umbral da Terra bem como nas regiões inferiores lunares, pois estes já serão exilados na primeira vinda do Apophis, em 9 de janeiro de 2013, que levará a primeira leva de exilados através das duas “correntes” entre a Terra e o cinturão de fótons em Alcyone e depois em 2029 e finalmente um gigantesco número de espíritos em 2036.

Ver mais sobre o primeiro exílio: AQUI 

Muitas mentalizações e meditações devem e precisam ser feitas nesse dia, pelas pessoas interessadas pelo bem do planeta para auxiliar os guardiões, mas de preferência ao meio dia, no auge do Sol ou caso não seja possível, em virtude da rotina profissional de cada um, pode-se realizar essa ação a noite, mas de preferência antes das 23horas. 

Trabalho espiritual, mentalização e meditação jamais devem ser feitos entre meia noite e uma e meia da madrugada, muito menos de quinta pra sexta, pois é o dia mais usado pra magia negra. Se os guardiões desaconselham até mesmo médiuns experientes e casas sérias a trabalhar nesse horário, o aviso é ainda mais taxativo pros que não tem o conhecimento de como se defender no astral mediante certas situações de embate.

Que cada um de nós possa aproveitar a salutar energia desse portal, a partir dos primeiros raios de Sol de sexta até as 23horas do mesmo dia, pois dessa forma sintonizaremos com a luz em plena segurança e ajudaremos os guardiões a destruir as instalações astrais que receberam autorização pra destruir.

Portal de luz em 2012, alcyone luz azul, iluminação


Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook: 
http://www.facebook.com/josemaria.alencastro2036


28 comentários:

Alexandre T disse...

Sempre pensei que a Umbanda tinha ligações com "espiritos inferiores" ou "do mal", por ouvir falar sobre "EXU", "Exu caveira", por ver que grande parte dos espiritos que "baixam " nos "cavalos"(?) falavam errado, aquele "vóisuncê", etc. .. Mas se a Umbanda não tem ligações com o "mal", por que, por exemplo, nas casas de umbanda as imagens de "exus" tem aparência do que chamam "diabo", inclusive com a cor vermelha???

José Alencastro disse...

Pois é Alexandre, esse mau entendimento sobre a Umbanda infelizmente ainda existe, mesmo entre os confrades espíritas, que deveriam estudar mais as manifestações mediúnicas de origem espiritualista e de magia branca, como a Umbanda, para que não fizessem juízo equivocado ou pré conceito com relação a algo que desconhecem. Em casas de Umbanda não existe a venda de imagens de diabo com nome de Exu, isso pode existir em casas de nação, candomblé ou ainda em terreiras de kimbanda, mas na Umbanda isso não existe, mesmo que o lugar ostente o nome de casa ou terreira de Umbanda. Infelizmente existem muitos médiuns invigilante e/ou ainda que não desenvolvem com a seriedade necessária a própria mediunidade e acabam por ser vitimas de kiumbas que se fazem passar por exus, orixás ou espíritos enviados por caboclos e pretos velhos e a partir desse momento, caso essa invigilancia contamine uma terreira de Umbanda, a terreira deixa de ser de Umbanda e passa a ser de outras coisas, mesmo que ainda ostente o nome. Umbanda não faz matança de animal, não tem imagem de diabo como se fosse exu, não confunde exu e pomba gira com kiumba, a verdadeira Umbanda sabe que Exu é guardião, são espíritos que trabalham na segurança e proteção das casas e terreiras sérias, não se manifestam com palavrões ou pedindo bebidas ou cigarros, não se apresentam com nomes esdrúxulos e jamais pedem algo em troca de sua ajuda, a não ser seriedade e dignidade por parte dos médiuns ou cavalos.

Quanto as nomenclaturas, realmente o médium na Umbanda é chamado de “cavalo”, uma simples alusão ao fato do espírito que incorpora acoplar sua aura a aura do médium a semelhança de alguém que monta num cavalo e torna, naquela momento, o veiculo mediúnico a semelhança de um ser que é conduzido por uma inteligência superior. Tem ainda outras questões envolvidas na incorporação da Umbanda através dos “cavalos” (medius que militam na Umbanda) como por exemplo a ampla utilização de dois chacras secundários localizados entre a “paleta” do médium e as clavículas para que a incorporação seja ampla e com o mínimo de interferência do médium, semelhante a figura de um espírito “montando” mesmo no “cavalo”.

Alguns espíritos na Umbanda , e isso é mais comum na linha dos caboclos, se utilizam de um vocabulário mais simplório, brejeiro, a semelhança dos primeiros escravos que vieram para as terras brasileiras presos desde a Africa. É uma forma de relembrar as origens de muitos espíritos encarnados pra que eles não se esqueçam dessa parte importante da própria historia. Muitos dos espíritos que se apresentam como caboclos nas terreiras de Umbanda são os mesmos que se apresentam como mentores nos centros espíritas, inclusive já ocorreram casos de um mentor incorporar no médium do centro espírita, falar como um caboclo de forma simplória, os médiuns da mesa tentarem “doutrina” o caboclo e ele em seguida começar a falar como o mentor que os médiuns estavam acostumados, de forma culta e sem os trejeitos de um caboclo. É uma forma de ensinar aos médiuns espíritas que esse pré conceito e a falta de estudo sobre a espiritualidade criam apenas vendas para os próprios médiuns que não consegueriam perceber a presença de um espírito de luz, um mentor, só porque ele falava “diferente”.

Monique disse...

Olá José seu blog é magnifico, ele respondeu questões da minha alma q a muito tempo buscava.
Mas gostaria de saber como posso saber que centro posso visitar sem ter intervenção dos seres trevosos?
Todas as vezes que decido ir no centro espirita tenho sonhos terríveis com sombras negras e muito sofrimento.

José Alencastro disse...

Olá Monique, é normal tanto pros trabalhadores como pras pessoas que buscam atendimento num centro, passar por algum contratempo no dia de trabalho ou atendimento ou um dia antes, seja uma noite mal dormida, alguma discussão, um desanimo surgido do nada, enfim, diversas situações, mas como tudo na vida o mais dificil é dar o primeiro passo, pois é esse passo que indica a vontade da pessoa sobrepujando as adversidades. O melhor a se fazer nesses momentos é buscar tranquilidade, fazer uma boa leitura antes de ir ao centro, se programar pra ir ao centro um pouco antes do horario estipulado e ter paciencia e perseverança pra iniciar e prosseguir o tratamento espiritual que for prescrito. O próprio desenrolar do atendimento irá mostrar de forma mais clara onde estão as brechas para que voce tenha esses sonhos, que podem ser tanto uma projeção de lembranças inconscientes do passado (encarnaçoes pregressas) como ate mesmo interferencias a distancia de espiritos que nao tem interesse que voce desenvolva sua espiritualidade e mediunidade. Perseverança, serenidade e paciencia é o caminho pra nao deixar de começar a frequentar um centro. Seja sempre bem vinda aqui no blog

Dando um Google disse...

Você conheçe o Dandoumgoogle?
Seu agregador de link demora para indexar e postar o link do Seu Blog/Site?
Seus links não estão tendo o retorno de clicks desejados?
Dandoumgoogle agrega links com fotos e textos na sua página inicial sem cobrar nada por isso, com área de gerenciamento de links totalmente controlada pelo usuário cadastrado!
Dando um google é uma ferramenta que lhe proporciona milhares de clicks a mais sem custo nenhum!
Para fazer seu registro http://dandoumgoogle.com/register.php
Cadastre-se, não perca tempo!
E para se cadastrar é muito simples, basta entrar em http://dandoumgoogle.com/register.php e se registrar, não precisa de confirmação de email, basta fazer login e cadastrar seu link!

Iridescentte disse...

Oi!

Você falou ali em cima de pomba-giras encarnadas. Foi isso mesmo que eu entendi? Posso acabar conhecendo uma pessoa cujo o espirito é de uma pomba-gira ou entidade da linha espiritual da umbanda?

Se for, pelo perfil que você deu acho que talvez tenha conhecido algumas destas pessoas... Muito interessante.

José Alencastro disse...

Com certeza, alias muitos exús (guardiões)e pombas-giras (guardiãs)são de espiritos que ja reencarnaram na Terra no passado, ou que estão desencarnados militando no astral ou estão encarnados (muitos inclusive trabalhando quando dormem e muitas vezes nem lembram que trabalharam).

Augusto César Carvalho Frutuoso disse...

Bom dia josé Alencastro! Descobri o seu sítio recentemente, e estou em fase de estudo e assimilação dos conteúdos postados. Nasci em um berço espiritualista da designação Racionalismo Cristão (centro redentor), e aos 12 anos conheci o kardecismo por onde militei até a pouco tempo. Sempre tive uma visão universalista da espiritualidade razão pela qual não faz de mim sectarista de qualquer conceito religioso e filosófico, sendo que por toda vida estudei em colégio Salesiano aqui em minha cidade (Cuiabá MT). Me considero um estudioso embora em fase inicial de aprendizagem nesta encarnação.
A minha família, pais e avos continuam no centro redentor e hoje por intermédio de meus guias há dois anos trabalho na seara umbandista. A razão de um preambulo tão longo de apresentação, é para lhe dizer que concordo com você com o texto publicado e só venho a divergir em um tema quanto aos fundamentos de trabalho, por exemplo: o fumo e a bebida não são instrumentos de utilização somente de kiumbas. Os kiumbas utilizam desses materiais com finalidade diversa das entidades superiores que as utilizam para a limpeza e retirada de larvas astrais dos corpos dos consulentes. Depende muito do propósito de trabalho da casa. A nossa casa éespecializada nos trabalhos de desobsessao e as entidades utilizam das bebidas e do fumo para a realização dos trabalhos, isso também é descrito no livro tambores de angola. Muito obrigado pela oportunidade. Estarei dissecando o seu site em breve. Um forte abraço e sarava.

José Alencastro disse...

Olá Augusto, seja bem vindo. Esse tema da utilização de bebidas e fumo é bem delicado, tanto que apenas o citei por alto nos comentários, pois a questão exige algumas minúcias. A questão do fumo é bem interessante, pois na erva que vai no cachimbo, se bem escolhida em suas propriedades, pode ser importante instrumento de limpeza quando associada ao hálito do preto velho incorporado no "cavalo". A questão é que essa prática é a cada dia menos usada, sendo substituída por defumadores que se utilizam, inclusive, de algumas substancias como o carvão que normalmente não estão presentes em um cachimbo. Particularmente acredito que os dois métodos, tanto o do cachimbo como o defumador tenham efeito semelhante na limpeza astral do ambiente. No inicio dos comentários fiz uma referencia ao fumo, só que mais direta ao uso de cigarros, pois infelizmente tem muito médium dando passagem pra kiumba e acredita que esta incorporando caboclo ou exu. Espíritos de luz não se utilizam de cigarro (mas sim desse caso especifico de cachimbo com ervas especificas pra limpeza astral) e não fazem bebedeiras, como algumas "ciganas" ou "pombas giras" que as vezes entornam 1 litro de champagne em um "trabalho".

Sem dúvida o álcool traz benefícios na limpeza, assim como outras substancias que necessariamente não precisam (e muitas vezes nem podem ser ingeridas) como o sal grosso (sobretudo pra desfazer batismos de sangue na cabeça) e a pólvora, isso sem falar em diversos banhos de ervas que apresentam resultado bem eficaz em questões de auxilio na limpeza astral e desobsessão, como forma de impulsionar a reforma moral na pessoa que busca a ajuda, pois é essa reforma moral que realmente é decisiva pra desfazer um processo obsessivo (muitas vezes autobsessivo) mais complicado.

Em virtude dessas formas de limpeza que não necessitam da ingestão de fumo ou álcool mas que apresentam um resultado equivalente, eu acho sinceramente, muito mais seguro utilizar esses métodos que não necessitem de ingestão (mesmo que temporária), por um motivo muito simples: por mais que um local ou uma casa sejam abençoados e assistidos pelas falanges do bem, a casa sempre será um reflexo dos seus trabalhos e basta que um único trabalhador tenha problemas com álcool ou que tenha feito um batismo de sangue de cabeça que não foi desfeito para que toda a segurança do trabalho na casa fique comprometido. Inclusive o método do fumo através do cachimbo eu particularmente acredito que só deva ser feito por um médium de incorporação muito bem treinado e que de passagem total ao espírito comunicante (algo que não é muito comum hoje em dia), pois, caso contrário, mesmo que em proporções pequenas, o médium causará interferências que impedirão a ação plena do espírito que estiver incorporando.

Apesar dessas pequenas divergências na forma de analisar esse assunto, fica o meu desejo sincero que a tua casa de Umbanda possa continuar a realizar esse trabalho de limpeza astral que se propõe a fazer, pois sempre onde existe boa vontade e desejo sincero de ajudar, as entidades amigas estarão sempre dispostas a auxiliar. Grande abraço

Bruno disse...

Olá José, estou gostando muito dos textos do site apresentados, aí vai o meu questionamento, você diz no texto:"Trabalho espiritual, mentalização e meditação jamais devem ser feitos entre meia noite e uma e meia da madrugada, muito menos de quinta pra sexta, pois é o dia mais usado pra magia negra."
Minha mãe, devido a afazeres durante o dia, costuma rezar, inclusive o terço por volta desse horário algumas vezes, nesse caso tem algum problema? se sim como aconselhá-la a mudança de horário? grato desde já.

José Alencastro disse...

Bruno essa é uma questão bem complicada e ampla, então eu vou tentar resumir o máximo possível pra evitar ser mal interpretado. O ato de rezar e aconselhável, sobretudo na hora de dormir (e algumas pessoas dorme na referida janela entre meia noite e uma e meia), mas não rezas decoradas ou pedidos por causas maiores do tipo "quero a paz no mundo" ou "ajudem governo tal" porque aí deixa de ser reza e passa a ser mentalização.

Mentalização ocorre quando focamos nosso pensamento em alguma causa maior, normalmente ligada a uma egregora, ou seja, o nosso campo mental doa mas se abre a uma influencia grande e que muitas vezes, sobretudo nesse horario, pode trazer uma influencia negativa.

"Rezar" o terço se enquadra na categoria de mentalização, pois por ser uma reza decorada utilizada por milhoes de pessoas do mundo ela vai pro mesmo destino, a "egregora do terço" que infelizmente esta ligada a algumas ramificaçoes negativas de egregoras menores ligadas a locais e pessoas que tem acesso ao controle dessas energias. Por isso é tão importante saber pra onde estamos canalizando nosso pensamento pra evitar doar ectoplasma pra egregoras que apesar de parecerem boas, acabam servindo para propositos menores.

Ao rezar antes de dormir, sinceramente, sem palavras decoradas mas pedindo mentalmente do fundo da alma, pedindo a proteçao do anjo da guarda, de Jesus ou de algum santo que a pessoa seja devoto, a pessoa não estará se ligando a uma egregora mas sim a vibração de espiritos que são nobres e onde não há o risco de se conectar a uma egregora que possa ter interesses menores.

É preciso muito cuidado com relação a mentalização de egregoras, sobretudo entre os dias 20 e 21 de dezembro de 2012, como expus no texto: "Mentalizações e meditações entre meia noite e uma e meia da madrugada, tornam-se ainda mais perigosos em dias de abertura de grandes portais, como por exemplo o de 11-11-11 ou o de 21 de dezembro de 2012, que curiosamente vai ocorrer numa sexta feira.

Magos negros e kiumbas , sabendo dessa grande energia purificadora que virá pra Terra nos primeiros raios de sol da sexta feira, 21 de dezembro, tentarão desesperadamente fortalecer suas construções astrais e usinas reservatórias de ectoplasma com pesados trabalhos de magia negra, exatamente de quinta pra sexta (20 de dezembro pro dia 21), tentando conseguir o máximo de ectoplasma dos desavisados , pois sabem que a partir dos primeiros raios de Sol do dia 21 de dezembro, uma pesada ofensiva será imposta pelos guardiões, aproveitando a energia desse portal.

Essa ofensiva dos guardiões ocorrerá no mundo todo, respeitando o fuso horário de cada país, quando os primeiros raios de Sol chegarem a cada território global, começará intensa ação no astral intermediário e depois no astral inferior, pra levar uma quantidade significativa de espíritos já considerados exilados pela justiça divina que estão no umbral da Terra bem como nas regiões inferiores lunares, pois estes já serão exilados na primeira vinda do Apophis, em 9 de janeiro de 2013, que levará a primeira leva de exilados



José Alencastro disse...

Muitas mentalizações e meditações devem e precisam ser feitas nesse dia, pelas pessoas interessadas pelo bem do planeta para auxiliar os guardiões, mas de preferência ao meio dia, no auge do Sol ou caso não seja possível, em virtude da rotina profissional de cada um, pode-se realizar essa ação a noite, mas de preferência antes das 23horas.

Trabalho espiritual, mentalização e meditação jamais devem ser feitos entre meia noite e uma e meia da madrugada, muito menos de quinta pra sexta, pois é o dia mais usado pra magia negra. Se os guardiões desaconselham até mesmo médiuns experientes e casas sérias a trabalhar nesse horário, o aviso é ainda mais taxativo pros que não tem o conhecimento de como se defender no astral mediante certas situações de embate.

Que cada um de nós possa aproveitar a salutar energia desse portal, a partir dos primeiros raios de Sol de sexta até as 23horas do mesmo dia, pois dessa forma sintonizaremos com a luz em plena segurança e ajudaremos os guardiões a destruir as instalações astrais que receberam autorização pra destruir."


José Alencastro disse...

A questão mais difícil é como aconselhar uma mudança de horário, pois ela já deve estar habituada a rezar nesse horário. Algo que você pode fazer é convidá-la para que, ao invés dela rezar o terço nessa horário, vocês dois possam ler, num horário mais cedo, um pequeno trecho de um dos seguintes livros bíblicos: Mateus, Marcos, Lucas, João ou Tiago que contém em sua essência os ensinamentos de Jesus.

Ao motivar esse novo hábito religioso, que considero mais seguro e saudável e provavelmente dentro da crença religiosa que a sua mãe possui, voce pode aconselhá-la ou motivá-la a não mais rezar o terço no horario da meia noite a uma meia, deixando pra fazer o terço num dia de folga, em um horario melhor, pois já estará lendo um texto biblico no lugar do terço, leitura essa que naturalmente irá desliga-la mentalmente da prática do terço.

Não será muito fácil tentar mudar esse hábito dela, mas vale a tentativa. Abraço

ALEXANDRE A. disse...

José Alencastro disse...

Sem dúvida Alexandre que será benefico, caso você utilize sua vontade, seu pensamento e sua emoção durante o ritual, que é o meio ou forma de manifestar uma vontade e atingir um objetivo. Feito isso e não sendo utilizado qualquer tipo de sangue ou restos de animais, é certamente um ritual plenamente válido.

Jamerson Marques disse...

Olá. Gostaria que você me esclarecesse melhor o que a verdadeira umbanda professa a respeito das famosas amarrações amorosa realizadas em muitas casas principalmente por "pomba-giras". Já li muitos artigos de umbanda legítima que condenam ferrenhamente a realização de amarrações amorosa.
Amarrações são lícitas no contexto da umbanda? E se não, as amarrações feitas em diversos terreiros tem valor eficaz? Pomba-giras realizam de fato tal prática?

José Alencastro disse...

Olá Jamerson, a verdadeira umbanda não pratica "amarração amorosa",a umbanda não apoia esse tipo de comportamento, sendo esse um comportamento de médiuns em desequilibrio que não seguem os preceitos da verdadeira umbanda. Pomba gira não participa desse tipo de coisa, quem participa desse tipo de ritual de amarração é kiumba matreiro que se utiliza do nome das pombas giras justamente para denegrir a imagem das verdadeiras pomba giras. Pomba gira não "entorna" garrafa de champagne, guardião nao se manifesta falando palavrão e muito menos pede oferendas de animais mortos ou de sangue (os famosos banhos de sangue na cabeça ou ainda espiritos que incorporam e bebem sangue). Todas essas práticas nada tem haver com a umbanda, são atitudes de médiuns que nao conhecem a verdadeira umbanda. Para maiores detalhes eu aconselho a leitura das obras do médium Norberto Peixoto e do livro Tambores de Angola do Robson Pinheiro, nessas obras é relatado o que é a verdadeira umbanda.

Regina Maria disse...

Nossa...José,agora percebo que ao frequentar algumas casas de umbanda,na verde,me consultava com kiumbas,sem saber...Essa dos exús e pombas-giras,sendo guardões,e poderem ainda reencarnar,me deixou abismada..
Pensava que um guardião era como uma espécie de anjo,isto é,um ser de grande elevação espiritual,que nem sequer precisava mais reencarnar...
Pude observar que em várias casas de umbanda,tem um local pequeno,com uma portinha fechada,escuro,e com imagem de uma espécie de demônio com o tridente,não deu para ver direito,pois a mantêem sempre fechada.O que significa isso?Parece uma espécie de altar de "adoração" à falange da esquerda,aos seres das trevas?...Uma espécie de agradar à Deus e ao diabo?...Abçs.

José Alencastro disse...

Então Regina, o chamado trabalho de esquerda realizado na Umbanda é um trabalho pra fazer o bem, apesar que o nome possa dar a entender o contrario. Chama-se de esquerda porque nesse trabalho os mediuns e guardioes vao as zonas inferiores do astral (as zonas de esquerda, onde estao almas sofredoras e kiumbas) para ajudar e resgatar quem pode ser resgatado. Infelzimente ainda existe alguma confusão com relação ao exu, como explicado no texto, exu não tem nada haver , nem na aparencia, com o mitico diabo, da mesma forma que nos trabalhos de Umbanda nao deve ser usado sangue ou sacrificio de animais, é tudo uma questão de ter conhecimento do que é Umbanda e do que não é Umbanda. Abraço

pi Decarlu disse...

Olá José , excelentes textos que posta, continue com eles, são muito esclarecedores !Uma dúvida , como seria o confronto dos guardiões com seres umbralinos ?Por espadas , armas , corpo a corpo ?Se puder , me responda rs.Fique com Deus !!

José Alencastro disse...

O confronto é por armas, quanto mais "novato" é o guardião, mais potentes são suas armas, basicamente feitas com tecnologia baseada em eletromagnetismo que tem bom efeito sobre o perispirito (corpo espiritual) de qualquer ser umbralino. Quanto mais experiente é o guardião, mais simples são suas armas, pois o poder delas estará na transmissão da sua vontade mental direcionada atraves da arma. Portanto, um guardião pode utilizar uma arma de ultima geração do astral como tambem um simples cajado ou uma simples espada. Da mesma forma, quanto mais experiente e treinado for o guardião, mais facilidade ele terá em levitar, volitar, se teletransportar e manipular a matéria astral com a força do pensamento da propria vontade direcionada. Abraço

pi Decarlu disse...

Obrigado pela resposta :) !Eles(Guardiões) tem necessariamente que usar armadura ?Os Magos Negros e Dragões também utilizam-se de espadas e armaduras ?Desculpe o incômodo novamente.Fique com Deus.

José Alencastro disse...

Magos negros e dragões não se utilizam de espadas ou qualquer outra arma que não seja a própria mente, utilizando-se inclusive desse potencial mental para plasmar campos de defesa ao seu redor, portanto não precisam de armaduras.

Da mesma forma ocorre com os guardioes mais experientes, pois como tambem detem conhecimento na criançao de campos de força e possuem a mente mais treinada para canalizar a vontade em uma ação, eles não precisam de armadura, naturalmente plasmam ao seu redor um campo defensivo. Entretanto, tanto os guadioes mais "novatos" como os mais experientes usam armaduras, por dois simples motivos: como são um grupo, procuram evitar qualquer atitude que cause acepção entre eles, por isso que em virtude da sua humildade, os mais experientes utilizam as mesmas vestes (armaduras) dos novatos, pois evitam certas diferenciaçoes que só existe entre os encarnados pela vaidade e presunção que possuem. Outro ponto interessante que explica o uso de armaduras é que elas naturalmente são programadas para gerar um campo de defesa ao seu redor e assim evitam que durante um confronto, o guardião precise utilizar sua energia mental para manter esse campo.

Abraço

pi Decarlu disse...

Muuito obrigado pelas explicações , me tiraram boas dúvidas !!Abraço !!

Synture Rawa Spitz Hahamovici disse...

EXCELENTE matéria,contendo muito esclarecimento,meus sinceros cumprimentos a quem a escreveu!!! Tenhamos também,e sempre,total CAUTELA COM A TELA,pois aqui na web vez ou outra podemos vir a saber de tal ou qual médium/magista,em grau maior ou menor de perversidade,revanchismo,desequilíbrio,daí descambando para as práticas nefandas de goécia,tentando atingir eventuais desafetos por meio de magia suja - chamada magia negra - e assim agem,em geral,por desequilíbrio emocional,por não aceitarem críticas e por se sentirem superiores,inatingíveis,e semelhantes tolices - busquemos,isto sim,manter-nos sempre NA RISCA DA LINHA DA LEI SUPREMA,com isso atraindo proteção,sabedoria e todo tipo de triunfo - até porque,JAMAIS um verdadeiro Orixá ou um verdadeiro
Guardião - Exu ou Pomba Gira de Lei - atende a quem tenta fazer qualquer mal a outrem,e sim,médiuns e magistas em desequilíbrio SEMPRE estão associados aos malfeitores,os tais kiumbas.... SALVE A POLÍCIA ASTRAL HIPERFÍSICA,TÃO VALENTE QUANTO VALOROSA!!! SALVE A UMBANDA SAGRADA,MULTIDIMENSIONAL,KÓSMICA,SABEÍSTA,BELÍSSIMA!!! SALVE NOSSA EVOLUÇÃO CONSCIENCIAL!!! Saúdo kosmocordialmente a todos os empenhados,realmente,nestes valores conscienciais superiores.

Paulo Araújo disse...

O que foid dito com relação ao catimbó discordo,assim como discordo quando alguém sem conhecer as diferentes umbanda falam mau,desde criança conheci catimbó de várias casa diferentes ,tenho parente no catimbó e ele não é nenhum imoral,devemos conhecer a fundo ante de fazer comentários ou escrever sobre o que pouco se conhece.

José Alencastro disse...

W.W. da Matta e Silva conhece muito, mas muito mesmo de Umbanda.

E ele esclarece o que é catimbó: atividade feita a partir de meia noite, mediante dinheiro, com o intuito de atingir negativamente, fazer o mal a alguém.

Tal atividade, como definida por W.W. da Matta e Silva em nada se coaduna com as diretrizes da Umbanda.

sao genaro Reformas disse...

José meu Rei

porque alguns trabalhos, seja para a parte material ou amorosa, há comida, bebida ? eles comem isso ( as entidades) ou é como uma forma de canalização e porque tem que ser bebida e comida, ou moedas ou velas ?

grazie