26 de set de 2011

Elenin: Os próximos "fins de mundo" para 2011/2012

Nuvem azul do cinturão de fótons  em direção da Terra

Texto anterior sobre o fim da profecia elenística: AQUI 

Algumas pessoas, ao que tudo indica, não conseguirão esperar até o dia 21 de dezembro de 2012, quando finalmente será mostrado ao mundo que nunca existiu profecia maia, nem para o início de um era de luz (com uma suposta ascensão para quarta e quinta dimensão) e nem para o fim do mundo (com supostas inversões dos pólos magnéticos, megatremores acima de 12 na escala Richter ou rajadas solares que fritassem a Terra).

Essas pessoas, talvez já pressentindo a grande furada que foi acreditar nessa “profecia” de 2012 começaram a arriscar todo tipo de palpite profético. O mais famoso e recente desses palpites foi o tal cometa Elenin. Mais um ou dois dias e certamente, após comprovado mais um erro profético dos “elenistas” e seguidores da profecia maia, já existe uma pequena lista com outros possíveis mensageiros do apocalipse até 2012, afinal esse pessoal precisa acreditar que algo apocalíptico irá acontecer prenunciando a “profecia” maia.

Entre os próximos cometas e asteróides da lista, temos pelo menos três que certamente atrairão a atenção dos incautos, ou seja, aqueles que não estudaram a fundo o tema profecias e nem deram ouvidos as diversas informações trazidas por astrônomos profissionais e amadores que observam o céu com conhecimento de causa.

Na presente lista, trago três nomes que certamente serão muito comentados até o início de 2012 ( isso se nesse período alguns não tentarem “ressuscitar” o Elenin).



São eles os cometas Honda (45P/ Honda) e Levy ( P/2006 T1) além do asteróide YU55 (2005 YU55). Podem ter certeza que até fevereiro/março de 2012 esses três nomes serão figurinha fácil nos fóruns apocalípticos da internet. No entanto não é preciso temer nenhum deles e explicarei porque nas próximas linhas.

Cometa Honda: Muitos elenistas andaram dizendo por aí que um imenso cometa, planeta ou anã marrom (alguns até falaram numa frota estelar) estava vindo atrás do Elenin e disseram que esse corpo celeste seria o Honda. O cometa Honda tem um núcleo de 1kilometro e meio, ou seja, metade do núcleo do Elenin, portanto bem menor. Uma anã marrom tem como tamanho entorno de 50 mil vezes o tamanho do Elenin e 100 mil vezes mais que o cometa Honda, o que torna impossível que o cometa Honda seja uma anã marrom ou um planeta. Além disso, o cometa Honda já teve seu ponto maior de aproximação da Terra, que ocorreu no dia  15 para 16 de agosto de 2011 e assim mesmo passou muito longe da Terra, algo entorno de 25 vezes a distância da Terra até a Lua. Segundo sua órbita, ele deve passar em distância semelhante da Terra só daqui a mais de 5 anos (lá por 2017) isso se não for destruído antes pelo Sol. 

Quem quiser acompanhar e conferir a órbita do cometa Honda basta entrar no programa disponibilizado pela Nasa com a órbita dele:  AQUI 

É muito fácil utilizar o programa que se chama “Orbit Diagram” (Diagrama Orbital), ele tem opções de aumentar e diminuir zoom, observação tridimensional, e órbita por hora, dia, mês e ano, tudo isso facilmente regulável.

Cometa Levy: Antes de mais nada não confundir esse cometa com o Shoemaker Levy, são dois cometas distintos. O cometa Levy tem núcleo de 2 kilometros e meio, um pouco menor do que o núcleo do Elenin. No dia 8 de janeiro de 2012 ele atingirá o maior ponto de aproximação com a Terra e mesmo assim ainda passará muito longe, algo entorno de 21 vezes a distância entre a Terra e a Lua. Sua órbita é semelhante ao cometa Honda, ou seja, levará mais 5 anos para que ele retorne a essa distância da Terra novamente. 

Quem quiser acompanhar e analisar a órbita desse cometa, basta entrar no link baixo do programa da NASA: AQUI 

Temos por fim o asteróide YU55, com tamanho semelhante ao asteróide Apophis, algo entorno de 400 metros, o tamanho de um estádio de futebol. Esse asteróide passará no dia 8 de novembro a uma distância menor do que da Terra a Lua. A distância da Terra até o seu satélite é entorno de 385 mil kilometros, o asteróide passará nesse dia a aproximadamente 360 mil kilometros da Terra, ainda assim relativamente distante, se considerarmos que o Apophis entre 13 e 15 de abril de 2019 passará a 36 mil kilometros (10 vezes mais perto do que o asteróide YU55). 

Quem quiser acompanhar a órbita desse asteróide basta acessar o link: AQUI 

Para ver outros asteróides nesse programa da NASA é bem simples, basta utilizar um dos links acima, ir na caixa “search” e digitar o nome do cometa, asteróide ou estrela que se deseja visualizar a órbita. Após esse passo, basta clicar “orbit diagram” bem abaixo do nome do corpo celeste que aparecerá numa nova tela após a execução do primeiro passo. O Apophis passará entre os dias 7 e 10 de janeiro de 2013 numa distância 40 vezes maior que a Terra até a Lua, podendo ser amplamente observado pelos astrônomos. 

Pode ser visto aqui: AQUI 

O programa, porém, apresenta algumas anomalias, como por exemplo não considerar a possibilidade do Apophis entrar em ressonância gravitacional com a Terra em 2029, tanto que se colocarmos o dia 13 de abril de 2036 ele está bem distante. Outro fato curioso (e esse certamente poderá causar algum alvoroço) é que o asteróide 2005 YU55 no diagrama passa muito mais perto no dia 9 de novembro de 2011 do que o Apophis em abril de 2029, basta comparar o gráfico e a distância em A.U. mesmo que observações mais recentes da NASA tenham se mostrado mais exatas do que o exposto no diagrama. 

É interessante comparar as duas imagens pra ver que aqui sim talvez exista algo estranho:

Apohis no plano orbital da ecliptica

Aqui a distância do Apophis pra Terra em 14 de abril de 2029 será de 0,0220 A.U.  e segundo divulgações da NASA, ele passará nesse período abaixo dos satélites geossíncronos, numa distância 10 vezes menor do que a Terra tem em relação a Lua, ou seja, entorno de 36 mil kilometros. Vejamos agora o asteróide YU55, que segundo a NASA passará no dia 9 de novembro de 2011 a uma distancia bem maior, 360 mil kilometros.


Nessa foto, no entanto, o marcador mostra uma distancia menor e o asteróide bem em cima da Terra, além de marcar a distância de 0, 0023, ou seja, 10 vezes mais perto do que o Apophis em 2029. Onde estará o erro? Teria a NASA trocado o diagrama orbital dos dois asteróides? Na imprensa,  é dito que o Apophis em 2029 passará 10 vezes mais perto que o YU55 em 2009, mas no diagrama orbital está justamente o contrário, o YU55 passa 10 vezes mais perto do que o Apophis em 2029. Seria esse o erro?

De qualquer forma, os recentes acontecimentos mostram que astrônomos russos podem realmente estar com a razão quando afirmam que independente de entrar ou não em ressonância gravitacional com a Terra em 2029, o Apophis cairá mesmo em 2036. O argumento deles é bem simples: se todo ano caem satélites lançados pelo homem, como que um corpo espacial milhões de kilos mais pesado e passando abaixo da faixa de satélites não seria atraído para a órbita terrestre? Vimos recentemente um satélite cair (Uars da NASA com 500 kilos) e outro está pra cair nos próximos dias (Rosat da Alemanha, com 2 toneladas) comprovando que a teoria dos russos em relação ao Apophis pode realmente estar correta.

Uma questão interessante é o comportamento da atmosfera: ela se expande e se contrai segundo a intensidade da atividade solar. Quanto maior é a atividade solar no período de 11 anos (mínima e máxima solar), mais densa fica a atmosfera, promovendo maior arrasto ao lixo espacial, que assim cai mais rápido. Por esse motivo , quando maior for a atividade solar, maior a chance de satélites desativados caírem na Terra.  O ciclo solar atual foi iniciado em 2008, sendo que a chamada “máxima solar” começou em final de 2010 e vai até final de 2013, o que explica esse aumento na freqüência da queda de satélites. Provavelmente no ano de 2029, considerando que os ciclos solares variam de 11 a 12 anos em média (o anterior ao atual começou em 1996 e terminou em 2008) estaremos perto de uma máxima solar, o que facilitaria ainda mais a ressonância gravitacional do Apophis com a Terra a partir de 2029.

Aurora boreal com faixo de luz no pólo

O mais interessante é que existe uma prova científica atestando a veracidade de uma profecia bíblica que aponta o Apophis como o asteróide que causará o ápice do Apocalipse, o Grande Dia do Senhor, o auge do exílio planetário. No próximo texto eu explicarei em detalhes essas provas científicas e a profecia em si, mais uma, apontando para o ano de 2036.

25 de set de 2011

Elenin: A mentira que terá fim em 26/09/2011

Elenin destruido, destruiçao do cometa Elenin, a farsa do elenin

Nas últimas semanas muito tem se comentado sobre o cometa Elenin, alguns dizendo que ele é o responsável pelas quedas de satélites, outros dizendo que ele foi o responsável pelo terremoto no Japão e os mais exaltados falando que ele trará o fim do mundo no dia 26 de setembro quando de um suposto alinhamento com Sol e a Terra. Vamos então colocar abaixo as teorias malucas ligadas ao tal cometa e preparar boas gargalhadas pro dia 26 de setembro, o suposto “grande dia do apocalipse”.


Elenin é um cometa com tamanho de 10 km, sendo seu núcleo equivalente a 3 km.  O núcleo do cometa Halley (que passou visível na Terra em 1910 e 1986) é 5 vezes maior (15km) e o Halle-Bopp (passou visível em 1997) tem 20 vezes mais núcleo que o Elenin (60 km). Ou seja, o Elenin é um cometa (e não uma anã marrom e disso falarei ainda nesse texto) e um cometa dos menores, que não tem a menor possibilidade de exercer qualquer influência sobre a Terra. Bem, até poderia caso passasse muito perto, mas nem isso acontecerá. Em seu ponto de maior aproximação com a Terra, em 16 de outubro, o Elenin estará muito, mas muito longe, numa distância equivalente a da Terra a Vênus.

Mas e os teóricos da conspiração que afirmaram sobre o Elenin ser uma estrela marrom?? Uma estrela extremamente massiva que mesmo distante da Terra a influenciaria causando diversos problemas?? Bem, anãs marrons têm características peculiares: são maiores em tamanho e mais massivos que planetas e menores em tamanho do que estrelas. Anãs marrons são objetos com tamanho um pouco maior do que Júpiter, planeta que tem 140 mil km de diâmetro, ou seja, uma anã marrom tem em média 150 mil km de diâmetro. Pobre Elenin, vai ter que tomar muita vitamina pra poder ser considerado uma anã marrom, pois tem míseros 3km (tirando a sua cauda), ou seja, teria que ser 50 mil vezes maior pra que pudesse ser uma anã marrom.

Mas e essa história de que ao se alinhar com a Terra e o Sol, o Elenin provocou o mega terremoto com tsunami em 11 de março de 2011? Podemos ver no vídeo abaixo, pausando em 0:43 que simplesmente não ocorreu alinhamento algum entre Terra-Sol-Elenin.

Vídeo:  

Mas ainda ficam algumas duvidas: seria possivel que uma anã marrom viesse escondida atrás do Elenin e não fosse detectada?? Certamente que não, primeiro porque uma anã marrom como já disse seria 50 mil vezes maior que o Elenin, ou seja, é como se alguém quisesse esconder um prédio de 50 andares atrás de uma formiga. Segundo é que os especialistas (e não esquisotéricos) usam raio infravermelho pra detectar anãs marrons e nada foi detectado por infravermelho quando se analisou as imagens do Elenin (existem diversas imagens dele, inclusive feitas pela NASA).

Imagens da NASA : AQUI 

Não resta a menor dúvida que o Elenin não é uma anã marrom e, portanto, não pode exercer qualquer atividade destruidora sobre a Terra. Mas e aquele terremoto gigantesco no Chile, em 27 de fevereiro de 2010, não foi fruto de um alinhamento com o Elenin??? No mesmo vídeo apresentado nesse texto entre 0:08 e 0:10 vemos que não ocorreu alinhamento algum, eis a imagem:

Falso alinhamento do Elenin em imagem

Usando uma reta partindo do centro da figura do Sol, passando pelo centro da figura da Terra não tem a menor condição da reta passar pelo cometa Elenin.

Outra questão importante é que  observando a órbita do Elenin desde 2000 ( e isso foi feito por vários astrônomos profissionais e amadores) caso ele realmente fosse uma anã marrom, ele já estaria influenciando a órbita de outros planetas a medida que fosse se aproximando da Terra, fato que não ocorreu e atestado nesses últimos anos por qualquer astrônomo. O vídeo mostrando a órbita do Elenin desde 2000 pode ser observado aqui:


Entre as pérolas disponibilizadas na internet está um vídeo que recebi recentemente, perdi mais de uma hora ouvindo a retórica do cidadão e eis algumas pérolas que vocês mesmos leitores poderão ouvir e comprovar os devaneios aqui descritos:


28:20 – O palestrante afirma que está vindo uma anã marrom. Já mostrei aqui de forma científica que ele está totalmente equivocado

28:41 -  O cidadão cita a data de 17 de agosto para um “temível” alinhamento do Elenin e vários planetas 

28:55 – Alguém disse a ele (certamente algum mago negro fanfarrão) que nesse dia, 17 de agosto de 2011 teríamos um grande terremoto no planeta, provavelmente entre o Alaska e São Francisco. Nessa o cidadão viajou totalmente, nesse dia de agosto tivemos como maior tremor um no Japão de intensidade 6.2 (pra mim terremoto grande é pelo menos de 7.0 pra cima), sendo que no território americano o maior tremor nesse dia foi em Nevada, com magnitude de 3.9......teria sido esse o terrível terremoto elenístico??

Pra quem duvidar, eis a lista de todos os tremores com magnitude relevante no dia 17 de agosto de 2011:AQUI 

29:42 – A pérola maior do vídeo: o alinhamento entre Sol- Terra- Elenin no dia 26 de setembro de 2011 ( nessa segunda feira) e vejamos as elocubrações do cidadão:

Farsa do alinhamento do Elenin

30:45 – “Contaram” pra ele (isso me lembra daquele episódio que ETs avisaram um médium brasileiro que teríamos uma guerra atômica e aparições de ETs pelo mundo e nada aconteceu) que nesse dia 26 de setembro, agora na segunda feira, toda a costa do pacifico desaparecerá com terremotos de 12 a 15 em magnitude (detalhe, nunca se registrou na escala Richter tremor maior que 9.5)

31:22 – “Japão, China, Coréia, indonésia, nova Zelândia, costa leste americana irão desaparecer” palavras do cidadão

31:48 – Aqui ele começa a falar sobre o que vai acontecer em agosto de 2011 (o vídeo foi gravado antes ) e aqui vemos as tremendas furadas e baboseiras que o cidadão vaticinou:

32:50 – “Teremos ondas gigantescas , espere para  agosto e inicio de setembro de 2011, as principais cidades costeiras serão inundadas em alguma hora, através de ondas monumentais em Londres, Melbourne, Amsterdã, Sidney, Veneza” Errou totalmente e ainda teve a cara de pau de dizer em 33:37 “ se morar no litoral coloque um anuncio vendendo a propriedade e saia de lá”

41:15 – Aqui é falado sobre os efeitos “destruidores” do cometinha  em 17 de outubro de 2011
  
Espero sinceramente que esse texto ajude as pessoas que se propõe realmente a estudar o tema profecias com a seriedade que ele merece, não indo atrás de histerias coletivas e discursos cheios de achismos que em nada ajudam a humanidade a compreender o momento pela qual está passando nesse exato momento.

Texto postado na primeira hora de 25 de setembro de 2011 

18 de set de 2011

Apocalipse em imagens

Abaixo algumas imagens feitas pelo artista Steve McGhee sobre os tempos apocalípticos do planeta:

Apocalipse: Tsunami gigante invadindo litoral em 2036, arte digital

Sobrou até pro Brasil, apesar do exagero no tamanho da onda:

Tsunami gigante invadindo o Rio de Janeiro em 2036, arte digital

Uma maior ainda sobre Paris:

Tsunami gigante invadindo Paris/França em 2036, arte digital



Apocalipse: Tsunami gigante invadindo Londres em 2036, arte digital


A estátua da liberdade embaixo dagua:

Apocalipse: Tsunami gigante invadindo Nova York/E.u.a, arte digital


Mais inundação na Europa:

Apocalipse: Tsunami gigante invadindo a Europa em 2036, arte digital


Mais um avião caindo?

Boeing caindo em Nova York , queda de avião na rua


Fendas se abrindo na Itália?

Apocalipse: Erupção do Etna e Vesúvio com tsunami em 2036

Resgate aéreo:


Explosão atômica?

Apocalipse: explosão atomica em 2036

Mais inundação por tsunami:

Apocalipse: Tsunami em São Paulo em 2036, arte digital

11 de set de 2011

Theokoles, o Gladiador Agênere (Parte II / Final)

Spartacus: Andy Whitfield, blood and sand, espártaco

A primeira parte desse texto está aqui: AQUI


Moisés já havia demonstrado todo o seu conhecimento iniciático na extinta Atlântida quando liderou a vitória do povo “vermelho” sobre Gaderius e na personalidade do próprio Moisés realizando diversos fenômenos considerados “paranormais” como as pragas contra o faraó do Egito. Mais sobre a saga de Atlas AQUI

Na noite anterior a luta, a mulher de Espártaco que foi separada dele quando o prenderam e tornaram-no escravo, aparece para ele e Crixo em sonho, na verdade um autêntico desdobramento consciente, e explica como ele precisaria agir para aprisionar o “fantasma” na arena.

Spartacus e Valina/Sura

Valina, a mulher de Espártaco (na série ela aparece com o nome de Sura) era uma mulher do campo e grande profetiza, como menciona em seus escritos históricos o filósofo grego Plutarco (45-120 D.C). Ela foi uma das grandes responsáveis por trazer a tona algumas lembranças, de conhecimentos iniciáticos à Espártaco, necessárias para que ele derrotasse a “sombra da morte”.

Naquela encarnação, Espártaco não possuía o acesso irrestrito a esse conhecimento iniciático que possuiu nas encarnações como Atlas e Moisés. A ação da sua esposa foi muito útil para ajudá-lo, sobretudo a despertar as lembranças de como usar o magnetismo do seu espírito através do olhar e do som da voz, um conhecimento que seria fundamental para cativar e manter unidos no propósito de luta pela liberdade um exército que chegou a contar com mais de 100 mil escravos rebelados.

Valina conhecia como poucas pessoas o uso das ervas e plantas, para cura e “magia”.

Ela intuiu naquela noite Crixo a conseguir uma planta específica que deveria passar por toda a sua espada, o que não foi muito difícil já que na época o gladiador gaulês era não apenas o campeão da pequena Cápua como também um dos amantes prediletos da mulher do lanista (proprietário dos gladiadores).

Aquela planta quando entrasse em contato com o corpo materializado do agênere permitiria que ele ficasse temporariamente incapaz de se desmaterializar, enfraquecendo a ligação do corpo mental do agênere ao duplo etérico utilizado por ele na materialização, não permitindo assim que ele “fugisse” se desmaterializando perante a uma iminente derrota. Essa possibilidade inclusive é relatada no próprio livro dos médiuns:

Podendo ser vistos, não se sabe de onde vieram, nem para onde vão. Não podem ser presos, agredidos, visto que não possuem um corpo carnal. Desapareceriam, tão logo percebessem a intenção diferente ou que os quisessem tocar, caso não o queiram permitir.” (O Livro dos Médiuns, parte 2, capítulo 7) 

Lírio, Iris tectorum Maxim
  
A planta que Crixo deveria conseguir segundo Valina era um tipo de flor de lis chamado de Iris tectorum maxim, muito comum na Germânia e na Gália (atual França, terra natal de Crixo). Por essas propriedades “mágicas”, a flor de lis se tornou um símbolo francês, era usada no passado para marcar os criminosos com um sinal, pois era o símbolo do exército e da monarquia francesa desde o século V, bem como o símbolo de algumas sociedades secretas que conheciam essa aplicação mágica da Iris tectorum maxim. Não é a toa que a flor de lis é símbolo de poder e pureza de corpo e alma

O maior desejo de Crixo era tornar-se o único a vencer o lendário Theokoles, então Valina deixou a lembrança daquele desdobramento consciente em Crixo, que se ele usasse aquela flor e cravasse fundo na barriga de Theokoles a espada cheia daquela substância, ele então derrotaria o “sombra da morte”, pois seria um ferimento “mágico” que nem os “deuses” poderiam curar. Do mesmo modo, Valina deixou viva na lembrança de Espártaco que após Crixo cravar a espada em Theokoles, seria o momento de atacar com todas as forças e assim derrotar o agênere gigante.

Crixus versus Theokoles, Crixo, Theokoles, gladiadores Spartacus

Após Crixo cravar a espada no agênere ele foi realmente atingido tombando no chão, mas o efeito foi imediato, o agênere sentiu suas forças diminuírem e ao tentar se desmaterializar não conseguiu, tendo então a cabeça decepada por Espártaco. A planta permitiria que o espírito do agênere ficasse preso aquele duplo, que continuava a ser alimentado pelo ectoplasma da multidão que assistia a carnificina na arena, dessa forma nem ele conseguia se libertar e desmaterializar o corpo (juntamente com a cabeça separada) e nem o corpo se desmaterializava. O resultado foi que horas depois o fim do “espetáculo” de sangue, o corpo foi jogado ao fogo, expulsando automaticamente o espírito do agênere daquele duplo etérico, que foi então “diluído” e desapareceu, pois o fogo e a ação da planta anularam por completo o veneno utilizado pelos cientistas do astral que mantinha aquele duplo, de um espírito já desencarnado, ainda coeso.

Theokoles nunca mais voltaria a ficar de pé. O antigo mago da escuridão atlante, que havia sido o líder da população branca, Gaderius, novamente perdia para Atlas. Sua sede de vingança, porém, faria com que em breves anos ele retornasse a matéria, encarnado, a caça de João Batista. 

Espártaco e Crixo sobreviveram, a rebelião de escravos tempos depois pôde ocorrer sob a liderança de Espártaco e serviu de inspiração para as futuras gerações a lutarem contra a escravidão e contra os desmandos de Roma, assim como muitos dos cristãos primitivos que demonstraram grande bravura nas arenas romanas, inspirados naquele que foi o símbolo da luta pela liberdade.

Valina, Sura, por do sol em Spartacus, Roma antiga, campo com flores

Theokoles, o Gladiador Agênere (Parte I)

Theokoles rosto, Theokoles olhar, Theokoles cicatrizes, gigante

A história do gladiador Espártaco certamente é uma das mais fascinantes que antecederam à vinda de Jesus a Terra. Quando realizei uma pesquisa no akasha a alguns anos e relatei algumas informações nesse link: AQUI


Descobri que o famoso gladiador foi uma das encarnações de Moisés (fato comentado nesse link), uma história que espero um dia ter a oportunidade de contar em seus pormenores com uma pesquisa mais apurada.

Recentemente descobri uma série feita em 2009 sobre Espártaco dividida em 19 episódios na primeira temporada e fiquei espantado ao ver muitas das imagens dessa série muito parecidas com as imagens que eu via em desdobramento à vários anos sobre aquele tempo tão remoto mas que parece ainda tão vivo na minha memória.

Aconselho a quem quiser conhecer um pouco da história daqueles gladiadores a ver essa série, apesar de alguns excessos em mostrar muito sangue e o erotismo que existia na civilização romana daquela época.

O tema do tópico, porém, é mais abrangente: fala sobre os agêneres. A palavra grega agênere significa “aquele que não foi gerado”. Basicamente é uma tecnologia astral avançada criada pelos dragões, onde eles se utilizam de um corpo vital (duplo etérico) roubado de um encarnado ou desencarnado, mantendo esse duplo coeso e ativo com substâncias criadas pelos cientistas do Astral,  substâncias que são diretamente injetadas nele (pois o duplo se desfaz após 72horas do desencarne bem como não fica naturalmente muito afastado do corpo astral e físico aos quais está acoplado num encarnado).

Esse duplo roubado pode ser usado por espíritos de uma estirpe conhecida como chefes de legião, autênticos ministros dos dragões, em síntese magos negros de “alta patente” a serviço direto dos dragões.

Esse espírito que usará o duplo roubado, então abandona temporariamente o seu corpo astral e acopla o seu corpo mental ao duplo que roubou, metamorfoseando a forma humana que desejar inclusive a da vítima do roubo no caso de uma clonagem.

O duplo etérico ou corpo vital nas pessoas encarnadas é o reservatório de ectoplasma, fluido animalizado, em suma o reservatório energético que sustenta a ligação entre o corpo astral e o corpo físico através dos chacras, que ligam esses corpos entre si. 

Os agêneres são citados num dos livros da codificação, O Livro dos Médiuns, na segunda parte (das manifestações espíritas), capítulo 7, sobre bicorporeidade e transfiguração, trecho que reproduzo abaixo :

O que é um agênere? É uma aparição em que o desencarnado se reveste de forma mais precisa, das aparências de um corpo sólido, a ponto de causar completa ilusão ao observador, que supõe ter diante de si um ser corpóreo.

Esse fato ocorre devido à natureza e propriedades do perispírito que possibilitam ao Espírito, por intermédio de seu pensamento e vontade, provocar modificações nesse corpo espiritual a ponto de torná-lo visível. Há uma condensação (os Espíritos usam essa palavra a título de comparação apenas) tal, que o perispírito, por meio das moléculas que o constituem, adquire as características de um corpo sólido, capaz de produzir impressão ao tato, deixar vestígios de sua presença, tornar-se tangível, conservando as possibilidades de retomar instantaneamente seu estado etéreo e invisível.

Para que um Espírito condense seu perispírito, tornando-se um agênere, são necessárias, além da sua vontade, uma combinação de fluidos afins peculiares aos encarnados, permissão, além de outras condições cuja mecânica se desconhece. Nesses casos a tangibilidade pode chegar a tal ponto que é possível ao observador tocar, palpar, sentir a resistência da matéria, o que não impede que o agênere desapareça com a rapidez de um relâmpago, através da desagregação das moléculas fluídicas. 

Os agêneres, embora possam ser confundidos com os encarnados, possuem algo de insólito, diferente. O olhar não possui a nitidez do olhar humano e, mesmo que possam conversar, a linguagem é breve, sentenciosa, sem a flexibilidade da linguagem humana. Não permanecem por muito tempo entre os encarnados, não podendo se tornar comensais de uma casa, nem figurar como membros de uma família.”



O quinto episódio de “Spartacus – Blood and Sand” pode ser visto completo AQUI

Nesse episódio vemos o “gladiador agênere”, o gigante Theokoles com 2,10 cm, que não consegue falar muito claramente, possui olhos sem vivacidade , sem nitidez, exatamente como um agênere. O curioso é que seja por inspiração ou outro tipo de mediunidade, o autor do episódio descreveu um fato verídico, pois a luta dos dois gladiadores (Espártaco e Crixo) contra Theokoles realmente ocorreu, sendo inclusive o “gladiador agênere” relatado na série como “sombra da morte” por receber inúmeros ferimentos e nunca morrer (ao ver o vídeo  abaixo dá pra entender isso bem).

Theokoles morte na Arena


O confronto na arena está aqui nesse vídeo: 

 

O tal “gladiador agênere” foi uma das estratégias do submundo astralino para impedir que Moisés, encarnado como o famoso gladiador Espártaco, permanecesse vivo, pois era de conhecimento deles a missão a ele confiada: colocar fim a república romana, que patrocinava um regime de intensa corrupção alicerçado numa população composta por quase 40% de escravos.

Theokoles, o gladiador invencível, que matou 99% dos gladiadores que enfrentou e que mesmo ferido gravemente nunca sucumbia, era na verdade um agênere, um espírito desencarnado com duplo etérico materializado que permitia ferimentos tangíveis, mas que na verdade eram um mera ilusão, pois na verdade ele não tinha um corpo físico de carne e ossos, não podia morrer.

Utilizava o volume descomunal de ectoplasma presente na população que lotava a arena para densificar ainda mais o duplo etérico que usava e criar a ilusão de um corpo totalmente materializado, inclusive com sangue. Em suma, uma grande ilusão de ótica. Era a estratégia perfeita para matar Espartáco e colocar fim aos planos de Moisés encarnado na personalidade do aguerrido gladiador. 

Andy Whitfield protagonista de Spartacus/Espártaco


Bem, o plano quase perfeito.... Mas quem seria o chefe de legião, o mago negro das trevas, o espírito que fez de tudo pra colocar fim a missão de Espártaco (Moisés)? Na segunda parte a resposta.  

Parte II/Final : AQUI 

5 de set de 2011

Obsessão: As novas técnicas das trevas e forma de combatê-las (Parte III) Cirurgia de contenção parasitária

Explosão de luz, fractal

Vimos nos dois textos anteriores sobre as novas técnicas utilizadas nos processos obsessivos que pequenos aparelhos eletrônicos podem se tornar aparelhículos, agindo como verdadeiros parasitas astrais. A questão é qual técnica utilizar para desintegrar essa nanoaparelhagem que pode agir de forma muito negativa no sistema nervoso da vítima.

Normalmente os chacras mais afetados pela aparelhagem eletrônica utilizada nas obsessões são o laríngeo (na garganta), o frontal (entre os olhos) e o nucal (que possui ligação direta com o ajna através da glândula pineal) pois eles atuam desequilibrando o sistema nervoso e diminuindo a atividade do chacra coroa (topo da cabeça). Todos esses chacras estão diretamente ligados ao chacra umbilical e normalmente os aparelhos eletrônicos que atuam junto a parasitas astrais agem em conjunto no umbilical e em um dos três chacras do pescoço pra cima, causando os desequilíbrios que permitirão que o ectoplasma/fluido animalizado da vítima seja vampirizado através do chacra esplênico, situado logo acima do umbilical.

Mais sobre os chacras na apometria pode ser visto nesse texto: AQUI

Primeiro de tudo: o médium passista que for transmitir energia ao paciente deve estabelecer uma “parceria” energética com pelo menos um médium que ficar na mesa durante o atendimento, pois nesses processos de cirurgia de parasitas astrais é necessária grande cota de ectoplasma, que normalmente nem mesmo um médium magnetizador sozinho possui. Esse ectoplasma será potencializado por energias em voltagem superior, trazidas pelos mentores, que usaram o ectoplasma que é um veículo energético mais denso para levar essa energia em alta vibração ao local afetado. O médium passista e os médiuns da mesa devem buscar a detecção dos pontos onde estão esses parasitas no cérebro perispiritual da vítima, normalmente aparecem com pequenos pontos escuros, que podem apresentar um brilho levemente avermelhado. O médium passista pode usar a técnica do arco voltaico para detectar e sentir os pontos onde esses parasitas estão, posicionando a mão esquerda por trás da nuca do paciente e a mão direita acima do frontal.

Conhecidos os locais mais afetados no cérebro perispiritual começa a atuação energética propriamente dita. A região afetada é congelada com uma luz azul (ver no link sobre os chacras porque do uso da luz azul), ou seja, os médiuns da mesa e o passista focalizam e mentalizam uma luz azul nesses pontos, pois essa luz desativará a ligação desses parasitas com os vasos do cérebro perispiritual, o congelamento visa justamente enfraquecer ao máximo a ligação desses parasitas detectados. Já detectados e afrouxados dos vasos do sistema nervoso ligado ao cérebro perispiritual, vem a etapa seguinte, quando os médiuns comandam a forma-pensamento de uma malha magnética , uma pequena rede plasmada, com furos bem pequenos, que ao passar pelo sistema nervoso no cérebro perispiritual age como um verdadeiro mata-borrão dos parasitas já congelados e afrouxados dos vasos sanguíneos do cérebro perispiritual. Essa rede feita com ectoplasma dos médiuns irá trazer os fluidos em alta vibração ou melhor dizendo, em alta voltagem dos mentores e exatamente esses fluidos irão fluir por toda a rede magnética , numa voltagem superior a atividade elétrica cerebral,  que permitirá assim a completa destruição dos parasitas, que são criados com tecnologia para suportar a atividade elétrica cerebral dos espíritos encarnados que não apresentam evolução de um mentor espiritual. Por esse motivo, quando a energia trazida pelos mentores na rede magnética age, os aparelhos parasitários são desintegrados. No entanto, para fazer isso é necessário o afrouxamento desses parasitas dos vasos sanguíneos do sistema nervoso ligado ao cérebro perispiritual, pois sem esse afrouxamento, a destruição dos parasitas pode causar lesões na estrutura perispiritual  o que futuramente pode causar seqüelas no próprio cérebro físico.

Quanto menores forem esses parasitas, mais constante e agudo será  o barulho (ouvido pelos médiuns audientes) da energia fluindo pela rede magnética, quanto maiores eles forem,  o barulho fluindo pela rede será mais intercalado e grave, pois terá um efeito de “arraste” com mais força e menos velocidade.     

Profetas da Destruição


Nessa série de vídeos que totalizam aproximadamente 1 hora e 15 minutos é traçado um panorama geral da vida que o homem tem atualmente: a dependência do petróleo, o uso cada vez maior de energia e questões importantes como uma futura falta de água e co-mida, além da quebra do atual modelo econômico mundial. O especial foi lançado re-centemente no History Channel na segunda metade de agosto de 2011 com o nome de “profetas da destruição”, portanto os vídeos abaixo só estão disponíveis em espanhol (está bem fácil de compreender). Em breve, assim que o material estiver disponível em português, eu colocarei aqui no blog.


Se o vídeo travar, basta pausar e clicar no link que aparece na própria tela do ví-deo, que ele vai direto pro Youtube.

Parte 1:

Parte 2:

Parte 3:

Parte 4:

Parte 5:

Parte 6:

Parte 7:

Parte 8:

Parte 9: