26/12/2010

Maria Madalena, Apóstola de Jesus: João Batista e a Última Ceia (parte II)


Ver a primeira parte AQUI


Para saber mais sobre profecias e estudos bíblicos, conheça meu primeiro livro "A Bíblia no 3º Milênio" que interpreta todos os versículos do Apocalipse e boa parte das principais profecias bíblicas como Daniel, Sermão Profético e Ezequiel: 

http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com.br/2013/07/a-biblia-no-3-milenio.html


Vejamos a questão de Maria Madalena ou Maria de Magdala. Antes de mais nada, devemos recordar os evangelhos apócrifos descobertos em Nag Hamadi, que relatam uma historia um pouco diferente da narrada pelos primeiros cristãos: ao invés de mulheres submissas, vemos mulheres guerreiras ajudando com grande força os apóstolos nos primeiros e difíceis anos do cristianismo.

Segundo o Frei Jacir de Freitas:

“Quem não "aprendeu" que Maria Madalena era prostituta? E como seria bom "desaprender" isso. Tente! E você verá como é bonito descobrir o novo. É isso que está acontecendo com as comunidades e pessoas que já estudaram o Evangelho de Maria Madalena. Elas estão descobrindo a Maria Madalena mulher, discípula de Jesus, líder entre os primeiros cristãos. E porque não "apóstola" e mulher que Jesus tanto amou? É verdade que muitos também se escandalizam com testemunho dado pelo Evangelho de Filipe o sobre o relacionamento entre Jesus e Maria Madalena:

"A companheira de Cristo é Maria Madalena. O Senhor amava Maria mais do que todos os discípulos e a beijava freqüentemente na boca. Os discípulos viram-no amando Maria e lhe disseram: Por que a amas mais que a todos nós? O Salvador respondeu dizendo: Como é possível que eu não vos ame tanto quanto a ela? (Filipe 63, 34-64,5). E em outra parte diz: "Eram três que acompanhavam o Senhor: sua mãe Maria, a irmã dela, e Madalena, que é chamada de sua companheira. Com efeito, era 'Maria' sua irmã, sua mãe e a sua esposa" (Filipe 63:32)

Jesus inclusive mostrou claramente aos judeus que era contra a carta de divórcio permitida por Moisés e falou nos seguintes termos no evangelho de Marcos, cap 10:

“E eles disseram: Moisés permitiu escrever carta de divórcio e repudiar. E Jesus, respondendo, disse-lhes: Pela dureza dos vossos corações vos deixou ele escrito esse mandamento; Porém, desde o princípio da criação, Deus os fez macho e fêmea. Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á a sua mulher” (Marcos 10:4-7)

Ora, Jesus exemplificou tudo aquilo que ensinou, não faria sentido ensinar que o homem deveria deixar seu pai e sua mãe para se unir a uma mulher, se ele próprio não exercesse esse ensinamento.

Outra passagem importante que atesta o matrimônio de Jesus é o episódio na casa do fariseu em Cafarnaum:

Em Lucas 7:37-50 Jesus vai a casa de um fariseu em Cafarnaum. Cafarnaum ficava a apenas 7km da cidade de Magdala. A Galiléia era composta das cidades e vilarejos de Cafarnaum, Magdala, Caná, Nazaré, Tiberíade (com o mesmo nome do lago Tiberíades, próximo ao mar da Galiléia).

Lá, na casa desse fariseu, Jesus é um convidado. Aí, eis que do nada entra uma mulher que a Bíblia chama de “pecadora” com um vaso cheio de perfume para ungir os pés do Rabi. Na narrativa que se segue, o fariseu chama a mulher de pecadora, dentro da própria casa. Ora, como uma mulher pecadora entraria do nada na casa de um fariseu, para ungir os pés de um ilustre convidado? Isso tudo seria somente possível se essa mulher fosse alguém muito próxima de Jesus, exatamente sua esposa. Além disso, na época de Jesus os cabelos de uma mulher eram considerados objeto erótico, sendo assim cobertos e escondidos pelos véus e amostra somente aos parentes dentro de casa e ao seu marido. Sendo assim, Maria ao enxugar os pés de Jesus com seus cabelos, nos dá mais um indício de que ela seria sua esposa.

Maria, nascida em Betânia, irmã de Lázaro, que casou com Jesus em Caná (as bodas onde a mãe de Jesus dava ordens aos serviçais), mas que ficou conhecida como Maria de Magdala pelos convidados do casamento e depois por toda Jerusalém, visto que Caná era um mero vilarejo próximo a Magdala, que era cidade muito mais conhecida dentro da Galiléia.

Aliás existe uma grande confusão nesse ponto, pois as bodas que muitos chamam “de Canaã” são na verdade as bodas de Caná, nome desse pequeno vilarejo que muitos chamam de Canaã, pois Canaã designa usualmente a Terra prometida de Abraão que hoje é a Palestina. Ou seja, apesar de muitas vezes aparecer nos textos “bodas de Canaã” , o nome correto desse pequeno vilarejo é Caná (nome que inclusive é o que esta no evangelho de João, bodas de Caná)

Vemos um dado interessante que corrobora a profunda união entre Jesus e Maria de Magdala:

"Depois os levou para BETÂNIA e, levantando as mãos, os abençoou. Enquanto os abençoava, separou -se deles e foi arrebatado ao céu."(Lucas 24:50)

Jesus ascendeu aos céus exatamente na cidade de BETÂNIA!!! Por “coincidência” a cidade natal de Maria de Betânia. E a primeira pessoa que Jesus apareceu após ressuscitar foi para Maria Madalena (João 20:11-18).... coincidências?

Maria era vista como uma pecadora pelos fariseus e pela narrativa bíblica, pois ela era uma das apóstolas, não somente a esposa do Rabi, ou seja, ela se comportava como uma Rabi, ensinando a população assim como os demais apóstolos, é por isso que a narrativa bíblica e o fariseu na casa onde Jesus estava em Cafarnaum, a considerava como pecadora. Somente o fato de Maria Madalena ser casada com Jesus explicaria uma mulher “pecadora” entrar na casa de um fariseu (conhecidos como os doutores da lei) para ungir os pés de Jesus. Aliás, Maria Magdala era considerada pecadora pelos fariseus justamente por se portar como uma rabi, função na época (rabinato) exclusiva aos homens.

Maria, a esposa de Jesus, entra justamente pra dar uma lição de humildade , a lição que a maioria dos fariseus mais precisava aprender, esse foi o motivo de toda a exortação na casa do fariseu envolvendo Jesus e sua esposa, uma apóstola.

Algumas pinturas de famosos artistas também atestam que Maria Madalena era esposa e apóstola de Jesus:


Na pintura de Juan de Juanes (1500-1579) acima, fica evidente que temos uma mulher presente na última ceia. Esse pintor inclusive fez um outro quadro da última ceia onde só aparecem os apóstolos homens.

Outra pintura famosa onde Maria Madalena também aparece é na Última Ceia de Leonardo Da Vinci:


Na pintura de Da Vinci vemos algumas coisas interessantes: Pedro, com uma faca na mão, sussurra no ouvido de Maria (que muitos juram de pé junto que é João Evangelista nessa pintura). Interessante que se colocarmos Maria do lado direito de Jesus nessa pintura o encaixe é perfeito.

A ordem dos apóstolos na pintura da última ceia está assim: Bartolomeu, Tiago Menor, André, Pedro, Judas Iscariotes e Maria de Magdala, depois vem Tomé (com o dedo apontando pra cima), Tiago Maior, Felipe (que na verdade é João Evangelista na pintura), Mateus, Judas Tadeu e Simão o Zelote (que na verdade não é Simão na pintura, mas sim João Batista).

O posicionamento dos apóstolos nessa pintura é muito interessante: Mateus e Judas Tadeu se reportam a João Batista (ele estava materializado na última ceia, já que nessa época ele já tinha sido decapitado por Herodes). Somente 3 pessoas aparecem sendo consultadas na mesa: João Batista, Jesus e Maria de Magdala.

Tomé aparece apontando o dedo pra cima, o que lembra a pintura de Rafael chamada de “A escola de Atenas” onde aparecem Platão e Aristóteles no centro da pintura, onde Platão também aparece apontando o dedo pra cima e pintado por Rafael com o rosto de Da Vinci.

Tomé tornou-se missionário na Índia após a morte de Jesus. Era apurador de fatos, humanista, perfeccionista , prudente, meticuloso e observador. Seria Tomé o mesmo espírito de Platão e Da Vinci?

Uma outra questão interessante é que Tomé não é um nome, mas sim uma palavra derivada do aramaico “tauma” que significa gêmeo. No livro de Tomé encontrado em Nag Hammadi é dito que Tomé seria um irmão gêmeo de Jesus: “Agora, haja vista que foi dito ser tu meu gêmeo e verdadeiro companheiro, examina-te a ti mesmo” Isso explica porque muitos acreditam que Jesus não morreu na cruz e ao sobreviver tivesse ido para a Índia.

Na verdade, após a morte de Jesus na cruz, quem foi pra Índia foi seu irmão gêmeo ou alguém que Jesus assim considerava, pois em algumas passagens bíblicas vemos a palavra “gêmeo”(didymo em grego) junto do nome Judas, inclusive no próprio Evangelho de Tomé em Nag Hamadi, o que poderia indicar também que Tomé seria gêmeo de Judas Tadeu, ambos irmãos de Tiago Menor e Jesus.

Na pintura de Da Vinci, o apóstolo Tiago Maior aparece com a mão em direção ao ombro de Jesus denotando como mensagem a liderança do movimento cristão primitivo que ele exerceria após a morte do mestre, e seguiria até o ano de 44, data em que morre.

Já Tiago Menor aparece fazendo gesto semelhante, só que contendo Pedro, que na figura de Da Vinci aparece com uma faca , demonstrando querer atacar Maria de Magdala.


A mensagem também é emblemática: Pedro ficaria conhecido pela Igreja Romana como o líder do cristianismo enquanto que a faca simboliza a tentativa da Igreja Romana de apagar a existência de Maria de Magdala dos relatos bíblicos.

A mão de Tiago Menor contendo Pedro nessa representação denota o poder de Tiago Menor como o verdadeiro líder da eklesia, fato que realmente aconteceu após a morte de Tiago Maior, quando então do ano 44 ao ano 62 Tiago Menor comandou o Cristianismo Primitivo, bem como liderou o primeiro concílio da Igreja descrito em Atos dos Apóstolos.

Outra simbologia interessante é que a faca é posta exatamente atrás de Judas Iscariotes, que aparece junto com Maria de Magdala e ficam separados pela cabeça de Pedro entre os dois, mostrando que a Igreja Romana também atacaria Judas Iscariotes, que foi um dos que se juntou aos apóstolos nos primeiros dias (Mt 4:18-22) e era o tesoureiro do grupo, o que demonstra que era certamente alguém de muita confiança tanto de Jesus como dos apóstolos, e junto com Maria Madalena um dos que mais compreendia a real natureza da missão de Jesus.

No quadro da última ceia temos 3 pessoas ali que canalizam os olhares dos demais apóstolos . Vários olham pra Maria Madalena, outros olham pra Jesus e dois deles olham pra João Batista, justamente por serem as figuras mais importantes do movimento cristão. João Batista era tido por muitos como o messias, foi ele que apresentou Jesus como o “Crestus”. Maria nem preciso dizer, esposa e companheira frequente de Jesus nas pregações e o próprio Jesus.

Aliás, João Batista aparece na transfiguração do Tabor como Elias e Moisés, nada mais natural que aparecesse na última ceia.


Outro dado interessante é comparar esse homem pintado no quadro de Da Vinci (que dizem ser Simão Zelote, mas na verdade é João Batista) com o João Batista pintado  por Francesco Ubertini Bacchiacca II (1494-1557), pintura abaixo que esta no museu de Finas Artes em Budapeste, Romênia, onde João aparece ruivo e com uma pequena entrada na testa, exatamente como o homem pintado na tela de Da Vinci. Pouco se sabe sobre Simão Zelote. Afinal, se ele tinha essa importância reduzida ao ponto de mal ser citado nos textos bíblicos, porque justamente ele, junto com Jesus e Maria Madalena, canalizaria a atenção de todos os outros apóstolos no quadro de Da Vinci?



Fanpage Profecias o Ápice em 2036 no Facebook:


http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com/

40 comentários:

Cristiano disse...

Muito bom o assunto,José!

Se quiser,pode dar uma olhada nesse blog,que trata do casamento de Jesus e Maria madalena.Não tem muitas coisas,mas dá para buscar as referências.Isso é se vc já não sabe dos assuntos tratados.

http://madalenaesposa.blogspot.com/2007/09/casamento-de-jesus-retirado-dos.html

ademar disse...

O assunto é muito interessante, mas observa que a mão que segura a faca não é de Pedro e sim de "Madalena",a faca é segurada pela mão direita e o braço de Pedro esta dobrado e de Judas sobre a mesa.

José Alencastro disse...

Ola Ademar, na verdade é justamente o contrário: a mao direita de Pedro está sobre o ombro de Maria Madalena e a mao esquerda cruza o peito e a barriga e aparece segurando a faca. Nao poderia ser a mao de Maria Madalena ali porque ela esta com as duas maos unidas sobre a mesa, como fica visivel na pintura. Abraço

Ademar disse...

Olá José Alencastro, quanto as mãos de Maria Madalena estão na mesa,mas a mão de Pedro no ombro dela é a esquerda observa o polegar,com o braço dobrado tambem não da pra segurar a faca, observa tbm o polegar.De quem será a mão?Se for de Pedro tem erro na pintura.Olha bem José, estamos observando uma das maiores obras primas da pintura que existe.Se tiver erro como fica?Nunca observei o quadro, o que chamou minha atenção foi seu blog,seus pontos de vista são interessantes parabens. Abraço

José Alencastro disse...

Olá Ademar, tambem considero essa quadro de Da Vinci uma obra prima e creio que nao exista um erro do astista, mas sim uma mensagem velada, disfarçada propositalmente. No quadro uma das maos de Pedro esta oculta e logo abaixo do braço de Pedro (que tem sua mao oculta) vemos essa mao segurando uma faca. Ou seja, Da Vinci nao deixou evidente que aquela mao era de Pedro (devido as proporçoes e posiçao de Pedro no quadro), mas tambem deixou claro que aquela mao so poderia ser dele, já que nao cabia mais ninguem escondido na mesa, e a unica mao que esta oculta é a de Pedro. Recursos do grande mestre da pintura, que nao poderia afirmar que na mesa estava uma apostola do Cristo e muito menos que Pedro seguraria uma faca. Um abraço e seja sempre bem vindo

Ademar disse...

Olá José Alencastro,valeu a explicação,grato por responder o comentario, realmente tem menssagem na pintura.um abraço e até a próxima.

Sara Rebeka disse...

Eu posso afirmar que Jesus Cristo não deixou descendentes nem muito menos teve relações com Maria Madalena, pois a bíblia não relata nada sobre o ocorrido á que os senhores e senhoras relatam!

José Alencastro disse...

Olá Sara, nos dois textos que coloquei sobre Maria Madalena em momento algum eu menciono a existencia de uma , um ou mais descendentes de Jesus, pois nao existem provas históricas a esse respeito. No entanto, sobre o matrimonio entre Jesus e Maria Madalena , existem muitos indicios , inclusive na própria Biblia, como expus, se levarmos em conta a tradição judaica, isso sem falar nas claras referencias nos evangelhos de Nag Hammadi.

Eu particularmente, apesar de acreditar no matrimonio entre Jesus e Maria Madalena com os argumentos que expus, nao acredito que ambos tenham tido filha, filho ou filhos.

Sónia Lemcastre disse...

Olá! Eu tambem acredito no matrimonio entre maria madalena e jesus cristo porque , como disse O josé e muito bem, jesus era Judaico, ou seja era obrigatorio se cazar.
E sim, eu acredito que eles tiveram uma filha, sendo maria madalena o Santo Grall.

Anônimo disse...

A pintura na verdade retrata o momento exato em que Jesus anuncia que um dos que estão à mesa irá lhe trair. Neste momento todos se perguntam, confusos, quem pode ser o traidor.
E Pedro, que era muito impulsivo, puxa sua adaga indignado com o que Jesus acaba de revelar, querendo saber quem é o traidor para puni-lo ainda sem entender as escrituras e o que tinha que acontecer.

José Alencastro disse...

Anonimo, como mencionei no texto, Judas Iscariotes (nao confundir com Judas Tadeu)entendia profundamente a missão de Jesus. Jesus, que conhecia a alma humana e percebia as intençoes mais intimas de qualquer pessoas proxima a ele, jamais colocaria como um dos apostolos alguem em quem nao confiasse. Alem disso, o Mestre jamais acusaria alguem por um delito que nem ainda havia sido cometido, isso seria leviano e nao se coaduna ao perfil de elevada moral de Jesus.

Anônimo disse...

Na verdade Maria Madalena não era prostituta, e sim uma mulher adultera (não é a mesma coisa).
Ela nao "vendia" o corpo, e sim tinha um caso com um homem casado. A Bíblia cita isso

José Alencastro disse...

A "mulher pecadora" ou de "má fama" citada em Lucas cap 7 e que entra na casa do fariseu era assim considerada pelos motivos que expus no texto, os fariseus nao aceitavam mulheres exercendo a funçao de rabino. Alias, em momento algum aparece o termo "adultera", pelo menos nas traduçoes biblicas mais confiaveis as quais estudo a biblia.

Mau disse...

Sim, seria perfeitamente normal para um Rabi judeu se casar, aliás é o esperado para um sacerdote, uma postura íntegra como marido e ter vários filhos.

Podemos ter certa segurança em afirmar que provavelmente Jesus tenha sim se casado, mas não é tão firme afirmar que tenha tido filhos.

Também seria provável que alguns dos seus discípulos tenham sido seus irmãos de sangue.

Os católicos do passado deturparam até onde puderam a realidade para transformar a igreja numa tradição patriarcal, que não era!

Jesus foi transformado de Rabi em um santo católico, sem vida sexual, puro, casto, virginal, assim como sua mãe Maria, um absurdo para aquela época, as família eram numerosas!

Cara de Pau disse...

Parabéns pelo texto.

Anônimo disse...

na verdade não ha maria madalena na pintura, mas sim a representação do "apostolo a quem jesus amava" ou seja joão, e pelo fato de ser o mais novo dos apostolos, foi pintado com feições mais afeminadas, como era normal na epoca das pinturas, para demonstrar pureza e juventude

José Alencastro disse...

Exatamente Mau!! Provas ou indicios que Jesus tenha tido filhos sao insuficientes, mas quanto ao casamento existem muitos indicios. Quiseram transformar Jesus em um Deus, o amor entre homem e mulher em algo pecaminoso, quando na verdade nao existe nada mais puro do que constituir uma familia, alias como o proprio Jesus expos ao dizer que o homem deveria se casar.

José Alencastro disse...

Anonimo, da uma olhada na pintura do Juan de Juanes, conceituado pintor renascentista. Ele pintou duas versoes da ultima ceia: uma so com os apostolos homens e uma com Maria Madalena (a que expus nesse texto).

euemeuimbigo disse...

Achei seus temas deveras instigantes. Apesar de ser atéia, gosto de assuntos que fazem pensar, ainda mais com fundo histórico. Passo a te seguir também, com certeza. Um abraço.

José Alencastro disse...

Fico muito feliz com o comentario, a idéia é justamente essa: causar reflexao, independente das crenças religiosas ou filosoficas.

Aquiles Olivio disse...

Leonardo da Vinci, não simpatizava das mesmas crenças que a Igreja e, segundo alguns historiadores, seria bissexual ou homo, sendo a Monalisa uma pintura feminina de si mesmo, afinal, ele não foi sempre aquele velho barbudo da imagem que todos conhecem. Muitos artistas históricos eram homossexuais e mesmo fazendo arte sacra por encomenda da Igreja, que pagava bem, tentavam deixar suas marcas, crenças e visões em suas obras, muitas vezes com o objetivo de provocar a Igreja e gerar polêmica.

E, segundo outros historiadores, da Vinci seria membro de sociedades secretas e por qualquer um dos fatos já se pode desconfiar das suas intenções ao fazer uma pintura que criasse tanta polêmica.

Ainda segundo historiadores, da Vinci era ateu, sendo isso, mais um fato para descredibilizar o pintor como fonte fitedigna de informação.

Outra fato que o descredibiliza, e talvez o mais importante, é que ele viveu no século XV, mil quatrocentos e tantos anos após a época de Jesus e as informações de da Vinci a respeito de tal época já eram apenas embasamentos, teorias, informações distorcidas e especulações.

José Alencastro disse...

Aquiles, pertencer a uma ordem secreta ou fechada nao quer dizer absolutamente nada, existem inclusive muitos cristaos catolicos dentro da maçonaria. A questao nao é a intençao de Da Vinci, se causar polemica ou nao, a questao é que existem bases historicas, inclusive na propria biblia e cultura judaica da epoca que deixam claro o matrimonio de Jesus, por mais que isso abale as tradiçoes da Igreja.

Jânio disse...

Apesar de os quadros serem obras de arte de outra época, apesar de artistas serem ateus e polêmicos, as informações e o texto em si é cheio de informações importantes, sem dúvidas.

Katii disse...

Realmente os misterios a cerca de tudo isso torna história, em si algo fascinante

Leila Basthos disse...

O único que viu toda essa baboseira com clareza foi Aquiles Olivio. Com certeza existiram e existem até hoje homens, artístas ou não, que tentam a todo custo desmoralizar (embora sem sucesso) o Senhor Jesus, lançando dúvidas e mentiras a respeito da sua vida e missão aqui na terra. Olhem pra si mesmos, todos que duvidam da santidade do Filho de Deus merecem apenas pena. Jesus é Santo, Santo e Santo, sem jamais ter cometido qualquer ato promíscuo. Todos vocês ainda se ajoelharão e confessarão o nome do Senhor Jesus, o Cristo, Filho de Deus.

José Alencastro disse...

Casar e constituir uma família é promiscuidade? Ter uma esposa torna alguem impuro a ponto de ser considerado menos santo do que alguem so porque tem uma esposa? Baboseira é pensar assim, alias mais do que baboseira, é hipocrisia, pois a santidade de Jesus está na prática do amor ao próximo e não no suposto celibato.

Igor disse...

Olá José,

Tenho acompanhado o seu blog há algum tempo e fico impressionado com as informações aqui postadas por você. Meus parabéns, você é realmente um ser abençoado!

Quanto a este assunto, acho muito interessante e inclusive concordo que Maria poderia sim ter sido companheira de Jesus entretanto, achei meio sem nexo o fato de você mencionar a pintura de Da Vinci, por exemplo, com a intenção de dar mais credibilidade à sua tese. Apesar de achá-las maravilhosas, essas pinturas são apenas fruto da genialidade artística de pessoas que viveram cerca de 1400 anos após a passagem de Cristo pela Terra, ou seja, não estando presentes no momento da Ceia para realmente relatar o acontecimento. Ao meu ver, afirmar que as elas remetam algo de real é simplesmente uma suposição e não um indício. A não ser que os pintores estivessem em êxtase ou desdobramento (ou algo do tipo) quando fizeram suas obras, mas aí seria uma outra história (e suposição)... =) Por favor, elucide-me caso eu não esteja vendo algo muito óbvio. =)

A propósito, achei uma imagem maior e com melhor resolução da pintura de Da Vinci onde é possível ver claramente que a faca estava na mão direita de Pedro, o qual a segurava com o punho virado pra trás (com a palma virada pra cima): http://freechristimages.org/images_Christ_life/The_Last_Supper_Restored_Da_Vinci.jpg

Um grande abraço e obrigado por se dar ao trabalho de compartilhar esse precioso conhecimento.

Igor.

José Alencastro disse...

Olá Igor, a meu ver a importancia dessa imagem está não apenas naquilo que ela mostra, mas em si na época em que foi feita, pois Leonardo Da Vinci foi um dos maiores nomes senão o maior nome do Renascentismo, mais especificamente do Renascentismo Humanista, que propoe o homem ao inves de Deus no centro do pensamento filosófico, ou seja, um mundo voltado para o desenvolvimento do homem, que deixaria o aspecto passivo ensinado pelo teocentrismo muito ligado a Igreja Católica, ou seja, o homem deveria obedecer a Igreja, agora o homem deveria obedecer unicamente a propria razao e o proprio raciocinio. Vejo essa imagem do Da Vinci como uma clara expressão de romper com a idéia de Jesus como um Deus na Terra ou algo do gênero e o colocando como um ser humano, que poderia ter uma esposa.

Abraço

Maria Raquel disse...

se maria foi ou não esposa de Jesus eu não posso afirmar, mas que com certeza ela foi alguém muito importante em sua vida e a quem Ele realmente ama e admira, conhecida também por "princezinha de Jesus" - e não podemos nos esquecer que foi para que Jesus apareceu após ter ressucitado

Luiz Sérgio Nutricionista disse...

Não existe o livro de Felipe na Bíblia, como citado no começo do post... Ou estou errado???????????

José Alencastro disse...

Em momento algum o texto fala de livro de Felipe na Bíblia, o que é feita é uma referencia ao evangelho de Felipe. Evangelho é um genero de literatura do cristianismo primitivo que conta a vida de Jesus, existem os evangelhos biblicos (mateus, marcos, lucas e joao) e os apocrifos (como por exemplo o de Felipe). Portanto nao existem apenas evangelhos biblicos. Da mesma forma existe O Evangelho segundo o Espiritismo codificado por Kardec que também é evangelho apesar de não estar na Bíblia e quer dizer simplesmente "A vida de Jesus segundo o Espiritismo". Simples assim.

miry pacheco disse...

Que besteira! Jesus nunca se casou, ele não tem pecados, pois ele é Deus, nem sei como fui parar aqui...

José Alencastro disse...

Quer dizer que casar ou ter relações sexuais com a esposa é pecado? A Miry, se não fossem esses pecados seria impossivel o homem crescer e se multiplicar...

erica oyama disse...

Vendo o quadro de Juan juanes, percebi que algumas pessoas ali tem aureola em cima de suas cabecas e outras nao.. por que? nao vejo a mesma nem em Jesus e nem em Maria Madalena, tem algum significado?

sabe me fez pensar muito na questao de linhagem de Cristo, por que sera que mesmo a espiritualidade nao nos revela se existe mesmo uma linhagem de Cristo vivendo aqui entre nos?

Caraca, seu texto me faz pensar em muita coisa! rsrs
A ideia de que a unica forma que temos pra nos reproduzir seria um pecado, nunca veio como algo aceito por mim!! pra mim isso nao passa de uma daquelas crencas que so servem pra nos por medo de Deus, de que o mesmo iria nos julgar por isso!
Outro ponto que refleti bastante e que cheguei na conclusao eh que Jesus eh um mestre sim! e homem tambem! e quer saber eu nao vejo mal algum nisso! muito pelo contrario nos faz refletir e ver que nao tem problema algum a gnte se apaixonar por outra pessoa e tambem querer chegar ate onde Jesus chegou, sem aquele pensamento de que esta pecando por estar junto de alguem!De que eh um pecador!
Pra mim o mal que as pessoas veem nisso esta muito naquilo que elas acreditam, ideias que fixam na sua cabeca, e ficam ali por anos e anos, e no geral ate mesmo depois da morte....eh terivel isso, mas o lado bom disso eh que pra tdo mal existe uma libertacao, basta buscar por ela!

abracos, adorei o post! me fez refletir pra caramba!continue postando!

Priscila Roberta dos santos gonçalo disse...

Olá José, como disse em outros comentários, seu blog é demais, vc tem um conhecimento incrível que nos faz refletir sobre muitas coisa que não damos muita importância, esse assunto sobre a vida de Jesus é muito polêmico, onde muitas pessoas não deixam o véu da obscuridade cair e refletir sobre um assunto que está tão claro, basta pararmos para analisar os fatos e ver que tudo faz sentido, até porque Jesus viveu em uma época em que tudo era levado a ferro e fogo, e ele sendo um líder nato não transgrediria as leis da época como a do casamento por exemplo, até porque para se tornar Rabino teria ser casado e Jesus em muitas passagens foi chamado de Rabino, como Ele deixaria que uma mulher lavasse seus pés com óleo e secasse com seus cabelos na casa de um fariseu sendo isso uma afronta aos costumes, visto que naquela época muitos queria denegrir a imagem de Jesus por não acreditar que ele era um ser iluminado e com uma moral elevada, ele jamais iria afrontar os costumes deixando uma mulher que não fosse da sua intimidade fizesse isso, sendo que esse ritual era muito íntimo.
O fato de Jesus ter tido uma companheira e se relacionado com ela num ato de amor, não diminui em nada a sua moral, ele era puro sim e isso não tem nada a ver com a carne e sim com a sua moral, quando Deus disse "crescei e multiplicai" Ele estaria nos incitando ao pecado? de que adianta não cometermos o ato de "pecar" como muitos dizem, tendo uma relação sexual com o nosso companheiro sendo que dentro de nossos corações desejamos o mal para nossos irmãos? Se Deus nos fez a sua imagem e semelhança, como diz na Bíblia, porque permitir então o casamento, o relacionamento entre pessoas que se amam e trazer ao mundo nossos filhos, presentes que Deus nos manda para ajudar na nossa evolução, sendo isso um "pecado"? isso quer dizer que Ele permite que cometemos o "pecado"? o fato de Jesus ter tido uma companheira e ter tido um relacionamento conjugal não tira dele a importância que teve para o nosso planeta muito menos a sua pureza de espírito, pois ele nunca deixou de transmitir o amor incondicional que o trouxe ao nosso orbe e muito menos diminuiu o sacrifício que fez por ter que rebaixar o seu espirito evoluído para que pudesse encarnar aqui na Terra, muitas pessoas julgam sem ao menos pesquisar e refletir sobre isso e ficam enraizadas em preconceitos e dogmas que retardam a sua evolução, Jesus sempre foi e sempre será um líder de elevada moral, com um amor que nunca fomos capazes de sentir e o fato de ter constituído uma família como Deus nos aconselha na Bíblia nos torna mais próximos dele, nos faz ver que também somos capazes de ter uma vida comum e ter pureza no coração, basta olharmos mais para dentro de nós mesmos, parar com preconceitos e praticar tudo aquilo que o Mestre nos ensinou, amar ao próximo, pois se Deus disse na Bíblia que nos fez a sua imagem e semelhança é porque temos a capacidade de sermos igual a ele, uma prova disso foi ter enviado Jesus, um ser iluminadíssimo para viver como nós, eu sei que ainda temos muito que caminhar para que isso aconteça, mas a hora de começar é agora, é deixarmos cair esse véu de obscuridade......
Obrigado pelo espaço, tenho aprendido e refletido muito com o seu Blog, vc é uma pessoa iluminada que dedica seu tempo transmitindo informações e ajudando a esclarecer nossas dúvidas.....

Abraços e que Deus e nosso Mestre Jesusu ilumine a vida de cada um.

José Alencastro disse...

É um prazer Priscila, abraço

Karen Otaki disse...

Olá José tudo bem? Lendo esse post me fez pensar sobre o nascimento de Jesus, sei que não eh bem esse o tema aqui descrito, mas é que queria muito saber sua opinião sobre o nascimento de Cristo. Na biblia podemos ver que sua mãe Maria teve parto sofrido para ter seu filho,mas há algo ai que eu realmente não intendo mesmo, quando pensamos de forma lógica, a idéia de que seu filho Jesus foi concebido pelo espirito santo de Deus me faz ter pensamentos místicos, de algo fora de realidade, algo irreal, eu nunca tive alguma explicação que fizesse algum sentido nisso, a forma que temos conhecimento hoje de uma mulher conceber um filho, é somente com o ato sexual com o sexo masculino e atraves fertilização artificial, que na época não existia. Diante do entendimento que vc tem do lado espiritual como vc vê essa parte da historia da biblia?

José Alencastro disse...

Olá Karen, eu falo sobre isso no livro A Bíblia no 3º Milênio, explicando primeiramente o que é o Espírito Santo, com base na própria teologia dos primórdios da Igreja e nos versículos que o termo (Espírito Santo) aparece. O feto que deu origem ao corpo físico de Jesus foi concebido da maneira natural, através de uma relação sexual de José e Maria, ocorre que o espírito do Messias se aproximou muito antes do ventre de Maria, quando ela ainda era virgem, eis o grande "mistério" que levou as lendas de que Maria foi mãe de Jesus ainda virgem. Por vários motivos a Igreja buscou no passado demonizar o sexo e a figura da mulher, esquecendo-se que é justamente através do sexo que ocorrem novos nascimentos. Mas numa época que os padres não podiam ter mulheres, porque senão seus bens ficariam com suas mulheres e não com a Igreja, isso era compreensivel.

Karen Otaki disse...

Oi, agradeço a explicação José, respondendo a minha pergunta, vc acabou me fazendo ter mais duvidas eh que quando vc disse que " o espírito do Messias se aproximou muito antes do ventre de Maria", então com essa aproximação Maria ficou com a barriga ja crescida como a de uma moça grávida? Se for mesmo isso, um espírito elevado como Cristo, conseguiria gerar mudanças no corpo físico de quem iria gesta-lo? Sei que to perguntando muito, mas é que quero entender melhor esse tema que poucos sabem explicar com coerência, e muitos "extraordinarizam" o fato. Tenho tantas questões sobre Deus, e outros temas espirituais, que ficaria dias aqui conversando. Obrigada desde já pela atenção.

José Alencastro disse...

Olá Karen. Quando o espírito de Jesus aproximou-se de sua futura mãe, antes que o feto fosse concebido, ele não causou alterações físicas e muito menos gerou um corpo físico, pois o feto foi concebido através de uma relação sexual entre José e Maria. Antes de um feto ser concebido, por qualquer casal, o espírito que irá reencarnar é acoplado, com seu corpo espiritual, no corpo espiritual da sua futura mãe, para que após o feto ser concebido, ele possa ser conectado aquele que será o seu futuro corpo físico, todo um trabalho feito por médicos e espíritos socorrista do mundo espiritual, a semelhança do parto que é feito todos os dias na Terra, mas com o objetivo de proporcionar ao espírito reencarnante o seu retorno a matéria, tal qual Jesus ensina a Nicodemos dizendo que um homem velho não pode retornar ao ventre de sua mãe, mas precisa nascer de novo: da carne (novo corpo físico), da água (no liquido que envolve o feto no útero)e do Espírito (daquilo que não é físico, do mundo espiritual). Vale ressaltar sobre essa passagem no capítulo 3 de João que Nicodemos era fariseu e os fariseus acreditavam na reencarnação, além disso era um homem já de avançada idade que buscava entender e até mesmo ter esperança de como seria o processo da reencarnação, que foi explicado por Jesus, que em nenhum momento aconselhou o batismo ou batizou Nicodemos, deixando bem claro que falava sobre a reencarnação. Todo o processo de nascimento ocorre sempre, primeiramente, através do mundo espiritual, com o espirito reencarnante sendo acoplado no corpo espiritual da futura mãe para que posteriormente, com o feto de carne sendo gerado e nas águas do útero formando um novo corpo físico, o espirito possa nascer de novo. Foi assim com Jesus, foi assim com cada um de nós