24 de set de 2010

Os Dragões e Magos Negros (parte II)


Antes de ler esse texto, leia a primeira parte aqui:  AQUI

Atualmente a Terra passa por processo semelhante ao exílio planetário que ocorreu em Capela. A Terra deixará de ser mundo expiatório e passará a ser um mundo regenerado, onde apenas poderão reencarnar espíritos com um mínimo de desejo sincero pela reforma moral e pela fraternidade e paz entre os povos. Todo esse processo será descrito em outros textos, sobretudo na questão do ápice das transformações , que ocorrerão com conflitos entre nações e mudanças por desastres naturais, que auxiliarão no afastamento dos futuros exilados e impulsionarão os eleitos a se unirem pela reconstrução dos escombros do planeta.

Ainda sobre os magos negros e Dragões, o livro do Robson Pinheiro ("Senhores da Escuridão") expõe claramente, através dos relatos do Dragão, que na verdade os primeiros magos negros não foram os capelinos, mas sim os espíritos de Erg que tiveram seu mundo explodido e desejavam vingança contra os Dragões , responsáveis pela destruição de Erg.

Ambos os grupos de rebeldes vieram muito antes do que os capelinos, estes últimos também ficaram conhecidos (alguns) como magos negros, porém não  são os “originais”.

O que é dito pelo Dragão não menciona o conflito em especifico na Atlântida, mas basicamente o que ocorreu na guerra entre os povos atlantes que culminou no último afundamento da Atlântida, segundo o relato do Dragão, foi que os magos negros “originais”(os espíritos vindos de Erg que desejavam vingança) aceitaram, ao contrário dos Dragões reencarnar no planeta e começaram a agir diretamente no século final da Atlântida, quando o sistema social entrou em colapso, há aproximadamente 12 mil anos.

Os Dragões, que não aceitavam reencarnar, se aliaram então aos capelinos, dentre os quais haviam também alguns magos negros, sem que entretanto tivessem o mesmo poder dos magos negros “originais” de Erg, que tinham ascendência direta sobre a raça vermelha e seu principal mago negro: Atlas, que futuramente viria a reencarnar como Moisés, para iniciar sua regeneração espiritual e tornar-se um guardião.

Após o conflito no plano físico, que resultou no afundamento da Atlântida, tanto os magos negros “originais” de Erg como os magos negros capelinos continuaram atuando nas zonas astrais, enquanto que os Dragões, por não aceitarem a reencarnação, e por não terem mais a possibilidade de continuar nas zonas umbralinas mais próximas a superfície devido aos graves problemas na sua retina perispiritual e crescente diluição da estrutura atômica do seu corpo astral, tiveram que ir para as zonas mais inferiores, conseguindo atuar nas zonas astrais próximas a superfície onde estavam os magos apenas por irradiação mental, já que o centro da sua consciência estava exilados às zonas abissais.

Longe disto ter sido uma vitória dos magos negros “originais”, pois estes sabiam que só triunfaram nas zonas umbralinas próximas a superfície pela desistência dos Dragões em reencarnar. E além disso os magos negros originários de Capela também estavam nessas zonas umbralinas mais superficiais , sendo que os “originais” de Erg sabiam que o conhecimento dos Dragões era mais amplo que o conhecimento deles (os magos negros vindo de Erg) e que esse conhecimento poderia ser decisivo para ajudar os magos negros capelinos a sobrepujar a autoridade dos magos negros de Erg no astral umbralino.


Como o desejo de ambos os magos negros (tanto de Capela como Erg) era somente poder e controle, os magos negros de Erg (os “originais”) buscaram uma aliança com os Dragões, sabendo que estes estavam exilados em zonas abissais, para que tivessem posse de um conhecimento mais amplo, que eles magos não tinham. Para os Dragões interessava e interessa essa aliança , não pela simples questão de poder e controle, pois seu real desejo é abandonar a Terra, com o intuito de retornar ao seu mundo de origem (que sequer está no nosso sistema solar).

Para isso, eles sabem que atualmente só existe um caminho: realizar o mesmo que fizeram em Erg, só que na Terra. Para tanto, os Dragões se utilizam dos magos negros como emissários de suas técnicas milenares, visando expandir a descrença, o medo, o materialismo, a depressão em toda a raça humana. A diferença básica entre magos negros e Dragões é que os magos buscam o poder e controle através das sensações que a Terra pode proporcionar, que a matriz corporal da Terra proporciona. Isso, os Dragões já abandonaram a muito tempo, pois nem corpo astral possuem mais, seu desejo de poder e dominação é mais amplo e não está em permanecer e controlar a Terra, mas sim destruí-la como forma de libertação.

Não é a toa que varias religiões e canalizações espiritualistas relatam o “fim do mundo” como a destruição física, pois são religiosos e médiuns que acabam sendo diretamente influenciados pela ação coercitiva e sutil dos magos negros que exploram habilmente os medos mais profundos das pessoas e transmitem a vontade dos Dragões: que o planeta Terra seja simplesmente extinto.


A necessidade do exílio planetário está justamente em isolar essas duas categorias de seres, juntamente com os espíritos que não demonstram o menor desejo de buscar uma modificação moral. Dois terços aproximadamente dos espíritos que vivem na aura terrestre entre os dois planos não tem o mínimo desejo de modificação. Um terço mostra algum interesse e esforço sincero nessa mudança e são esses que irão permanecer reencarnando na Terra, só que sem mais a ação dos espíritos milenares e os dois terços que se deixaram levar por eles, o que irá possibilitar com essa mudança uma ruptura total com os paradigmas que vivemos atualmente, tanto sobre o entendimento sobre o que é o Estado, o que é a propriedade e o que é a globalização, mudando toda a estrutura da sociedade e economia e sobretudo das religiões.

Os Dragões e Magos Negros (parte I)


Os Dragões e magos negros, ditadores do abismo e senhores da escuridão, ultimamente estão sendo feitos amplos estudos sobre esses espíritos. Os primeiros relatos surgiram com a obra de Ranieri (amigo pessoal do Chico Xavier) conhecida como “O Abismo”, depois tivemos algumas outras obras, das quais eu acredito serem muito importantes os livro “Erg, O Décimo Planeta” do Roger Feraudy (que aponta o auge dos eventos catastróficos na Terra para bem próximo de 2036), além da trilogia do Robson Pinheiro “Legião”, “Senhores da Escuridão” e “A Marca da Besta”. Mostrando também um panorama dessas entidades, dois livros do Roger Paranhos “Atlântida no Reino da Luz” e “Atlântida no Reino das Trevas”. Obras que mostram diferentes pontos de vista sobre a história desses seres, assim como o livro "Dragões - O Diamante no Lodo não deixa de ser Diamante, pelo espírito de Maria Modesto Cravo. Vamos então começar analisando quem são Dragões, magos negros bem como o exílio planetário de Capela, o exílio após a destruição de Erg, bem como o atual momento que estamos passando onde ocorrerá mais um exílio planetário.

Dragões, também conhecidos como draconianos, possuem essa denominação não porque sejam fisicamente parecidos com os mitológicos dragões que cuspiam fogo, mas simplesmente porque possuem o pleno controle dos elementos, simbolizado pela figura do dragão, pois o animal dragão segundo a mitologia cuspia fogo, voava, andava sobre a terra e podia também mergulhar nas águas.Além disso estão acima dos magos negros, também conhecidos como reptilianos pela aparência escamosa e cheia de grossas feridas que os magos negros possuem no seu corpo astral, dando a eles uma aparência que lembra um réptil, sendo que o dragão segundo a mitologia foi o mais poderoso dos répteis que já existiram.


A origem dos Dragões remonta ao confronto milenar que ocorreu em tempos remotos entre esses espíritos e os habitantes de Erg. O mundo de origem dos Dragões ficava próximo a Erg e esses dois mundos ficavam entre Marte e Júpiter. Os Dragões iniciaram um confronto para tentar impor sua ascendência sobre os habitantes de Erg e com o conflito e não aceitação dos habitantes de Erg, esse planeta foi explodido durante o confronto, sendo hoje visível como o cinturão de asteróides que existe entre Marte e Júpiter.

Uma das razões que motivaram os Dragões a invadir Erg, foi a descoberta que seu mundo de origem que ficava próximo de Erg sofreria um grande processo de afastamento do sistema Solar, indo para outro sistema solar para que a vida naquele mundo passasse a ser mais materializada, tal como é na Terra hoje. Com a destruição de Erg, tanto os dragões como os espíritos de Erg que participaram ativamente do grande conflito acabaram sendo atraídos para a Terra.

Magos negros, também conhecidos como reptilianos, são originalmente os habitantes de Erg que participaram ativamente do grande conflito com os Dragões e vieram junto para a Terra com estes. Também conhecidos como magos negros estão alguns dos espíritos originários do sistema de Capela , que foram exilados para a Terra, porém um exílio mais recente que o dos magos negros vindos de Erg . Durante o conflito entre os dois povos da Atlântida (brancos do ocidente e vermelhos do oriente) a aproximadamente 12 mil anos, os capelinos se aliaram aos Dragões para combater os magos negros originários de Erg. O povo vermelho do Oriente contava com o apoio dos magos negros de Erg, enquanto que o povo branco do ocidente contava na sua maioria com capelinos aliados aos Dragões , apesar de existir um número pequeno de capelinos que se aliou aos antigos magos negros de Erg.

A vitória desse conflito na Atlântida foi do povo vermelho, pois apesar do maior conhecimento dos Dragões , estes estavam impossibilitados de atuar diretamente na terceira dimensão pois não aceitavam reencarnar , enquanto que os magos negros de Erg estavam alguns encarnados e atuando diretamente na terceira dimensão. Ao perceber que a derrota dos magos negros capelinos seria inevitável, os Dragões não deram prosseguimento ao conflito, inclusive se isolando para regiões mais inferiores no astral, abandonando o apoio aos magos negros capelinos, pois já sabiam que um grande acontecimento iria destruir a Atlântida e por conseqüência colocar fim a supremacia dos magos negros de Erg na Atlântida .

Esse abandono gerou a derrota dos magos negros capelinos que em sua maioria estavam no povo ocidental dos brancos, que foi subjugado pelo povo vermelho do oriente. Após a dura derrota que ambos os magos enfrentaram com a destruição da Atlântida, através da queda de um asteróide que afundou praticamente toda a Grande Ilha, estes se dividiram em grupos, disputando o controle das zonas umbralinas do astral e sua influencia nos povos encarnados na terceira dimensão da Terra. A partir desse ponto se iniciou uma aliança com os Dragões, que será relatada mais pra frente.

Exílio de Capela : a aproximadamente 12 mil anos um grande grupo de espíritos foi exilado do sistema de Capela, pois não acompanharam a evolução de um de seus mundos, que passava por um processo semelhante ao que a Terra irá passar em breves décadas, evoluiria mais um degrau na escada evolutiva dos mundos. Alguns de seus habitantes não acompanharam essa evolução, seja pelo apego excessivo ao materialismo, seja pelo distanciamento do aperfeiçoamento moral e dessa forma teriam que recomeçar seu ciclo reencarnatório em outro planeta, que no caso era a Terra. Mais relatos desse impressionante evento podem ser vistos nos livros “Os Exilados de Capela” (Edgard Armond), “A Caminho da Luz” (Chico Xavier pelo espírito de Emmanuel). Nesse grupo de espíritos exilados vieram alguns com grande conhecimento na manipulação das energias ligadas a malha magnética planetária, que engloba tanto o fluido universal em diferentes formas como uma energia impregnada pela vitalidade de vegetais e animais ligadas ao principio material , uma espécie de fluido vitalizado, que poderia ser habilmente manipulado pelo uso de recursos mentais específicos e uso de materiais específicos como o ouro e cristais junto a elementais da natureza, uma espécie de “magia” que possibilitaria levitação e transmutação de elementos materiais 


O mau uso durante a última guerra entre os  povos da Atlântida , bem como o uso dos catalizadores (pirâmides) de energia para manipular grandes fluxos tanto de energia vinda do astral como a vinda do centro do planeta, causou um desequilíbrio tamanho no planeta que um asteróide teve que cair na Atlântida para impedir que aquela tecnologia (criada pelos magos da luz durante a ultima Era de Ouro da Atlântida) fosse usada para causar guerras no resto do planeta. Com a queda do asteróide, a Terra inclinou seu eixo em alguns graus, o que causou também uma maior dificuldade em manipular a energia da malha magnética, que fluía de forma muito mais estável quando o eixo estava verticalizado (por isso da necessidade , segundo nos informa Ramatís, que o eixo da Terra volta a ser verticalizado para que possamos entrar na Era de Regeneração e resgatar os conhecimentos milenares dos magos brancos da Atlântida em toda a sua amplitude).

Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:
https://www.facebook.com/josemaria.alencastro2036


23 de set de 2010

Babilônia, Ninrode e Semíramis, as fontes históricas


Antes de ler esse texto, é importante ler esse aqui sobre a Estátua da Liberdade e a profecia do 11 de setembro: AQUI 

Ninrode foi um personagem histórico, ele é descrito na Bíblia em Gênesis 10: 8-11 como o construtor da Babilônia. Flavio Josefo, historiador da época de Jesus e autor de “Antiguidades Judaicas” cita Ninrode como o construtor da Babilônia. Alguns historiadores colocam Semiramis como a rainha Shamuramat, sacerdotiza da Assíria. Diodoro, historiador grego do século I A.c cita Semiramis como rainha da Babilônia que se casou com Ninrod.


Valério Máximo, escritor romano do século I também cita Semiramis como uma rainha da Babilônia, isso sem falar em relatos de vários historiadores que estudam a historia dos Jardins da Babilônia, muito baseados nas descrições dos antigos historiadores Diodoro e Strabo. Em 1899 Robert Koldewey encontrou a grande muralha e o portão de Ishtar escavando a região onde era a Babilônia (atual Iraque), Ishtar é o nome fenício dado a Semiramis. Robert se baseou nos relatos de Heródoto para encontrar a Babilônia. A deusa Ishtar (Semiramis) tinha como uma de suas representações um estátua de pé, em volta de dois leões.


Existem também referencias históricas sobre Ninrod e Semiramis juntos através do arqueólogo Max Mallowan. Tudo isso pode ser aprofundado nesses dois links com vastos textos e referencias que colocam por terra qualquer duvida sobre a veracidade da existência de ambos:

Link 01: AQUI

Link 02: AQUI

22 de set de 2010

Estátua da Liberdade: Sofia ou Semíramis?


A Estátua da Liberdade é associada por muitos à deusa Sofia e não a Semíramis , como expus aqui:  AQUI pois segundo estes, a deusa Sofia, que representa a sabedoria, foi o símbolo iluminista tanto da revolução francesa como da independência americana e justamente por isso o escultor da estatua utilizou símbolos que remetessem a deusa Sofia. O presente monumental foi, portanto, uma lembrança do apoio intelectual dado pelos americanos aos franceses em sua revolução, em 1789.

Porém a própria Sofia ou Sophia, é uma das representações de Semíramis. Sofia é representada por uma pomba (fonte: AQUI )  e o nome Semíramis, do assírio, significa "POMBA  amorosa". Ligação óbvia que não carece de maiores explicações.
 
 
 
Semíramis também é conhecida como a deusa Astarte (o nome significa "a mulher que faz torres"), além de ser também conhecida como a deusa Cibele, que segundo Ovidio (43 A.c -18 D.c, poeta romano nascido Publius Ovidius Naso) é a deusa guardadora das torres e é representada com uma coroa em forma de torre na sua cabeça (que coincidência, a coroa em cima da cabeça da estatua da Liberdade tem 7 "raios" que na verdade representam as 7 torres que compunham o complexo do WTC e das quais duas vieram abaixo).
 
 


Ainda resta alguma dúvida que a Estatua da Liberdade representa Semíramis e consequentemente a falsa trindade dos caldeus, repreendida por Deus em Ezequiel capitulo 8 e em Jeremias 44:14-19 ?

Quando Tamuz era moço e sai para uma caçada na mata, é morto por um porco selvagem. Então, esta é a lenda que os babilônicos acreditavam, Semíramis reúne as mulheres da Babilônia e vão jejuar e chorar por Tamuz. Depois de 40 dias de jejum e clamores, Tamuz volta à vida e Semíramis passa a ser adorada como a doadora da vida. Desenvolveu-se então em Babilônia uma religião do culto chamado "culto à mãe com a criança", em que a mãe era adorada pois trouxe o filho à vida novamente; culto que se espalhou pelo mundo : na Fenícia era Astarte e Baal, na Ásia Cibele e Deoius.

Na Estatua da Liberdade temos a mulher segurando um livro onde está talhada a data da independência dos Estados Unidos: 4 de julho de 1776. Simboliza portanto a criança que nasceu, nos braços da mãe, Tamuz nos braços de Semíramis. Vejam que na estatua, ela segura a criança exatamente com a mão esquerda , assim como a Estatua da Liberdade segura o "livro". 



Ainda mais uma “coincidência”: em 1912 foi gravado um soneto numa placa de bronze no pedestal da Estatua. O soneto chama-se “The New Colossus” que contém os seguintes trechos:

“se erguerá uma mulher poderosa, com uma tocha cuja chama é o relâmpago aprisionado e seu nome : Mãe dos Exílios”

Aqui fica bem claro que ela realmente é a representação da mãe. Mas tem mais:

“Pois eu ergo o meu farol junto ao portal dourado”

Ora, a Estatua está erguendo a tocha (que é o farol) aos céus, onde estaria o portal dourado, o portal de Deus. A questao é que BABEL significa exatamente portal de Deus (bab – el) , mais uma prova que essa estátua representa o falso Deus, o Deus da terra.

Fica claro através de toda essa simbologia que a Estatua da Liberdade é o símbolo do falso Deus, o Deus da terra descrito no inicio em Apocalipse 11:4 por João Evangelista em contraponto ao verdadeiro Deus, o do céu, descrito também no capitulo 11, versículo 13.


20 de set de 2010

A profecia do Apocalipse para o 11 de setembro (parte II)


Antes de ler esse texto é importante ver o vídeo que explica a profecia do Apocalipse 11: AQUI 

Vou abordar aqui algumas questões relativas ao vídeo.

O FALSO DEUS

Por que o Deus da terra não é o Deus Único e Verdadeiro, mas sim a representação de um Deus falso?

Deus em essência não está na terra, mas sim no céu. Além disso, segundo a Bíblia, ninguém jamais viu a Deus (1 João 4:12) e Ele esta numa luz inacessível que nenhum homem viu e nem pode ver (1 Timóteo 6:16) , sendo assim as duas testemunhas poderiam estar diante de qualquer coisa, menos do Deus verdadeiro. Jesus sempre se referia a Deus como o Pai que está no céu, pois apesar de Deus ser onipresente, Sua essência e toda a Sua glória está nas altas esferas celestes e não na matéria terrestre, que é apenas uma expressão limitada de todo o Seu potencial.

Fica claro que João esta falando de uma representação material que os humanos criaram para Deus, por isso chama de Deus da terra, representado pela imagem da Estátua da Liberdade em cima de um altar.

E não é por acaso que esse relato esta no capitulo 11 do Apocalipse. No capítulo 11 da Gênesis é feita a primeira tentativa dos homens em conjunto em se opor a Deus construindo uma obra de iniquidade: a torre de babel. Dois capítulos 11, torres em ambos os capítulos..coincidência? Creio que não.

Mais coincidências? A Estátua da Liberdade representa a rainha Semíramis , que foi esposa de Ninrode , o homem que inaugurou a cidade de ... BABEL. Ainda não bastou? Tem mais....a mesma estátua também representa Isis, deusa que na mitologia é filha de Geb, o Deus da.....TERRA.

Ninrode e Semíramis fundaram a Grande Babilônia, cujo símbolo máximo era os jardins suspensos juntamente com a grande torre de Babel.
Semíramis após sua morte , com o passar do tempo converteu-se numa Deusa pros caldeus e outros povos, a “Deusa dos céus”, juntamente com seu esposo Ninrode cultuado como o Deus Sol e juntamente com o filho deles, Tamuz. Essa tríade divina era venerada no Egito como Isis, Osíris e Hórus . Nas cerimônias de adoração a esses deuses eram queimadas madeiras com intenção estimular o deus-sol em declínio quando ele atinge o Solstício e eles acreditavam que tanto Hórus como Tamuz haviam nascido no dia 25 de dezembro. No livro de Ezequiel, mais precisamente no capítulo 8, vemos que Deus ficou irritado com esse culto e levou Ezequiel, em espírito, para ver o que os judeus estavam fazendo:

“ E setenta homens dos anciãos da casa de Israel, com Jazanias, filho de Safã, que se achava no meio deles, estavam em pé diante das pinturas, e cada um {tinha} na mão o seu incensário; e subia {uma} espessa nuvem de incenso.Então, me disse: Viste, filho do homem, o que os anciãos da casa de Israel fazem nas trevas, cada um nas suas câmaras pintadas de imagens? E eles dizem: O SENHOR não nos vê, o SENHOR abandonou a terra”. (Ezequiel 8:11-12)

Observem, estavam cultuando um falso Deus atraves de uma imagem. 70 homens representados pelos 7 raios que estao na coroa da Estatua da Liberdade multiplicados pelas 10 pontas da estrela onde está o pedestal que sustenta a imagem da Estatua da Liberdade. Tinham na mão um incensiário que queimava o incenso, isso esta representado no fogo da tocha que a Estatua da Liberdade segura. Por acharem que Deus abandonou a terra começaram a adorar um Deus Trino pagão, o qual João no Apocalipse chama de “Deus da terra” representado pela Estátua da Liberdade e os simbolismos aqui explicados.


“E levou-me à entrada da porta da Casa do SENHOR, que {está} da banda do norte, e eis que estavam ali mulheres assentadas chorando por Tamuz. {que era um ídolo do paganismo}” (Ezequiel 8:14)

Tamuz , o Deus pagão do panteão caldeu que formava a trindade com sua mãe Semíramis e seu pai Ninrode. A Estatua da Liberdade tem exatamente o corpo feminino em homenagem a Semíramis, que fazia parte dessa Tríndade falsa.


“E levou-me para o átrio interior da Casa do SENHOR, e eis que {estavam} à entrada do templo do SENHOR, entre o pórtico e o altar, cerca de vinte e cinco homens, de costas para o templo do SENHOR e com o rosto para o oriente; e eles adoravam o sol, virados para o oriente”. (Ezequiel 8:16)

25 homens dentro do templo do Senhor adorando o falso Deus. 25 é o exato numero das janelas que existem na cabeça da Estatua da Liberdade. Estavam adorando na verdade Ninrode, o Deus Sol, que pertencia a Tríndade falsa , composta por Ninrode, Semíramis e Tamuz, representada na Estátua da Liberdade na forma de Semíramis


O capítulo 8 de Ezequiel começa assim, no primeiro versículo:

“Sucedeu, pois, no sexto ano, no {mês} sexto, no quinto {dia} do mês, estando eu assentado na minha casa, e os anciãos de Judá, assentados diante de mim, que ali a mão do Senhor JEOVÁ caiu sobre mim”.(Ezequiel 8:1)

Estamos aqui as portas do 666 (sexto ano, sexto mês, quinto dia). 2036 representa o 666 porque a soma de todos os números de 1 até 36 é 666. E Ezequiel é claro em mostrar que o 666, em 2036, vai ocorrer com a destruição da Estátua da Liberdade:


“Pelo que também eu procederei com furor; o meu olho não poupará, nem terei piedade; ainda que me gritem aos ouvidos com grande voz, eu não os ouvirei”. ( último versiculo, 18)

18 é 6+6+6. Vimos que 666 representa o ano de 2036. Vimos que em 2036 a Estátua da Liberdade tombará segundo a profecia do Apocalipse 11. Ezequiel confirma a profecia de João, onde o falso Deus, o Deus da terra, irá subir nas nuvens como pó em 2036.

 
 
O EGITO ESPIRITUAL
 
Quanto a questão do Egito Espiritual vale a pena deixar o mapa ilustrativo comparando os mapas do Egito em 1967 (quando Israel restaurou seu território) e dos estados da Califórnia e Nevada, onde estão as cidades de São Francisco e Los Angeles, por onde passa a falha de San Andréas e onde temos representados a Sodoma e o Egito Espiritual descritos no capítulo 11 do Apocalipse:
 

17 de set de 2010

Nostradamus e os tempos finais em 7 quadras


A Astrologia estuda o regente do ciclo e o regente do ano. Cada ciclo dura exatos 36 anos ( ou seja, durante esses 36 anos um planeta rege o ciclo) e dentro de cada um desses 36 anos temos um planeta regendo o ano do ciclo. Atualmente estamos no ciclo de 36 anos do Sol, que se iniciou em 1981 e vai até 2016, para que então se inicie o ciclo de Saturno, que vai de 2017 a 2052.

Quem quiser analisar mais essa questão dos ciclos entre no seguinte site: AQUI
 
O mais interessante nesse estudo é que o ciclo de Saturno se inicia em 2017 e vai ate 2052 e não é a toa que Nostradamus (que era astrólogo) cita Saturno em muitas de suas centúrias. “Coincidentemente” em 2033 (ano em que previ a queda da Igreja em virtude de um mega evento no Etna ao analisar as profecias de João XXIII, o que permitirá a invasão da Europa por forças chinesas e islâmicas) teremos Marte como regente desse ano, ou seja, em 2033 teremos Saturno – Marte (regente ciclo – regente ano). E vejam o que fala Nostradamus:

Centúria 5, Quadra 14
“Saturno & Marte em Leão Espanha cativa,
Por chefe líbico ao conflito arrastado,
Próximo de Malta herdeiro tomado vivo,
E romano cetro será por Galo golpeado”.

Um evento que ocorrerá entre julho e agosto (período do signo de Leão) no ano de 2033, que proporcionará que a Espanha seja ocupada por um chefe vindo da Líbia ( a Líbia tem sérios problemas com Israel e defende abertamente a causa palestina). Romano cetro parece ser uma referencia ao papado, que será golpeado pelo líder da França (galo) que nessa época será o homem do turbante (líder islâmico) azul (reinando na França) descrito na centúria 9 , quadra 73


Centúria 9 Quadra 73
“Um rei entra em Foix usando um turbante azul
e reinará por menos que uma revolução de Saturno
o rei do turbante branco Bizâncio coração banido
o Sol, Marte, Mercúrio perto de Aquário”.

O famoso castelo de Foix fica na França. O uso de turbantes é típico dos lideres islâmicos e árabes. A revolução de Saturno parece ser uma referencia aos 36 anos do ciclo de 2017 a 2052. Desses anos, os anos regidos serão Sol (2034), Marte (2033) e Mercúrio (2036, até o mega evento de abril) próximo portanto ao signo de Aquário que se inicia em 21 de janeiro e termina em 20 de fevereiro. Esse rei que usará um turbante azul (por ser a cor da França) ao invadir a França parece ser o mesmo personagem descrito usando um turbante branco que também irá controlar Bizâncio (hoje Istambul, na Turquia), que o coração da Turquia . Não devemos esquecer que a França tem como símbolo o galo (inclusive foi o símbolo usado na copa de 98)


Centúria 5 Quadra 30
“Em toda a volta da grande cidade,
Estarão soldados acampados por campo & vila:
Dar o assalto Paris, Roma incitado,
Sobre o mar então será feita grande pilhagem”.

A grande cidade é uma referencia clara a Roma (onde o Vaticano esta localizado), que provavelmente terá seus tesouros pilhados pelos invasores, que depois irão em direçao a França (Paris)


Centúria 5 Quadra 68
“O grande camelo vem para beber no Reno e no Danúbio.
Isto é inevitável.
Tremerá a gente do Rhône, e ainda mais a do Loire.
Perto dos Alpes, o galo aniquilará os invasores”.

Novamente uma referencia a invasão árabe na Europa, assim como na centúria 9, quadra 73, pois os camelos vivem no deserto, onde esta a população árabe. Rhone é o nome em francês da região administrativa francesa conhecida como Rodano Alpes, que abrange toda a região dos alpes franceses, onde esta a cidade de Lyon. Rodano Alpes faz fronteira com a Itália. A resistência francesa (o galo) irá vencer os invasores (árabes)


Centúria 4, Quadra 67
“O ano em que Saturno e Marte igualmente combustarem,
O ar muito seco, longa trajetória:
Por fogos secretos de ardor grande lugar queimado (adusto),
Pouca chuva, vento quente, guerra, incursão”.

Saturno e Marte, como vimos, se refere a 2033. Na centúria 5 quadra 14 vemos um evento significativo quando este ano estiver sob o signo de Leão (entre julho e agosto), leão é um signo de fogo por isso o termo “combustarem” que também é uma referencia a erupção do Etna (fogo secretos) que propiciará a incursão de forças chinesas e árabes (como descrito na centúria 9, quadra 73 sobre o homem com turbante azul)


Centúria 01 Quadra 18
“Por discórdia e displicência da França
as portas se abrirão para Maomé.
de sangue molhada a terra e mar.
O porto de Marselha está tomado de velas e embarcações”.

Mais uma quadra que fala da invasão islâmica na Europa

Centúria 01 Quadra 32
“O grande império será logo trocado
por um local pequeno que logo crescerá
Um pequeno local de área minúscula,
No meio do qual virá pousar no chão seu cetro”

O grande império é Roma, o local pequeno é o Vaticano.O cetro simboliza o poder papal


Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:
https://www.facebook.com/josemaria.alencastro2036

As profecias de Louis Hammon


Nasceu em Dublin em 1866 e morreu nos Estados Unidos em 1936. Viveu vários anos na Índia, alem da vidência possuía o dom da psicometria. Escreveu livros de profecia, quiromancia e numerologia mística do sistema Caldeu – Hebraico. Muitas de suas profecias se cumpriram após a sua morte em 1936.

Vamos conhecer então algumas de suas profecias:

”A Espanha terá um ditador. E assim será para a Itália e para a Alemanha. Mas somente a ditadura na Espanha será um ponte entre duas monarquias”

Os ditadores são respectivamente Franco, Mussolini e Hitler. Na Espanha, a ditadura de Franco cedeu espontaneamente ao rei Juan Carlos, herdeiro do trono, em 1941.

“ A Inglaterra, a Itália e a França encontrar-se-ão sobre um lago e tomarão o caminho certo. Mas um desses paises não manterá a palavra dada nos compromissos e depois será destruído”

Os três paises realizaram em 1935 uma conferencia na cidade de Stresa, as margens do lago Maggiore. A Itália não cumpriu os acordos, se aliou ao lado errado e foi arrasada pelos Aliados entre 1944 e 1945

“Os judeus terão novamente a terra dos seus pais. Mas a luta será muito longa para conseguir implantar raízes”

O Estado Judeu de Israel surgiu em 1948, so foi reconhecido anos depois e de lá ate os dias de hoje diversos conflitos entre árabes e israelenses com diversas alterações de território tem ocorrido, a ultima em 2000 quando os judeus retiraram em definitivo suas tropas do Líbano

Tinham caudas semelhantes à do escorpião, com ferrões e o poder de afligir os homens por cinco meses. Têm eles por rei o anjo do abismo; chama-se em hebraico Abadon, e em grego, Apolion. Terminado assim o primeiro ai, eis que, depois dele, vêm ainda dois outros. “ (Apocalipse 9:10-12)

Aqui é descrito o primeiro “ai” que vai se iniciar com a erupção do Etna, o maior vulcão da Europa. Anjo significa “mensageiro” , no versículo dois é dito : “O sol e o ar obscureceram-se com a fumaça do poço (do abismo)” Esse poço é a entrada do vulcão Etna que se inicia nas profundezas do abismo, onde estão os espíritos conhecidos como magos negros e dragões. É esse evento que possibilitarão segundo “ai” que será o conflito no monte Megido em Israel, pois após invadirem a Europa devastada e subjuga-la em cinco meses, a ofensiva do exercito chinês somada a um exercito islâmico irá rumar na direção de Israel:

“Então foram soltos os quatro Anjos que se conservavam preparados para a hora, o dia, o mês e o ano da matança da terça parte dos homens... O número de soldados desta cavalaria era de duzentos milhões. Eu ouvi o seu número. “ (Apocalipse 9: 15-16)

16 de set de 2010

Matrix, 2036 e a Bíblia


Quando Neo entra na Nabucodonosor pela primeira vez (no primeiro filme da trilogia) se observa uma inscriação no interior da nave: "MARK III NR. 11". Isso é uma referência messiânica, a partir do Evangelho de Marcos, Capítulo 3, versículo 11: “E os espíritos imundos, quando o viam, prostravam-se diante dele e clamavam, dizendo: Tu és o Filho de Deus”.


Marcos 3 é o nome da própria Matrix: Ma (Marcos) + Trix (três).


Por "coincidência” esse capítulo de Marcos tem 35 versículos. “M” em números romanos equivale a mil, ou seja, 3 vezes mil, equivalente ao terceiro milênio, que se iniciou no dia primeiro de janeiro de 2001. Se somarmos a esse numero o 35 (número de versículos) teremos exatamente 2036, o número de Marcos 3, o número da Matrix.

Além disso Neo é um anagrama para o nome Noé.

Noé foi o primeiro profeta e salvador da Bíblia, Jesus o último profeta e salvador.

Vejam o vídeo do dialogo de Neo com o Arquiteto: AQUI
 
Ao falar com o arquiteto, este diz a Neo que ele é a sexta anomalia (1:25 do vídeo). Quando o dilúvio universal iniciou, Noé tinha 600 anos (Gênesis 7:11). A bíblia é clara em dizer que o tempo máximo de vida de um homem é 120 anos, 5 “anomalias” somariam os 600 anos , para que então surgisse a sexta, a nova anomalia (em inglês Neo significa novo). Realmente, viver até os 120 anos é uma anomalia.

Reparem em Gênesis 6:19 "E de tudo o que vive, de toda a carne, dois de cada espécie, farás entrar na arca, para os conservar vivos contigo; macho e fêmea serão."

Exatamente a escolha que o arquiteto propõe a Neo para salvar a espécie humana apos a queda de Zion. No entanto, Zion é a própria Arca. O dilúvio (que significa a guerra com as máquinas, simbolizada na noite chuvosa que Neo enfrente Smith em Matrix Revolutions) que faz a Arca vir a tona:

"E durou o dilúvio quarenta dias sobre a terra, e cresceram as águas e levantaram a arca, e ela se elevou sobre a terra." (Genesis 7:17)

Zion é a forma inglesa do monte Sião que em árabe é "Tsion" , significa cume. A Arca de Noé ficou acima do maior cume da Terra durante o dilúvio. Noé usa a Arca para salvar a vida no planeta, a Arca representa Sião, o monte santo, o maior monte porque ficou acima 9 metros junto com as águas do maior monte da Terra segundo o relato bíblico.

No vídeo, com 4:13, o arquiteto fala para Neo salvar 23 pessoas de Zion, 7 homens e 16 mulheres. Vejamos o que diz Gênesis 7:16 " E os que entraram eram macho e fêmea de toda a carne, como Deus lhe tinha ordenado; e o SENHOR o fechou dentro."

O primeiro filme da trilogia mostra um salvador que começa a tomar consciência de que o mundo em que vive é apenas uma ilusão (o mundo material) e que o verdadeiro mundo é onde está Zion, simbolizando a resistência ao falso mundo (mundo materialista, a matrix criada pelos computadores), Zion simboliza a Arca de Neo onde estão os escolhidos, simboliza aqueles que se afastaram da ilusão do materialismo.

Zion está localizado no interior do planeta, embaixo da terra, perto do calor do núcleo, segundo nos coloca o filme. Mas como Neo começa a descobrir o verdadeiro mundo (Zion)? No inicio do primeiro filme ele segue uma mulher que tem a tatuagem do coelho branco.



O coelho branco é uma clara referência a historia de Alice nos país das maravilhas, quando Alice persegue um coelho, adentra uma toca que leva ao interior da terra, onde está o país das maravilhas. Essa é uma clara simbologia do homem buscando a si mesmo, sua verdadeira essência, seu interior, indo pra dentro de si mesmo, é essa a simbologia de seguir o coelho branco e ir até as profundezas de si mesmo, encontrando sua verdadeira essência, encontrando Zion.



É em suma o seu renascimento, já que o coelho é o símbolo da fertilidade e o branco o símbolo da pureza, o renascimento espiritual.


Comunidade Profecias 2036 no Orkut: http://www.orkut.com.br/Community?cmm=98634186


http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com/

13 de set de 2010

2012, Cinturão de Fótons, Nova Era e Apophis (parte II)


A chave para compreender como se dará o processo conhecido como exílio planetário, onde 2/3 dos espíritos que vivem no planeta Terra, entre encarnados e desencarnados, serão exilados em um outro orbe, fora do nosso sistema solar, semelhante a Terra de 200 mil anos atrás , está justamente no entendimento do portal que será aberto em Alcyone.

Antes de continuar lendo esse texto, é necessário ler a primeira parte que está : AQUI

Como já exposto, será aberto o portal dimensional em Alcyone A, a gigante estrela azul, que possibilitará levar o grande número de espíritos que serão exilados da Terra. E como eles seriam levados? Seriam levados pelos “trilhos” ou “rastro” da corrente negativa, que vai ligar o asteróide Apophis até Alcyone A .

Ambos, o Apophis e Alcyone A estão no plano físico, mas o que verdadeiramente importa é o que esta no astral, pois os futuros exilados serão levados estando no plano astral e não no plano físico.

Na contrapartida astral de Alcyone A o portal estará aberto a partir de 2012, irradiando sua energia pela aura do cinturão de fótons através das duas correntes. Na corrente negativa essa energia emanada pelo portal estará ligada a egrégora de pensamentos negativos, de baixa vibração dos futuros exilados e que saturam a aura psíquica do planeta Terra.

Essa egrégora, que está no plano astral será potencializada pelo magnetismo que virá do portal (localizado na contrapartida astral de Alcyone A) e será gradativamente “imantada” ao asteróide Apophis, fazendo assim com que essa grande carga de resíduos psíquicos de baixa vibração deixem a atmosfera astral do planeta Terra.

Ou seja, na contrapartida astral do Apophis teremos uma aura magnética gigantesca envolvendo o asteróide que será alimentada com cada vez mais força nos períodos que o asteróide passar pela Terra, períodos esses que a principio são 2013, 2029 e 2036 para que depois ele se afaste em definitivo do nosso sistema solar .

Sabemos que os planetas são sustentados, vitalizados e mantém a sua estrutura atômica compactada pela atividade vigorosa das mentes dos Cristos Planetários e Solares, que também mantém ativos os demais planos que envolvem as auras planetárias, isso é relatado amplamente no livro “Mensagens do Astral” de Ramatís.

Durante esse processo do exílio planetário o Cristo planetário manterá temporariamente uma estrutura artificial em volta do Apophis, para que em 2036 ele se torne temporariamente um planeta artificial, ou seja, o imenso magnetismo que está na contrapartida astral do asteróide, irá se somar a egrégora composta pelas formas pensamento dos futuros exilados, criando uma energia tão grande na contrapartida astral do diminuto asteróide que ele poderá momentaneamente, durante algumas horas, materializar-se como se fosse realmente um planeta físico passando pela Terra.

Observem que isso só poderia acontecer no ápice do processo, quando o asteróide a sua contrapartida astral estivesse muito próximo da aura do planeta Terra, exatamente onde está localizado o centro consciencial do Cristo, para que então momentaneamente o Cristo planetário realizasse esse fenômeno, com o intuito específico de dar um tranco no planeta, potencializando a verticalização do eixo planetário atualmente inclinado em 23 graus e realizando os fenômenos previstos pelos profetas de varias gerações.

Essa estrutura astral imensa levaria tanto em 2013 como em 2029 um grande contingente de exilados (vale a pena ler a trilogia do André Luiz Ruiz que fala das estações da Terra em direção ao satélite lunar onde vários futuros exilados já esperam o degredo) e para que em 2036 ocorresse o grande fenômeno, a queda do asteróide após a passagem de um astro imenso com sua massa temporariamente materializada na nossa dimensão física. 

Os espíritos desencarnados que serão exilados ficariam então imantados a aura energética do asteróide e levados pelos “trilhos” da corrente negativa até Alcyone A para que adentrassem então o portal lá existente e fossem levados para o mundo exílio, localizado fora do nosso sistema solar, um mundo semelhante a Terra de 200 mil anos atrás e com vida materializada semelhante a Terra.



Qual seria a magnitude desse evento? Segundo a Bíblia, em Zacarias 13:8 temos a informação de que 2/3 dos espíritos desencarnados e encarnados do planeta serão exilados e temos também a informação , dada pelo próprio Jesus no capitulo 24 do livro de Mateus que metade dos encarnados irá desencarnar no ápice desses eventos.

Mas fica uma questão: se esses espíritos exilados serão levados pelos “trilhos” e não pelo próprio asteróide até Alcyone A, então pra que o asteróide? Só para verticalizar o eixo do planeta?

Creio que não apenas verticalizar o eixo do planeta, como também retirar o corpo astral dos exilados (a segunda morte), para que eles, somente em corpo mental sejam “sugados” pelo “trilho” de energia. Os exilados não poderão ir pra outro sistema solar levando seus corpos astrais que possuem elementos terrestres. Esses elementos serão, após o processo do exílio planetário, devolvidos a esfera terrestre e regenerados pela ação da corrente positiva. Enquanto isso, os exilados terão um novo molde astral formado, assim que adentrarem na aura de atuação do Mundo exílio, onde recomeçarão seu ciclo reencarnatório.

11 de set de 2010

2012, Cinturão de Fótons, Nova Era e Apophis


Não adentraremos numa Era de Luz em 2012, nem daremos saltos quânticos pra quarta ou quinta dimensão em 2012, pois estaremos em pleno exílio planetário, com ainda muitos abalos físicos na geografia do planeta e ainda muitos conflitos sociais a serem sanados, e também não teremos o ápice dos eventos descritos no Apocalipse no ano de 2012, esse ápice só ocorrerá em 2036, com os eventos previstos tanto por Jesus no capitulo 24 do livro de Mateus como no próprio Apocalipse de João Evangelista através do asteróide Apophis que será o Astro higienizador descrito por Ramatís .

No entanto, a partir de 2012 novos e importantes recursos serão empregados pela Espiritualidade para ajudar e preparar a humanidade para o ápice desse grande processo, ápice esse que será em 2036 e irá até 2072 quando o exílio planetário da Terra terá chegado ao fim. Os espíritos missionários começarão a encarnar em número maior a partir de 2025 como nos esclarece Divaldo Franco pela ação do espírito de Bezerra de Menezes e justamente por isso é necessário que certas medidas sejam tomadas alguns anos antes, exatamente em 2012. Esses espíritos, juntamente com os que virão em seguida e os sobreviventes do grande evento de 2036 reconstruirão a Terra, com um novo paradigma: o do amor, da fraternidade e da espiritualidade ao invés do materialismo que impera hoje. Essas bases estarão solidificadas pelos idos de 2052/2057 como esclarece o próprio Divaldo e o espírito Emmanuel pela psicografia de Chico Xavier no livro “Plantão de Respostas” (segundo volume)

A aura do planeta atualmente esta mergulhada nas trevas, tamanha a quantidade de formas pensamento negativas que existem em todo o globo, até mesmo em algumas cidades do interior antes pacatas, já podemos observar a chegada de problemas graves como assassinatos e viciados em crack. O planeta, sobretudo no astral, esta em plena guerra, como já diziam as profecias de João no fim dos tempos os maus ficariam ainda mais maus. É o ultimo grito de desespero de milhões de almas, que já prevendo intuitivamente o inevitável exílio aproveitam pra extravasar de vez todas as suas piores tendências . A vibração dos missionários encarnados e a ajuda dos espíritos evoluídos de outros planetas com suas bases já não esta sendo suficiente pra manter o equilíbrio mínimo no planeta Terra, o que temos visto atualmente como terremotos e o exílio de muitos espíritos na face escura da Lua são tentativas de aliviar a tamanha carga tóxica de energias que esta saturando o planeta.

Esforços sem tamanho por parte de espíritos de vários mundos do sistema solar estão sendo feitos para canalizar um fluxo ainda maior de fluido universal que chega a Terra junto com toda luz e calor emanada cada vez em maior quantidade pelo Sol no que os cientistas descrevem como uma atividade solar cada vez maior .

É exatamente esse fluxo que permitirá não apenas uma higienização maior nas toxinas do planeta, como também o reencarne mais seguro dessa grande quantidade de bons espíritos mencionada pelo Divaldo, que já são alvo das forças trevosas.

A Terra em 2012 começará a receber esse fluxo de forma mais efetiva devido a atividade que se iniciará em um portal dimensional, que leva a outro sistema solar onde esta situado o orbe exílio.

Esse portal dimensional terá a função de ser o canal por onde boa parte das toxinas que os futuros exilados estão produzindo será escoada, as egrégoras mentais de ódio e vingança começarão a ser canalizadas para a futuras morada desses exilados e não mais na Terra, que necessita iniciar seu processo de depuração com maior celeridade.

Esse portal dimensional está exatamente na localização física de Alcyone e quando ele for aberto e iniciar sua atividade programada para a execução do exílio planetário, não apenas será uma canal de higienização para a Terra como será um condutor de um fluxo ainda maior de fluido universal visando melhorar a atmosfera terrestre. No entanto, o planeta Terra não passará nem perto de Alcyone, pois no seu movimento orbital a Terra se afasta ao invés de se aproximar de Alcyone, o que ocorrerá é uma influencia da energia do portal dimensional que esta ali localizado e que irá influenciar decisivamente a Terra, como um cinturão que propaga sua energia.

Esse cinturão é uma nuvem de fótons dentro de uma nuvem de gás proveniente do movimento acelerado de Alcyone A , gigante azul 1400 vezes mais brilhante que o Sol.

Esta nuvem de fótons possui uma temperatura igual à superfície do nosso Sol e ela se encontra dentro de uma nuvem de poeira e gás galáctico muito maior e muito mais quente e conforme dados enviados pelas sondas Voyager, o sistema solar está chegando às bordas desta outra nuvem maior e de milhões de graus Kelvin.

Os cientistas acham que atravessar estas nuvens não vai afetar a Terra em nada, sendo que as nuvens são de baixa densidade e a heliosfera do nosso Sol protegerá o nosso planeta, alias o sistema solar como todo, de radiação cósmica e calor que estas nuvem emitem. Talvez não afete a nossa terceira dimensão, mas talvez seja suficiente pra influenciar decisivamente o plano astral.

Existe também uma bolha eletromagnética no Sol que engloba todo o sistema solar, e defende o sistema de partículas positivas e negativas, mas partículas neutras (ou fótons) atravessam livremente qualquer defesa solar e um aumento de fluxo destas partículas neutras pode interferir nos escudos eletromagnéticos solar e também Planetários.

Essa influencia exterior e o auxilio direto cada vez maior de bons espíritos encarnados, permitirão melhores condições aos “indecisos” e aos rebeldes, que tem e aos que terão sua última chance e estarão também reencarnando, condições de se tornarem como na parábola do Mestre os “trabalhadores da ultima hora” e serem recompensados da mesma forma com a permanência no planeta. A data do ápice dos eventos já esta marcada, 24 de abril de 2036, o dia do Juízo Final.

Resumindo:

O Apophis, que em dimensões físicas é irrisório (tem pouco mais de 400 metros), mas em virtude do portal que será aberto a milhares de kilometros de distância e expandirá o atual cinturão de fótons , uma espécie de aura energética que vai inundar todo o sistema solar partindo de Alcyone, e o asteroide então ficará em ressonância com esse portal através do cinturão .

Essa energia emanada por Alcyone visa facilitar o reencarne de muitos espíritos missionários além de possibilitar o mínimo de equilibro a aura psíquica que envolve a Terra, totalmente intoxicada, fruto das emanações mentais em desequilíbrio do grande numero de encarnados.

Com esse portal aberto, teremos a ação de uma corrente positiva e uma corrente negativa ; na corrente negativa o dito asteróide retratado pelos antigos como Abadom, Apolion, Apep e agora Apophis emanará um magnetismo, uma aura própria de energia, potencializada por esse portal, que visa atrair gradativamente os fluidos mentais tóxicos que envolvem o planeta , para que no momento do ápice , do grande evento, do juízo final, ele leve a turba de futuros exilados que esta no lado obscuro da Lua, nas zonas astrais inferiores e os encarnados que desencarnarão diante das comoções físicas que o planeta irá vivenciar.

Ou seja, os próprios pensamentos e sentimentos dos que estão em desequilíbrio servem de combustível para expandir a aura dessa egrégora , que fisicamente é representada pelo diminuto asteróide e está conectada ao portal situado em Alcyone e que será aberto em 2012.

Já a corrente positiva é a pura luz que virá desse portal quando for aberto, que se alimentará dos pensamentos e sentimentos nobres dos habitantes da Terra e age como um detergente na grossa casca de sujeira mental que envolve o planeta por completo.

A energia positiva desse portal visa sustentar o planeta na hora decisiva do grande juízo , já que as grandes convulsões previstas para o tempo do fim da Era de expiação trarão um quantum extra de vibrações negativas.

Eis as duas correntes adentrando o sistema solar:


Esse ápice será em 2036 e o dito portal será aberto em 2012, para potencializar a aura do cinturão de fótons ate a Terra. Ramatís, em Mensagens do Astral previu esse auxilio:

Pergunta: - Poderíeis descrever-nos o processo de higienização através desses fluidos tão inóspitos, do astro intruso?

Ramatís: - Os fluidos que constituem o magnetismo inferior daquele astro agem através das camadas astrais mais densas e entram em sintonia com idêntico potencial latente em cada espírito reencarnado, ou desencarnado em torno da Terra.

Sabeis que, sob a correspondência vibratória da lei de atração entre os semelhantes, uma paisagem pastoril, suave e benéfica, desperta na alma um sentimento poético, ao passo que a contemplação de uma tragédia causa angústia e horror. Do mesmo modo, as vibrações psíquicas inferiores, do planeta intruso, de um teor energético animalizado, avivarão tendências semelhantes na alma dos terrícolas. Nesse exacerbamento psicomagnético, recrudescerão os desejos mórbidos, que mal se dissimulam naqueles que ainda vivem distantes da cura pelo Evangelho. Sob esse excitante convite interior, que desata as amarras frágeis do instinto inferior, os invigilantes terminam materializando à luz do mundo exterior aquilo que lhes dormita latente no energismo da esfera animal.

Em sentido oposto, e sob esse mesmo simbolismo, o Astro Sublime, que é o Cristo, também continua a efetivar convites energéticos às almas, pela via interna do espírito superior, esforçando-se para despertar-vos as forças adormecidas do anjo, que também existem latentes em todos os seres.

Enquanto algumas almas se deixam higienizar pelo magnetismo sublime e crístico e emigram, pouco a pouco, para a aura desse Astro Salvador, inúmeros outros espíritos terrícolas só atendem ao voluptuoso apelo do planeta intruso e avivam as suas energias degradantes em perfeita afinidade com as forças deletérias que lhes povoam a atmosfera magnética.

É óbvio que essa sintonia psicomagnética, com a conseqüente emigração dos "semelhantes", terminará limpando o vosso orbe das fontes vivas e produtoras do próprio magnetismo deletério. (Capitulo 12, "O Astro Intruso e sua influencia sobre a Terra", Pagina 200, 201)

O próprio Ramatis explica a necessidade dos eventos do ápice da Tribulação : AQUI

Ramatís: A necessidade do ápice da tribulação


Ramatis no livro “Mensagens do Astral” deixou claramente explicado porque seriam necessários eventos de grande magnitude para a higienização planetária, confirmando as profecias de Jesus e demais profetas consagrados e apontando para o mesmo caminho: o ápice dos eventos , cujo impacto doloroso varrerá os lobos e saneará a atmosfera psíquica do planeta. A seguir algumas dessas análises em 5 perguntas:


Pergunta — Alguns filósofos espiritualistas afirmam-nos que não se dará um evento como o ‘juízo final’, motivado pela modificação do eixo terráqueo. Acreditam eles que o “juízo final” é uma época simbolizada por Jesus naquela expressão, mas referente apenas ao amadurecimento interior do homem, isto é, ao desaparecimento do mundo anticristão, mas sem essas consequências bruscas, materializadas nas profecias que, por isso, não são absolutamente exatas. Qual o vosso parecer?

Ramatis: — Duvidar das profecias consagradas nas tradições bíblicas seria atribuir a Jesus o título de embusteiro, pois ele ratificou as predições dos profetas e sempre as acatou e repetiu. João Evangelista, na ilha de Patmos, aos 96 anos de idade, quando do seu desterro determinado por Domiciano, ouvindo a voz que vinha da esfera de Cristo, registrou suas impressões e descreveu a “Besta do Apocalipse”. Isso vos demonstra a fonte divina de suas profecias. Ainda mais: Isaías, Jeremias, Ezequiel, Daniel, Marcos e João Evangelista anotaram, com ricos detalhes, os eventos em questão. Mais tarde, ainda outros trouxeram novo cabedal e esforço para que a alma terrícola, descrente, se compenetrasse da realidade espiritual e retificasse o seu caminho tortuoso. Podeis destacar, entre eles, o Monge Malaquias, Santa Odila, o Cura d’Ars, Catarina de Emmerik, o campônio Maximino, o profeta de Maiença, Frau Silbiger, Paracelsus, Mãe Shipton, bem assim lembrar-vos das profecias cientificamente comprováveis pelas medidas padronais das pirâmides do Egito e nas ruínas dos templos astecas.

Mas é ainda Nostradamus, o famoso vidente e ocultista do século dezesseis, que oferece matéria mais aproximada dos eventos dos vossos próximos dias. Michel de Nostradamus, conceituado médico, em uma de suas existências anteriores, foi um dos mais célebres profetas bíblicos. Embora variem as interpretações acerca de suas “centúrias”, realizaram-se até o momento todas as suas predições, com acentuada exatidão. Há, na língua de vossa pátria, excelente obra de interpretação das profecias de Nostradamus, inspirada, daqui, ao seu interprete*, pelo próprio vidente francês. Essa obra, sob os nossos olhos espirituais, guarda a maior fidelidade com os próximos acontecimentos. As modificações e os acontecimentos previstos estão enquadrados dentro das próprias leis estabelecidas pelos Organizadores do Orbe. A função dos profetas tem sido apenas a de noticiar o que há de suceder, sem intervenção de idéias próprias. ( Capitulo 2, “O Juízo final”, Pagina 80)

* A referência aqui é o Marquês da Cruz, que lançou na mesma época (1948) o livro “Profecias de Nostradamus”

Pergunta — Em face de acontecimentos científicos e de movimentos confraternistas, como os que se realizam na Terra atualmente, não poderíamos alcançar elevação espiritual, independentemente de sucessos catastróficos?

Ramatis: — Em virtude da tradicional versatilidade humana, que se deixa seduzir pelo mundo das formas, dificilmente poderíeis conseguir a sanidade espiritual coletiva, sem os recursos purificadores das seleções proféticas. Materializa-se pouco a pouco o vaticínio tenebroso quanto à “Besta do Apocalipse”, cujo corpo e alma estão sendo alimentados pelos crimes, aberrações, guerras, ciúmes, impiedades, avareza e perigo à idolatria sedutora da forma! A fermentação vigorosa das paixões inferiores, aliada à ingestão de vísceras sangrentas da nutrição zoofágica, não favorece a escultura do cidadão crístico do milênio futuro! A aura do vosso orbe está saturada de magnetismo coercitivo, sensual e estimulante das inferioridades do instinto animal. O “reino da besta” se estabelece lenta mas inexoravelmente, aprisionando incautos nas suas redes sedutoras; a hipnose à matéria se processa vigorosamente e os valores tradicionais se invertem, eliminando as linhas demarcativas da moral humana! A sublime Luz do Cristo que, no sacrifício do Gólgota, iluminou amorosamente o vosso mundo, encontra imensa dificuldade para banhar as almas impermeabilizadas pela “casca” das paixões desregradas. Recorda o esforço exaustivo que fazem os raios do Sol para atravessar as vidraças empoeiradas! Mas esse pó, que se incrusta no vosso espírito e impede o acesso íntimo às vibrações altíssimas do Cristo, será varrido sob o impacto doloroso dos “tempos chegados” e do “juízo final”, quando o Anjo Planetário julgará os vivos e os mortos e separará o “joio” do “trigo”. A nova transfusão do amor crístico ser-vos-á dada pelo imperativo da justiça e da dor! (Capitulo 2, “O Juízo final”, Pagina 81)

Pergunta: - Poderíamos saber quais as nações sobreviventes dessa catástrofe proveniente da modificação do eixo da Terra?

Ramatís: - Não nos cumpre indicar nominalmente quais os conjuntos sobreviventes, mas conhecê-los-eis pela sua maior afinidade com os ensinos do Cristo, pelo seu maior afastamento do mercantilismo e da corrupção moral. É a característica "fraternismo",o que principalmente os distinguirá na sobrevivência. Serão os povos que revelam a preocupação constante de auxiliar o próximo e que se dedicam imensamente em "servir", bem como em anular fronteiras raciais. São os que, embora sob múltiplos aspectos eu formas devocionais - na variedade polimorfa de intercâmbio com o Alto - procuram o Cristo Interno, num auto-compromisso assumido no Espaço. São os que realizam movimentos espirituais tendo à frente líderes que revelam a força coesa no trabalho e a segurança completa nos seus ideais. São aqueles cujos exemplos contaminam e atraem os forasteiros e imigrantes que sentem a decadência das velhas fórmulas dos seus países. São nações que constituem atrações contínuas para o afluxo de artistas, filósofos, cientistas e religiosos de todos os matizes, que as "sentem" como preservadas do perigo na hora trágica do "juízo final". Mas, advertimos-vos (e procurai distinguir!): o essencial para sobreviver é a procura do Cristo Interno! (Capitulo 2, "O Juízo Final", Pagina 79)

Pergunta: - Temos a impressão de que, se as profecias oferecem detalhes tão convincentes, a ponto de despertarem o pânico, poderão, de outro lado, estimular a dissolução de costumes, pois que a certeza absoluta de que o "fim do mundo" está às portas apressará o desregramento, para que se aproveite o tempo que resta. Temos notado que nos períodos de guerras, revoluções ou misérias, a disciplina costumeira enfraquece e as paixões dominam perigosamente. Que nos dizeis a esse respeito?

Ramatís: - A profecia não provoca o clima psicológico desregrado, mas apenas revela objetivamente as tendências à devassidão, já existentes em potencial nas criaturas. O profeta anuncia o acontecimento trágico e o seu prazo irrevogável, como advertência espiritual; é lógico, porém, que cada um recebe a advertência conforme as suas próprias disposições idiossincrásicas. Sabeis que, enquanto as paixões inferiores eclodem em alguns homens negligentes e os escravizam aos mais repugnantes delitos da carne, noutros as suas energias despertam a tenacidade ou a coragem, sustentando-os como almas franciscanas no socorro aos desesperados. (Capitulo 6, "O Valor da Profecia", Pagina 109)

Pergunta: - Supondo-se que uma predição possa causar pânico antecipado entre os seres atemorizados, como no caso da aproximação do astro "intruso", não poderá ser considerada como má a profecia?

Ramatís: - Não são as profecias as culpadas pelo pânico entre criaturas humanas atemorizadas, mas sim as condições psicológicas dessas mesmas criaturas. O descontrole emotivo e o desequilíbrio psicológico é que avolumam perigosamente a visão dos acontecimentos na mente humana. É suficiente um simples brado de "fogo!" no interior de um cinema, para que ocorra uma tragédia, conseqüente da feroz ansiedade de cada um salvar a sua pele! O pânico, ou seja, o desespero causado pelo medo, tem por causa fundamental o demasiado apego à vida humana; é comum às criaturas egoístas, que, para sobreviverem a qualquer preço, não se importam de sacrificar muitas vidas alheias! É o instinto vigoroso de sobreviver a todo custo, que ateia o pânico. Diante de um naufrágio ou catástrofe iminente, as criaturas humanas tratam logo de ferir, de trucidar impiedosamente, a fim de continuarem a subsistir no plano carnal, visto que o terror, estando latente em suas almas, as faz tripudiarem sobre os mais sublimes valores do espírito, em lugar de se sacrificarem pelo próximo! O pânico é o medo recalcado e supervisionado pelo egoísmo humano; manifesta-se, também, em todos os atos onde se vêem ameaçados os interesses individuais dos seres ( Capitulo 6, "O Valor da profecia", Pagina 108)

Para conhecer muitas das profecias de Nostradamus, João XXIII, Parravicini e todos os versículos do Apocalipse interpretados juntamente com todas as profecias do livro de Daniel, clique no banner abaixo para ler o resumo dos 27 capítulos de A Bíblia no 3ºMilênio   



Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:
https://www.facebook.com/josemaria.alencastro2036

10 de set de 2010

Nostradamus: A profecia dos últimos 2 papas


Nostradamus em duas de suas quadras previu os dois últimos papas, o penúltimo e o último e é essa compreensão que teremos agora, estudando essas duas quadras.


Centúria II Quadra 28

“O penúltimo com sobrenome de profeta

Terá Diana no crepúsculo e repouso de sua vida

Loin irá vagar por pensamentos frenéticos

Ao livrar uma grande população de impostos”


Essa profecia se refere realmente ao penúltimo papa que segundo Malaquias e Monge Pádua seria o atual Bento 16.

Diana tem haver com o Vaticano exercer o oficio da Republica.

"Ártemis", algumas vezes designada pelo nome romano Diana, é a deusa grega da caça e Apolo é seu belo irmão gêmeo. No Monte Olimpo, seu trono está no lado oposto ao de Apolo. Isso daria a idéia clara de um estado constituído, o Vaticano, em Roma .

Essa República teria alguma ligação com a Rússia, visto que o emblema de Ártemis é uma Ursa (mulher = cristianismo verdadeiro + urso = símbolo que Nostradamus dava pra Rússia)? Sim, tem uma ligação sim, pois Ártemis como veremos a seguir representa a República Russa*(* artigo 1 alinea 1 da constituição russa afirma que a Rússia é uma Republica) geograficamente ela representa a Igreja cristã ortodoxa do oriente, enquanto que Diana representa a República do Vaticano e a Igreja cristã do ocidente.

É interessante observar que no livro do Apocalipse a mulher representa o cristianismo verdadeiro e o termo “ortodoxa” significa exatamente “fé verdadeira”(correta). No entanto não devemos fazer confusão, pois “Ártemis” (nome original na mitologia grega) está ligado à quadra que fala sobre Aretusa, já que nessa quadra Nostradamus deixou bem claro que estava falando de Diana e não de Ártemis.

Nostradamus provavelmente usou essa diferenciação para explicar a divisão no futuro, que existiria entre as Igrejas cristãs do Ocidente e do Oriente, designando Diana como a parte ocidental de Roma que sobreviveu no poder com a Igreja cristã ocidental do Vaticano; e designando Ártemis como a parte oriental de Roma que sobreviveu no poder através da Igreja cristã ortodoxa oriental, cujo maior expoente seria a Rússia.

Lion é o próprio Bento XVI (Lion forma em números romanos o mesmo que X vezes V mais I ; ou seja 51 = 10x5+1, alem de conter 3 letras do sobrenome do papa , que é Lois)

O nome completo do papa é Joseph Lois Ratzinger. Lois, nome de origem alemã, significa "famoso guerreiro". Joseph (José) é o nome de um profeta descrito na Bíblia em Gênesis 47:13-22 (um profeta aproveitador). Lion é o leão, líder, em francês, portanto o termo “loin” é possivelmente um anagrama, sendo que os números ROMANOS da palavra Lion equivalem ao numero do atual papa romano, pois L = X.V+I. Entendido isso temos decifrada a quadra:


Centúria II Quadra 28

”O penúltimo (papa) com sobrenome de profeta

Terá a República ( Diana) no crepúsculo e repouso de sua vida (já tem 83 anos)

Lion (Bento XVI, leão, líder guerreiro) irá vagar por pensamentos frenéticos, preocupação 

Ao livrar uma grande população de impostos”


Vamos analisar agora o último papa, primeiro com as previsões de São Malaquias, bispo irlandês do século XII, que previu os 112 papas que a Igreja teria até o seu fim.

O Último Papa:

“Na última perseguição da sagrada Igreja romana, reinará Pedro Romano que apascentará suas ovelhas entre muitas tribulações; passadas as quais, a cidade das 7 colinas será destruída; e o juiz tremendo julgará o povo”.

O comentário do Monge de Pádua, cujas profecias sobre os últimos 20 papas foram publicadas em 1527, diz o seguinte:

"Ele chegará a Roma , de uma terra distante, para encontrar tribulação e morte".


Vale ressaltar que Monge Pádua acertou em cheio nas curtas definições que fez sobre os papas:

João Paulo I, que ficou um mês no pontificado: “Seu reinado será tão rápido como a passagem de uma estrela cadente”

João Paulo II, veio da distante Polônia, sofreu um atentado e quase morreu: “ Virá de longe e manchará a pedra com seu sangue”

Bento XVI, que vem buscando uma aproximação com a Igreja do Oriente e os judeus: “ Semeador de paz e esperança em um mundo que vive suas últimas esperanças”

O último papa será, segundo Nostradamus, um papa relativamente novo, que ficará vários anos como o líder do Vaticano:


Centúria V Quadra 56

“Depois da morte do velho papa

Será eleito um romano de boa idade:

Este será acusado de enfraquecer a Santa Sé e viverá por um longo período,

Tomando atitudes polemicas”.


A referência aqui é clara a Pedro Romano e a expressão “boa idade” demonstra que será um papa novo, substituindo Bento XVI que já se encontra em avançada idade e também virá de uma "terra distante" como colocou o Monge Pádua, sendo assim dificilmente será italiano.


Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:
https://www.facebook.com/josemaria.alencastro2036